14 agosto 2015

[Resenha] 23 noites de prazer

23 noite de prazer
Julianna Costa
#SextaHot

"Nahia era uma garota tímida, insegura e insatisfeita com o seu trabalho em uma editora. Até conhecer, literalmente, o homem dos seus sonhos.
Ao visitá-la durante as noites, Amadeo libertou seus desejos sexuais mais profundos e, desde então, ela teve as experiências mais sensuais, quentes e inusitadas que uma mulher poderia ter!
Essas aventuras ardentes a transformarão em uma mulher confiante e deslumbrante, pronta para desafiar todos ao seu redor para fazer a coisa certa e publicar o livro mais cobiçado do momento!"



Livro para maiores de 18 anos


Antes de mais nada é preciso entender que esse livro não é um romance, não é fofura, não é caminhar juntos rumo ao por do sol ou sobre uma donzela em perigo a espera do seu príncipe encantado no cavalo branco. É um livro sobre sexo. Um livro sobre uma mulher se descobrindo sexualmente e vivendo a vida intensamente.

Dizer que não gostou por que ‘tem muito sexo’ é a mesma coisa de ler O Mundo de Sofia e dizer que tem muita filosofia. Mas veja bem, não é por que tem muito sexo que é um livro vulgar ou baixo, é um livro sedutor e cheio de cenas eróticas, mas com história e conteúdo, apesar de ter o seu momento romance.

Mas vamos lá a explicação...
Nahia é uma mulher extremamente introvertida e recatada, além de ser absurdamente acomodada com a sua vida de insatisfação. A coitada mal tem amigos, se acha feia, não é reconhecida no emprego, louca por um cara do trabalho mas nunca faz nada a respeito, e sabe-se lá a quanto tempo está sem sexo, ficou bem traumatizada depois que foi traída.

Essa é a Nahia AA - antes de Amadeo.


A quarta noite“O sexo faz parte da natureza. Eu só sigo a natureza."Marilyn Monroe

Em uma noite que tinha tudo para ser apenas mais uma noite Nahia sonha com Amadeo, um homem gostoso que a deixa extremamente excitada, ela fica sem entender como pode ter sonhado com um homem que nunca viu. Amadeo é um total mistério para ela, e a cada noite depois dessa ele aparece novamente em seus sonhos, sempre a desafiando a se conhecer melhor e a fazer o que diabos ela quiser.

A partir daí Nahia passa por uma jornada de descobertas e prazer, e descobre que ela é sim linda, maravilhosa e pode fazer o que quiser.

"Eu não acredito em amor à primeira vista, sabe? Acho que todo amor tem o potencial para ser o amor de uma vida inteira"

A parte de todo o sexo envolvido, temos uma trama de intrigas envolvendo o seu emprego na editora que deixa a história mais real e dinâmica, não é apenas sexo.
Temos também algumas novas amizades sendo feitas junto com as suas descobertas, Kio, o seu vizinho gostoso escritor de Hentai e que a acompanha em alguns desses desafios, Lucy e suas amigas stripers, Nick com todo o seu charme e outros personagens que nos conquistam.


A sexta noite"Tudo no mundo está relacionado a sexo, menos sexo. Sexo está relacionado a poder."Oscar Wilde


O que eu mais gostei desse livro foi a liberdade que a Nahia experimenta, ela é livre, mora em Amsterdã (uma cidade onde quase nada é proibido), é independente, dona de sua própria vida, não tem família por perto, e pode fazer o que quiser, e ela faz!
Desde comprar um simples vibrador em um sex shop, a participar de orgias e transar com outras mulheres, Nahia aprende a ter prazer, a se dar prazer e dar prazer aos outros, é uma jornada de descobertas e livre de preconceitos. Qual o problema dela transar com dois ao mesmo tempo dentro de um elevador? E daí se ela quer transar com um prostituto? Ninguém tem nada a ver com isso e se é isso que ela quer fazer, é isso que ela deve fazer.

"Muita gente por aí é algo que gostaria de ser. Mas elas se conformam com isso e vivem suas vidas e pronto. Mas você não. Você disse "chega" e começou a mudar tudo o que não gostava. começou a se tornar a pessoa que você quer ser. É impressionante de assistir."

23 noites de prazer ensina exatamente isso, você é livre e merece ser feliz (desde que não faça mal a ninguém). E essa é a nossa Nahia PA - pós Amadeo - bem melhor né?
E quem é Amadeo mesmo? Leia para descobrir!

Uma vez, há muito tempo atras, eu ouvi uma mulher me dizer que 50 tons de cinza era maravilhoso e feminista, 50 tons é um dos livros mais machistas que eu já li. Julianna Costa sim nos mostra o que é feminismo a cada página lida e acho que todos deveriam ler e se livrar desses preconceitos que nos amarram.

O livro é divido em noites de prazer, e cada noite começa com uma citação referente ao capitulo, desde musicas a citações filosóficas.



Compartilhe!

19 comentários :

  1. Achei bem interessante esse livro, adorei a resenha.
    Ainda não li nenhum livro hot, e no momento não me interesso, e como gosto de livros com romances, não me interessei muito por esse livro.
    Talvez futuramente eu mude de ideia e resolva ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para ler livro hot vc tem que realmente gostar, não é para todos. Se vc quer se aventurar por esse gênero sugiro que comece por um New Adult, que sempre tem muito romance, e sexo leve, então vc vai vendo se gosta dessa parte.
      Particularmente eu gosto =x

      Excluir
  2. Achei interessante a historia, mas ainda não sei se leria esse livro.
    Já li alguns livros hot, mas não é uma leitura que leio com frequência.
    Tenho que concordar com você, 50 tons de Cinza não é feminista. E diante dos livros adultos que eu li ele é bem chato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Thiago, e eu vejo as mulheres surtando com 50 tons e falando que é um romance lindo e etc. ¬¬
      É putaria, e é machista!
      Mas há romances hots que totalmente valem a pena ser lidos!

      Excluir
  3. Estou de boca aberta. Serio que ela transa com dois em um elevador? Eu nunca li um livro que tenha uma historia assim.
    Geralmente os livros hot são sempre sobre a mulher inocente que nunca faz nada por si, e so pensa em satisfazer o homem que ama.
    Estou bastante animada para ler esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transar com dois em um elevador? Isso não é nada Kelis... A Nahia apronta muito mais!
      Não tenho mais paciência para mulher inocente e dependente que se acha feia e faz tudo por um homem e nada para si mesma.
      Leia! E leia os outros livros da autora... 4 semanas de prazer também é ótimo! Mulher independente e tudo mais, mas tem mais romance e menos sexo. E ela vai lançar agora o Sem Vergonha, que estou ansiosa para ler!
      Bjos

      Excluir
    2. Vou ler sim, estou muito animada. Pelo seu comentário acredito que vou ficar de boa aberta, mas vou amar essa leitura.
      beijos

      Excluir
  4. Oiiii
    Não gosto muito de livros hot,e não sei se leria esse,mas pra quem gosta e vai ler parece ser muito bom e super diferente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Larissa, eu adorei e achei super diferente!
      Mas se vc não gosta do gênero não se arrisque...
      Bjos

      Excluir
  5. Eu leio poucos romances adultos mas os que eu já li sempre tem um romance. Eu prefiro assim, só sexo eu acho chato.
    Mas que historia em! Eu vou ler esse livro porque voce me deixou curiosa, ele faz parte de uma serie?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaísa! Não é uma série... mas a autora tem outros livros no estilo!
      4 semanas de prazer, é ótimo e bem mais romance!
      E Sem Vergonha está perto de ser lançado.
      Bjos

      Excluir
  6. Adoooro! Sou viciada em romances, de todos os tipos, e esse livro, tem sim, um romancinho.
    A Julianna nunca decepciona, suas protagonistas são demais. Você já leu Quatro Semanas de Prazer e sua sequência Alguns Anos, a Dom é a melhor.
    Adoro suas resenhas, quero mais ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Que bom que vc gostou!
      Sim, tem romance, mas não é o foco, o foco para mim foram as descobertas sexuais e a liberdade! Eu amei!
      Julianna é incrível! Ainda não li Alguns Anos, mas pretendo em breve!
      Estou ansiosa para ler Sem Vergonha, promete ser maravilhoso!
      Bjos

      Excluir
  7. Affff serio q gostou desse livro???
    Achei mto ruim. Nem sei como li até o final.
    Acho q com a esperança de q melhorasse..

    Nao considero este aqui hot nao.. eh pornô mesmo. Praticamente nao tem histora, só sexo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei!
      É pornô, blz, mas eu gostei!
      Achei muito bem escrito, e diferente!

      Excluir
  8. Apesar de ter gostado da resenha e ficado chocada, fiquei dividida, pois ao mesmo tempo em que eu quero correr e ler eu sinto que tenho que pensar bastante antes de me decidir.
    Gostei bastante dessa abordagem que a autora teve. Realmente foge, e muito dos romances hot que vemos por aí, porque está tudo ficando tão igual que parece até cópia uns dos outros =/
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Alessandra, ultimamente está tudo tão genérico que qualquer coisa diferente já nos captura né?
      Arrisca a leitura! Se vc não gostar vc larga a leitura...
      Bjos

      Excluir
  9. Oie
    Não entendo como algumas pessoas vão atrás de livros hot mas esperam não encontrar sexo.O livro da Julianna parece ser ótimo,já faz um tempo que quero ler ele mas sempre acabo lendo os que comprei recentemente.E quem é esse Amadeo que aparece nos sonhos?fiquei curiosa,e como ele ajudou a mudar o estilo de vida dela hein.E adorei como você disse que inicia cada capítulo,contendo citações ou músicas acho isso super legal.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é simplesmente maravilhoso.
    Tem uma narrativa leve e fluida, bastante sexo (é um livro erótico, afinal de contas, se não quer ler sobre sexo, não leia livro hot), possui uma história envolvente por trás de tudo isso, e assim como você disse, é maravilhosamente feminista.
    Mostrar empoderamento e libertação feminina através do sexo é uma coisa que eu nunca tinha visto nenhum autor fazer da forma como a Julianna fez nesse livro. É incrível acompanhar a evolução da Nahia ao longo dos capítulos, a construção de sua auto estima e auto confiança, são coisas que passam uma mensagem muito forte.
    Mais incrível ainda a sua mudança estar ligada nela mesma, e não em um personagem masculino, foi ela quem decidiu que queria mudar por ela mesma, e por mais ninguém. Todos os homens do livro são coadjuvantes, até mesmo o Kio, que é um personagem de destaque, não tira o protagonismo dela hora nenhuma.
    Enfim, sou apaixonada na escrita da Julianna, e como todos os livros dela, esse vale super a pena.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei