04 janeiro 2016

[Resenha] Perdão Mortal

O Clã das Freiras Assassinas - 01
Perdão Mortal
Robin LaFervers


Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?

"Você vem até nós bem temperada, minha filha, e não é de minha natureza sentir piedade por isso. A lâmina bem temperada é a mais forte."
Esse livro entrou para a minha lista de melhores do ano, sem dúvidas. Ele tem a quantidade certa de ação pra nos manter interessados, jogos políticos pra nos instigar a pensar e sua pequena quota de romance, que sinceramente, me agradou mais do que muitos livros exclusivamente românticos e fofinhos que li ano passado. 

Ismae é uma personagem forte e ela tem bastante personalidade. Ela sempre foi indesejada por seu pai, que fez o possível para que sua mulher abortasse, fazendo inclusive com que a mulher adoecesse. Isso, porém, não deu certo e Ismae nasceu, se tornando alvo de todo o ódio do pai. O veneno usado durante a gestação marcou sua pele para sempre, fazendo com que todos - inclusive seu pai - tivessem medo dela, acreditando que o próprio deus da morte a havia gerado.
"Aquelas muralhas certamente eram impenetráveis. Desde que o inimigo viesse de fora."
Mesmo sendo maltratada pelo pai - o único parente vivo que tinha - e sendo rechaçada pelas pessoas de seu vilarejo, ela mantinha a cabeça erguida e fingia uma felicidade que não sentia por saber que isso era o que mais aborreceria seu pai. Sua felicidade. 
Quando é forçada a se casar - um casamento arranjado, onde é praticamente vendida -, ela se mostra relutantemente esperançosa de que sua vida mudará, mas não é bem assim que acontece. Seu marido não é muito melhor que seu pai e ela percebe então que a intenção de seu pai ao arranjar o casamento foi justamente garantir que ela fosse infeliz. 

Quando se apresenta a chance de fugir, Ismae não pensa duas vezes e acaba parando no convento de Saint-Mortain. 
"Não é do santo que desconfio, demoiselle, só dos humanos que interpretam Seus desejos. Em minha experiência, os humanos são todos muito falíveis."
Lá lhe é oferecida a oportunidade de servir ao deus da morte, aprender a se defender e a matar em nome d'Ele. É lá onde ela começa a explorar seus dons e habilidades. É também onde faz suas primeiras amizades. Ela mal pode esperar para começar a pôr seus ensinamentos em prática. É quando recebe sua primeira missão e conhece o irritante Duval. Ela que já não tem qualquer confiança nos homens, começa a detestá-lo de cara, pois o vê como apenas mais um homem arrogante e convencido.
"Então ele sorriu e, apesar de ser bem depois da meia-noite, foi como se o sol tivesse acabado de nascer."
Duval é um homem acostumado a dar ordens, é orgulhoso e desconfiado. Seu primeiro encontro com Ismae o leva ao convento para tirar satisfações das ações da jovem e acaba sendo coagido a levá-la junto para a corte como sua prima. A abadessa o convence de que Ismae será um auxílio na proteção da duquesa e uma prova de que ele não tem nada a esconder do convento, uma vez que Duval também é visto como potencial suspeito de traição pela madre superiora. 

Conforme os dois começam a trabalhar juntos, começam também a apreciar as habilidades um do outro e começa a se formar uma camaradagem entre ambos. Mas com as constantes intrigas e traições dentro da corte, essa frágil relação que vai se desenvolvendo entre ambos pode acabar abalada, especialmente se Ismae tiver que escolher entre sua fé e seu coração.
"Eu desconfiava que o convento não se importava se tivéssemos amantes; afinal, as freiras passavam muito tempo nos treinando nessa arte, e certamente desejavam que nós a praticássemos. Mas se apaixonar? Isso, eu temia, era uma ofensa grave. Um coração não podia servir dois mestres."

Compartilhe!

39 comentários :

  1. oi, não conhecia o livro.
    e não me deu vontade de le-lo apesar da premissa dele ser boa, acredito que Ismae é um exemplo de força pelo que passa não é?

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helana!
      Sim, exatamente. E também suas amigas, todas têm experiências fortes.
      Bj.

      Excluir
  2. Amanda, logo que li a sinopse de Perdão Mortal fiquei interessada. E agora lendo a resenha, fiquei muita mais atraída.
    A história que envolve o treinamento de freiras, o sofrimento da personagem e a relação com a morte é totalmente diferente de tudo que já li, e me faz desejar ler o mais breve possível. Espero gostar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, Alessandra *-*
      Foi minha "descoberta" do ano passado! E justamente por ele ser tão diferente que atrai bastante a gente. Ele é bem "fora da casinha" kk
      Espero que leia e goste <33
      Beijos!

      Excluir
  3. o que chama mais a minha atenção para esse livro não é a sua capa, nem seu autor, muito menos sua lombada. Mas, sim, o título de sua série, O Clã das Freiras Assassinas. Que título intrigante e envolvente é esse? Creio que tudo me agradou de certa forma, mas esse título é maravilhoso. A estória que envolve o treinamento de freiras e a relação com a morte se junta com o título em prêmio de sedução. Maravilhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que me atraiu também esse título, traz uma sensação de inovação, algo bem diferente mesmo. E acabou sendo ainda melhor do que eu esperava por ser algo mais de época :D

      Excluir
  4. Oi, eu sempre gostei da sinopse desse livro mas ele nunca me chamou a atenção mas lendo a sua resenha o livro parece ser interessante daqueles que te prendem do começo ao fim com certeza vou ler e você fez uma resenha maravilhosa bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, Fernanda *-*
      Realmente o livro é muito bom, até por tratar de um tema diferente, que envolve jogos políticos e de certa forma a influência que a igreja tem no meio político desde o começo dos tempos. O fato das mulheres saberem lutar e se defender sozinhas, então só somou.
      Beijos ♡

      Excluir
  5. OIii
    Confesso que lendo a sinopse o livro não me despertou aquela vontade de ler, mas lendo sua resenha e vendo o quanto gostou confesso que fiquei um pouco curiosa, então quem sabe depois de eu termina minha pilha de livros atrasados eu não leia. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karine.
      Leia sim, vale a pena, viu? :D
      Beijo!

      Excluir
  6. OI Nanda, pela sua resenha é um livro que realmente tem um pouco de tudo e que pode prender a atenção do leitor mesmo. Não tinha lido nada sobre ele até agora e mesmo assim não sei se faria o meu estilo, mas acho que daria uma chance para uma leitura nova assim.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Greice.
      Dê uma chance, mesmo que não tenha certeza se gosta pode acabar te surpreendendo e se tornando um dos seus favoritos ;)
      Beijos!

      Excluir
  7. Ola..
    Não conhecia o livro, gostei de saber que o enredo contém de tudo um pouco, instigar a reflexão é algo que eu admiro..
    Anotei a dica, pois gosto de personagens guerreiras e fortes..
    Ótima resenha..
    Beijocas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzi!
      Espero que também goste do livro *-*
      Beijos.

      Excluir
  8. Oi Nanda, tudo bem? Achei a capa linda e fiquei interessada na obra, que não conhecia. Gostei de sua resenha e os pontos que destacou da trama, principalmente refere a protagonista. Já adicionei no skoob e pretendo ler futuramente.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Jéssica! *-*
      Espero que também goste do livro.
      Beijooo

      Excluir
  9. Ahhhhh
    Adorei esse livro menina e tua resenha me fez fica com uma enorme vontade de ler. Que droga tão pouco tempo pra tão poucas leituras!!!!

    Parabéns pela resenha muito linda!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Denise! Adoro quando consigo influenciar alguém a ler um livro que eu amei. Espero que goste tanto quanto eu ❣
      E menina, acho que nunca teremos tempo pra ler todos os livros que pretendemos, nem se vivêssemos duas vidas! Kk'
      Beijo ஐ

      Excluir
  10. Olá! Amei sua resenha!!! Nossa, que começo difícil para ela, indesejada desde a barriga da mãe...Já estava torcendo por ela sem ler o livro! Gostei bastante da sua resenha e fiquei com muita vontade de ler o livro! beijos

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzana!
      É verdade e a gente sofre junto, especialmente quando ela é "vendida" para aquele neandertal, viu?
      Leia sim! Espero que os próximos saiam logo *-*

      Excluir
  11. Oi Amanda!
    Eu ainda não li esse livro, e não imaginava que a história é tão boa assim! fiquei muito curiosa, e vou procurar para conferir, pois tem todos os elementos que gosto em uma boa trama.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena, hein?
      Tenho certeza de que vai gostar também *-*
      Beijooo

      Excluir
  12. Olá!

    Que premissa interessante!Achei bem original, então com certeza pretendo ler! A capa também está bem bonita, o trabalho da editora está ótimo! Vou incluir na minha lista!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Kamila!
      Espero que goste também *-*

      Excluir
  13. Oii!

    Eu não conhecia a obra ainda e gostei do que você falou por aqui. Coitada, ela passou por tanta coisam fiquei com muita dó. Gostei de saber que a autora usou e abuso dos elementos para prender o leitor se ela não perder o foco (o que eu pude perceber que não aconteceu) ela consegue conquistar diversos leitores.

    A resenha está ótima!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Paula :D
      É verdade, ela realmente sofre bastante no começo, mas pode ter certeza que a autora mantém o foco, o livro é muito bom *-*
      Beijoo

      Excluir
  14. Oie
    Vi alguns elogios sobre o livro e parece ser uma ótima dica para pessoas que curtem o gênero, não é o meu caso então não leria por agora, mas sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Catharina.
      Entendi, espero que mesmo não sendo seu gênero você dê uma oportunidade a ele em algum momento. Vai valer a pena ;)
      Beijos!

      Excluir
  15. Oi, tudo bem?Não conhecia esse livro, mas a premissa me chamou a atenção, fiquei curiosa para saber como será a vida dela, se fará algo ao pai horrível e o que vai rolar entre esses dois. Gostei da indicação.


    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Simeia!
      Acho que vai gostar bastante do livro, então *-*
      Bjooo

      Excluir
  16. O título e capa são extremamente chamativos pra mim. Mas o plot não despertou interesse, maluco isso, né? Se fosse um livro único eu até me arriscaria na leitura, mas estou evitando séries no momento. Mas gostei da indicação.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Esta aí um livro que não conhecia mas já considero pacas! Adorei o plot da história e sua empolgação na resenha me deixou ainda com mais vontade de ler. Com certeza será uma das leituras de 2016.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shooow, Paulo! Que bom que gostou da resenha, leia sim, espero que entre para sua lista de favoritos ;)
      Beijo!

      Excluir
  18. Oiie Amanda, tudo bom?

    Não conhecia esse livro, é uma série? Eu fiquei super curiosa para saber ao final o que acontece com a Ismae, e se ela consegue de fato ser feliz. É triste vê quando a própria filha é maltratada pelo pai, e pensar que isso acontece nos dias de hoje :/

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, Estefânia *_*
      É verdade, a gente vê muito no livro as dificuldades que uma mulher tem que enfrentar num mundo governado pelos homens, especialmente por causa da época em que ele se passa. Entrar para o convento foi a melhor coisa que poderia ter acontecido a ela, realmente.
      Vale super a pena <3

      Excluir
  19. Freiras assassinas? Que diferente! Gostei muito dos quotes, acho que nunca tinha lido nada parecido. Se é o seu favorito do ano, vou procurar saber mais (sim, se tem no wattpad haha). Além do mais fiquei muito interessada por causa da resenha e pela sinopse também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi *-*
      Owwwnn, realmente eu amei o livro, ele vale muito a pena! Muito amor, tenho certeza que você vai adorar também, xará ;)

      Excluir
  20. Eu adorei a premissa do livro.
    Amei a protagonista, tão maltratada pelo pai e depois quase vai para um casamento infeliz.
    Mas ela foge, supera isso e passa a fazer coisas incríveis...
    Adorei esse tal deus da morte.
    Morri de ódio do pai da protogonista.
    Fazer o que fez, deixando ela marcada para sempre.
    A única coisa que não curti foi ser uma trilogia... Porque esse ano não vou ler nada de novo.
    Buabua... Tenho que terminar as que tenho.
    Será que resisto?
    Adorei sua resenha.
    Começou o ano lendo um livro tão bom, já favorito, uhuuu.
    Beijos

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei