24 outubro 2015

[Resenha] Jogo de Sedução - Nora Roberts

Jogo de Sedução
Clã MacGregor 1 (Playing the Odds)
Nora Roberts



Serena prefere se manter distante das questões de sua família e alheia a relacionamentos em seu modesto trabalho como croupier no cassino de um navio. Porém, o encontro com o jogador profissional Justin Blade a faz reconsiderar. Ele se surpreende ao saber que ela é filha de Daniel MacGregor, seu amigo e parceiro de negócios, e desconfia de que o patriarca tinha segundas intenções ao lhe oferecer a passagem para esse cruzeiro de férias...

Mais uma vez, chegando em último lugar na linha de chegada, nossa resenha da maratona de livros de banca. Para quem acompanha, sabe que todos os meses temos um livro de alguma autora que é figurinha carimbada nas bancas de revistas, que faz o leitor, fã do gênero, pirar quando vê os lançamentos mensais. Para o mês de setembro, escolhamos a diva das divas Nora Roberts:

Em Jogo de Sedução, primeiro livro da série Clã MacGregor, conhecemos a caçula da família, Serena, uma jovem que não se deixou influenciar pela riqueza da família e buscou seu próprio caminho através dos estudos, fazendo uso da sua enorme inteligência. Apesar de ter concluído vários cursos, ser o orgulho da família, ela não encontra nada que a desafie, que a estimule a prosseguir por um determinado caminho. Resolvida a encontrar a si mesma, aceita um emprego como croupier no cassino de um navio, contrariando seu dominador pai, que adoraria mantê-la sob suas asas. Dessa forma, Serena espera que, ao conhecer ambientes e pessoas novas, possa se decidir profissionalmente, longe dos negócios da família e da interferência do pai. Em sua última viagem, ela acaba por definir seu destino ao conhecer Justin Blade, que a lançará em um jogo que nunca pensou em fazer parte: o jogo de sedução.

Justin Blade, de origem comanche, é um homem que trilhou seu caminho e construiu sua riqueza com suas próprias mãos; pessoa fria na arte de fazer negócios, determinou-se a vencer na vida e conseguiu: é um homem rico que há muito aprendeu a deixar as emoções de lado, mas é fortemente leal àqueles que deram sua confiança a ele. Por sugestão de um amigo, decide embarcar em um cruzeiro que lhe trará uma grata surpresa em forma de mulher: a arisca Serena, que o atrai imediatamente, fazendo-o tomar a decisão de tê-la para si, de envolve-la em seu jogo a ponto de quebrar todas as suas resistências.

— Não — disse, pela terceira vez. — Você não tem o direito de... de...
— De quê? — Justin tomou o rosto dela entre as mãos e puxou-o para si. — De querer você ou de fazê-la ver o quanto me quer?

O que não imaginam é que ambos são apenas peças em um jogo arquitetado por um senhor ansioso em ver essas duas personalidades juntas, agindo como um verdadeiro cupido entre os dois, mas apesar da indignação que isso desperta, a paixão entre os dois está muito longe de ser ignorada e esquecida, mesmo que no caminho tenha a ameaça de alguém que surgiu do passado com o objetivo de destruir a vida de um dos dois.



Como quase todos os livros de banca, esse é bem leve, com aquelas tramas bem gostosinhas de ler. A mocinha é super determinada, não é de abaixar a cabeça ou sair derrotada, uma verdadeira lutadora. Justin, apesar de ser um homem reservado, vê-se que é de fortes paixões, conseguiu atravessar muito bem os duros obstáculos que a vida impôs a ele, por ser um mestiço pobre quando jovem. Os dois formam um casal perfeito, que amei reler (pela terceira vez!).

Ps: Nós trocamos as resenhas de setembro.. A Lucy fez da maratona de Banca, essa. E a Lud Fez o hitórico. 

Compartilhe!

2 comentários :

  1. Tenho muita vontade de ler um livro de banca da Nora!
    Já sou fã dela por outra séries, quero muito ver como ela escreve um romance leve desses 😍

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei