14 setembro 2015

[Resenha] De Repente

De Repente
Nichole Chase
Ano: 2015
Páginas: 452
Samantha Rousseau é uma garota que está acostumada a sujar as mãos. Ela faz mestrado em biologia da vida selvagem enquanto ajuda a cuidar de seu pai doente. Logo, não tem tempo para fofocas de celebridades, roupas da moda ou férias em algum paraíso do Caribe.Quando a duquesa do pequeno país da Lilaria a convida para jantar, Samantha pensa que é para discutir uma doação para sua pesquisa universitária. Mas a verdade mudará o curso de sua vida de uma maneira que ela nunca sonhou.Alex D’Lynsal, príncipe da Lilaria, já rendeu muitas manchetes escandalosas à imprensa. Mas as últimas fotos divulgadas o levaram a fugir para a América e desistir de vez das mulheres. Isto é, até ele conhecer Samantha! Ela é teimosa, determinada e incrivelmente sexy. Sem mencionar que é herdeira de um Estado inteiro, o que a coloca constantemente na primeira página de qualquer jornal.Enquanto Sam aprende a viver em um mundo de política e riqueza, ela também precisa se esquivar de seus sentimentos crescentes por Alex. Afinal, se entregar a eles significaria mais do que apenas se apaixonar; significaria aceitar o peso de uma nação sobre seus ombros.

"Um título é um título. Não define o tipo de pessoa que você é."

De Repente é um livro viciante. Devorei em pouco mais de 24h. Ouvi muita gente falando dele, confesso que eu gosto de um conto meio Cinderelesco - não, a Cinderela não é minha princesa favorita da Disney. Eu prefiro a Ariel! Kk - e eu não esperava gostar tanto, porque o tema é clichê. Mas foi uma leitura tão fluída que a sensação que eu tive é que a Nichole poderia estar falando sobre ET's e ainda seria algo maravilhoso (te amo, Daemon, não me odeie pela analogia <3). Apenas uma observação: apesar de ser um tema meio teen, ele tem cenas eróticas, então vamos ler antes de presentear aquela sobrinha, netinha, etc.

A Sam é uma das protagonistas pertencentes à realeza, mais independentes que eu já tive o prazer de conhecer. E o melhor é que ela não fica por baixo, ela responde, ela se defende, mas nunca sem descer do salto. Ela impõe respeito, foi uma das coisas que eu mais admirei nela. Ela tem medo desse mundo que parece se abrir de repente para ela. Afinal, descobrir do nada que você é uma duquesa, que tem terras, uma fortuna e um lugar à mesa do conselho da rainha, pode ser chocante. E desde o começo ela estava super blasé com o fato da realeza estar na faculdade onde ela estava trabalhando. Na verdade ela fica super irritada porque eles estavam bloqueando à porta que dava para a biblioteca. Sim, ela é adorável!

Quando Rose, duquesa e irmã da rainha, solicita sua presença em um jantar ela fica confusa, mas deduz que a mulher deseja fazer uma doação para a universidade e como seu mentor estava viajando, pediu para se encontrar com ela. Mas ela acaba descobrindo que visita da duquesa não tem nada haver com doação nenhuma, que na verdade a rainha pediu que sua irmã fosse encontrá-la, na verdade, por ela ser um membro remanescente de uma importante família real - que junto a outras famílias que também corriam perigo -, fugiram para a América e permaneceram longe seu país desde então. A rainha quer que essas famílias voltem a ocupar suas terras e seus títulos.


"Frequentemente as pessoas machucam por acidente. Ninguém pretende machucar ninguém, mas acontece."


Sam acaba concordando, pois Lilaria - seu país de origem - tem o melhor tratamento de combate contra o câncer e seu pai está doente. Há também uma poderosa atração em andamento pelo belo e charmoso príncipe herdeiro, o Alex - ou como eu o chamo particularmente, Príncipe Descarado kk.

Gente, ele é muito direto, eu adorei. Ele se sente atraído por ela e deixa isso bem claro... Descaradamente. 

Alex é fofo e ao mesmo tempo meio sem vergonha (não de um jeito obsceno, mas de um jeito que te faz rir o tempo todo e imaginar que se fosse com você, você ia cair dura). Ele é charmoso, encantador, fofo e engraçado. O pacote perfeito.

Mas tudo ainda é muito novo para a Sam e a mídia fica em cima, agressivamente em cima. Eles são incisivos e sufocantes e isso a assusta. Assusta também, a repercussão que um relacionamento com o herdeiro ao trono traria, a sua já turbulenta vida como membro da realeza, afinal já estavam todos eufóricos apenas com ela, especialmente por ela ser uma americana, uma estrangeira.


"Nada é tão bom ou ruim quanto você pensa que será. É só um lugar. Suas atitudes é que vão fazer a diferença."


Ela se sente como numa encruzilhada: se não der certo ela terá que lidar com um coração partido e vai ter que segurar a barra sozinha, numa terra que tecnicamente é dela - ainda que ela não se sinta dessa forma -, tendo responsabilidades e decisões imensas a tomar, não só em nome dela, mas em nome do povo de Lilaria. E tudo enquanto tenta tomar conta da saúde de seu pai. Se, no entanto, der certo ela terá que se acostumar definitivamente aquele estilo de vida e lidar com a ideia de que um dia, ela será a rainha e todas aquelas pessoas dependerão dela, que estarão sob sua responsabilidade.

Pressão por todos os lados, por onde quer que olhe. Ela terá que fazer uma escolha, mais do que escolher um lugar, mas escolher entre quem ela é e quem ela poderá vir a ser e as consequências que repercutirão dessa decisão.


"— Ele se sentia preso?— Não mais do que qualquer pessoa se sente. — Ele encolheu os ombros. — Todos estão presos de certa forma. Trabalho, família, problemas de saúde. Depende do que importa para você. E por isso é tão importante se cercar de coisas que façam você feliz.Às vezes você tem um dia ruim no trabalho, mas vai para casa encontrar a mulher que ama ou praticar o seu hobby preferido e, de repente, o restante não importa tanto."



E isso para mim foi uma das coisas que eu mais gostei. De todas as histórias "cinderelescas" que eu já li, eu acho que essa foi uma das que mais se aproximou de uma verdade. Especialmente a questão do assédio da mídia, que todos sabemos que é sempre muito chata nesses casos. A privacidade da pessoa é completamente invadida e consumida pelos paparazzos. As pessoas perdem realmente a noção de que sangue nobre ou não aquelas pessoas são de carne e osso. Elas choram, elas sangram e eu acho que isso foi bem colocado na história.


E gente, não é porque o tema é um clichê que vamos deixar de ler, né?! Há mandamentos que todo leitor deveria seguir como "Não roubarás o livro do próximo", "Não julgarás um livro pela capa" - afinal, não só de críticas positivas viverá o homem!
Boas leituras *-*




Compartilhe!

23 comentários :

  1. Uma protagonista biologa??
    OMG... Preciso ler! (sou biologa, e apesar de trabalhar trancada em um laboratório, sempre quis trabalhar com vida selvagem).
    Adore a resenha Amanda! E já estou indo comprar o livro <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lauraaaa *-*
      Sim, e ela ama o trabalho dela, é lindo! Você vai amar :D

      Excluir
  2. Eu achei essa historia bem interessante, mas me fez lembrar muito a trilogia Simplesmente Ana e a serie Diário de uma princesa.
    Não gosto muito de ler livros de romance com essa temática de princesas, mas minha irmãzinha ama e irei indicar esse livro a ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thiago!
      É, os garotos costumam gostar mais de ação e aventura ou algo com mais adrenalina ne?! Kk
      Indique sim ;)

      Excluir
  3. Oi Amanda, desde que vi essa capa, fiquei com vontade de ler o livro, mas confesso que fiquei com receio de ser muito bobo ou clichê. Essa é a primeira resenha que leio e fico feliz em saber que você gostou. Lerei com certeza. Valeu a dica. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mirelle, ele também me chamou de cara!
      Leia sem medo, vai gostar também <3
      Bj.

      Excluir
  4. Achei bem legal o que você citou, que devemos dar uma chance para o clichê, e estou totalmente de acordo, até porque o clichê é o mais próximo da realidade em nossa vidas.
    Assim que vi o lançamento sabia que iria gostar, e sua resenha só confirmou esse meu pensamento, principalmente por você ter devorado o livro tão rápido.
    Já adicionei em minha longa lista de desejados.
    Abçs Amanda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alessandra!
      De fato, até porque tudo que vemos e fazemos é uma recriação das coisas que já temos ne? Nada mais é completamente novo, apenas reaproveitado.
      E nem me fale em longas listas, meu irmão outro dia veio me perguntar se eu não ia ler o novo livro do Renato Russo e eu disse: Olha, ta na lista. Quando eu vou ler eu não faço ideia, mas ta na lista KKKKKKKK
      Bjs <3

      Excluir
  5. Oie
    Eu sempre gostei mais de releituras de contos de fadas do que eles em si então é capaz que eu goste dessa história meio parecida com a da cinderela.Esse livro por acaso tem algo a ver com a série de tv Royals??,estou em dúvida.Os personagens parecem ser incríveis e pelo que tu contou vou amar o jeito do Alex.E eu não me importo nada com os clichês então já entrou na minha lista de futuras leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia!
      Olha, não sei te dizer, eu não vejo essa série :x
      Que bom, acredito que vai gostar sim!
      Bjss

      Excluir
  6. Eu tb sou fã de uma historia Cinderelesco, hehe..qdo vi a capa pensei no diario da princesa e fiquei animada a conhecer.
    Eu nao ligo da historia ser cliche, desde que a escrita seja fluida e o texto gostoso de ler.
    Realmente ter passado como é o assédio da mídia deixa a historia ainda mais real, e ja de cara gostei dos protagonistas.
    Esse vou ler com certeza
    Beijos

    https://fuxixiu.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzzy.
      Poxa, é certo então que você vai gostar! *-*
      Bj!

      Excluir
  7. Ahhh que fofo! Super curti. Eu namorei esse livro na Bienal... agora já posso colocar na minha lista sem medo. Amei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helaine *-*
      Eu também o vi. O atendente riu quando eu olhei e fiquei: "eu queeeero" Kkk
      Pode colocar sim, satisfação garantida xD

      Excluir
  8. Não sei se vou gostar tanto, já que é uma história bem clichê. A capa é realmente muito bonita. Talvez leia, ainda não sei.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nanda. De Repente é um livro que não fez despertar-se um interesse enorme em mim, mas foi um livro que me deixou um tanto curioso. Sou receoso com estórias clichês, mas também não fico sem ler um livro por conta de sua estória mais da mesma. P.S.: Adorei os mandamentos, "Não roubarás o livro do próximo", "Não julgarás um livro pela capa".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Oi, Ycaro!
      É um livro mais feminino, eu te entendo kk
      KKKKKKKK E não é?! xD
      Bj!

      Excluir
  10. Essa historia me fez lembrar do livro Simplesmente Ana. Eu achei o livro bem fofo, mas acho que é um pouco voltado para adolescentes.
    Eu o leria mas não no momento.
    A capa ficou muito bonita, adoro capas azuis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kelis!
      Espero que você leia em algum outro momento e goste o/
      Bj.

      Excluir
  11. Eu gostei da historia, depois de ler a seleção e ter amado, estou gostando bastante de mundo de princesas e reinos. Imagino a confusão de sentimentos da personagem quando se deparar com esse novo universo.
    O tema é bem clichê mas eu o adorei e pretendo lê-lo logo.
    Achei essa capa muito fofa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaísa.
      A Seleção pra mim foi uma experiência controversa, eu gostei até o segundo livro, o terceiro pra mim foi o caos kkk
      Espero que você goste *-*
      Beijos!

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei