[Resenha] Sonho Febril - George R. R. Martin

Sonho Febril
George R. R. Martin
Ano: 2015
Páginas: 352

 Sinopse: Uma reinvenção original e fascinante das histórias de vampiros pelas mãos do mestre da fantasia moderna George R.R. Martin. Quando o falido capitão Abner Marsh recebe uma oferta de sociedade de um rico e sinistro aristocrata chamado Joshua York, ele até chega a desconfiar que algo está errado. Mas nada que a possibilidade de receber milhares de dólares em ouro e construir o barco dos seus sonhos não possa fazê-lo mudar de ideia. Assim surge o Sonho do Fevre, o melhor e mais potente barco de todo o Mississipi. Uma embarcação magnífica que, ao navegar pelo rio, vai deixando pelo caminho uma coleção de histórias sombrias. Movido pela força do vapor, o Sonho do capitão pode se transformar no maior pesadelo da humanidade.

          Esse livro foi originalmente publicado em 1982 e depois de 33 anos ele foi finalmente publicado aqui no Brasil. Eu sou uma grande fã do Martin e de vampiros, então Sonho Febril foi um prato cheio para mim.

          O livro tem como fundo os grandes rios do sul dos Estados Unidos no século XIX, quando os barcos a vapor dominavam esses rios, transportando pessoas e cargas. Entre os inúmeros capitães pelo rio está Abner Marsh, que perdeu grande parte dos barcos de sua companhia. O sonho de Marsh é construir uma barco que supere o lendário Eclipse, o barco mais luxuoso e rápido que já existiu. Mas estando quase falido, esse é um sonho distante para o nosso capitão. Até o dia em que o pálido Joshua York o aborda com uma proposta irrecusável. Todo o dinheiro necessário para a construção do barco dos sonhos de Abner em troca de uma sociedade e nada de perguntas sobre os hábitos e costumes dele e de seus convidados.

          Assim nasce o Fevre Dream, um banco tão grandioso e rápido quando o Eclipse. Mas as coisas não vão muito bem, York e seus convidados evitam com muito afinco a luz do sol e Abner vai percebendo que a rota do navio segue um rastro escrito em sangue, mortes e crueldade. Não demora muito a ser revelado que York é um vampiro.
" - Então, se não é um vampiro, você é o que?
- Não tenho uma palavra fácil para o que eu sou - disse Joshua.-  [...] Não temos língua própria. Usamos as línguas humanas, os nomes humanos. Esse sempre foi o nosso recurso. Não somos humanos, mas tampouco somos vampiros. Somos... outra raça. Quando nos chamamos por algum nome, em geral usamos algumas das nossas palavras, em alguma de nossas línguas, e damos a ela um significado secreto. Somos o povo da noite, o povo do sangue. Ou simplesmente o povo."
          Cabe agora ao Capitão Marsh ajudar York a reunir se povo, mas para isso precisarão derrotar o poderoso e antigo vampiro Damon Julian. Que é o clássico vampiro sanguinário que conhecemos.

          O livro é ótimo. Damon Julian vive em uma fazenda na Lousiana e isso fez com que eu me sentisse meio nostálgica, é impossível não se lembrar de Entrevista Com o Vampiro da Anne Rice, Damon Julian me lembra um pouco Lestat, com sua crueldade e total descaso com a vida humana. Enquanto York é o Louis ,aquele clássico vampiro mais humanizado, que não vê os humanos apenas como comida.

          A escrita de Martin é incrível. Personagens fortes, cativantes e bem construídos. A narrativa é aflitiva e emocionante, um livro memorável, que prova que As Crônicas de Gelo e Fogo não são as únicas estrelas do repertório desse autor.

          Minhas expectativas para esse livro eram altas e foram correspondidas, meu único problema com esse livro foi o final. A história é tão rica, e eu esperava um final mais a altura. Não que tenha faltado emoção, eu só esperava algo maior. Mas tirando isso, é uma leitura obrigatória para todo fã de histórias de vampiros.

9 comentários:

  1. Nossa, não sabia que o Martin tinha um livro sobre vampiros.
    Que pena que o final não foi a altura do enredo =/
    Adorei a dica
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Gabi.... A pergunta que não quer calar! Nesse livro Martin sai matando nosso personagens preferidos??? :O
    Eu espero que não! Rs...
    Eu adoro o Martin! Acho a narrativa dele impecável. A construção de personagens dele é muito completa (e a desconstrução também, rsrsr) e ele sempre deixa claro que sua mente foi feita para nos surpreender. Daí, pra completar, ele lança um livro com vampiros. Muito amor pelo Tio Martin, minha gente!!!!
    Adorei a sua resenha!


    Beijos!
    º(^ . ^)º
    Fabi Carvalhais.
    http://pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Então o livro tem sua cota de mortes mas não chega nem perto de Game Of Thrones... Se você gosta do Martin essa é uma leitura obrigatória! E fico feliz que tenha gostado da resenha! ;)
      Beijão!

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar desse livro. Eu li outro do George, Wild Card, já ouviu falar? A escrita dele é impecável. Gostei do enredo desse livro, até porque tem vampiros <3. E Damon me fez lembrar de um certo Salvatore *-*(
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thai!
      Já ouvi falar sim de Wild Card, muito bom também. Esse é um ótimo livro de vampiros,sem querer te desapontar mas Damon Julian, lembra muito pouco o delicioso Damon Salvatore :/
      Beijos... ;)

      Excluir
  4. Oii!!
    Primeira vez que vejo resenha sobre esse livro e confesso que fiquei super curiosa pra ler. Adoro historias sobre vampiros e essa parece ser surpreendente. Obrigada pela dica, pretendo ler em breve.
    Bjos e sucesso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mayara!
      Aposto que você vai gostar do livro!
      Beijos...

      Excluir
  5. Oi, Gab. Eu ainda não li nada escrito pelo George R. R. Matin, mas não posso negar minha curiosidade para esse feito. Achei bem parecida a capa de Sonho Febril com Doutor Sono, do Stephen King. Mas, semelhanças à parte, não curto muito livros envolvendo vampiros, mas Sonho Febril foi um caso a parte. Me interessei bastante pelas opiniões expressadas por você sobre o livro, a temática do livro nos deixa aflito e ansioso para a continuação. É uma pena que o final não seja digno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ycaro,
      Você devia ler algo do Martin, porque ele é incrível, você vai gostar. Devo dizer que ultimamente o tema vampiro foi usado demais, e ouso dizer que muitas vezes eles foram mal representados, então eu te entendo. Mas os vampiros de Martin são muito dignos hahahaha...
      Quanto ao final, não foi ruim, só acho que eu criei expectativa demais quanto ele. Faço isso às vezes.

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...