01 maio 2015

[Resenha] Onde deixarei meu coração - Sarra Manning

Onde deixarei meu coração 
Sarra Manning



Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes... Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora.



“Eu havia esperado pelo meu primeiro beijo e acabara sendo tão especial e romântico quanto eu sempre tinha imaginado. Não havia nada de especial ou romântico em agarrar e segurar um ao outro quando tínhamos hora para acabar.”

Logo que vi este lançamento na agenda da Galera, fiquei empolgadíssima para ler. No entanto, eu esperava um romance um pouco menos juvenil. Mas ok, como um Young Adult, ele faz bonito. Não esperem algo fora desse padrão porque o livro é um YA de mão cheia, com direito a drama de família, garotos fofos e meninas malvadas.

O livro é narrado por Bea, uma garota londrina de 17 anos que tem amigas estranhas, nada populares e uma ex-melhor amiga que agora é muito popular, pois anda com a ‘Mean Girl’ principal da escola. De repente, essa ex amiga volta a falar com ela, querendo retomar a amizade e ela resolve dar outra chance quando suas novas amigas a convidam para uma viagem de verão sem os pais. O que ela consegue depois de algum trabalho com a mãe super protetora.

Bea tem uma particular obsessão por Paris, pois é onde seu pai desconhecido mora, segundo a história contada por sua mãe. Logo que ela tem uns problemas com as meninas, quando ficou claro que só a convidaram para sacanear com a cara dela (viu, mean girls!) ela decide arrumar as malas e partir sozinha para Paris.

Imaginem, uma garota viajando sozinha de trem para Paris. Tinha que dar alguma merda, certo?

O fato é que não deu. Isso graças ao grupo de americanos que ela conhece e logo é ‘adotada’ por eles, que passam a protegê-la dos perigos de uma viagem sozinha. Particularmente o fofo do Toph <3

Eu nunca havia ficado tão fisicamente perto de nenhuma das minhas paixonites antes, e o Toph agora era oficialmente uma paixonite. Na verdade, ele pode ter sido o rei de todas as minhas paixonites, e minhas paixonites prévias haviam sido apenas testes que levavam a este ponto, onde eu estava desmaiando com a proximidade do Toph.

Toph é um universitário americano que embarcou em uma viagem com seus amigos para buscar uma cura para sua fossa após um termino de namoro ruim. Ele se mostra logo de cara encantado por toda a beleza inocente de Bea e teme por ela sozinha por aí, se auto-titulando como seu novo anjo da guarda protetor.
A trama se desenvolve durante essa viagem de peregrinação dela até Paris para ENFIM conhecer seu pai. Mas tudo que acontece é o que ela não esperava. O livro serviu para mostrar que podemos sim amadurecer diante das adversidades da vida, mesmo sem a ajuda de ninguém. Defino ele como uma ‘leitura fofa’, para ler entre livros pesados é perfeito.

Um ponto que não gostei do livro foi o relacionamento de Bea com a mãe. Juro, se essa menina fosse minha filha e de repente ‘sumisse’ na França, ela iria apanhar quando voltasse pra casa, mesmo que tenha sido um pouco culpa minha, rs.

Enfim, foi uma leitura diferente do que eu imaginei que seria, mas ainda assim foi boa e conseguiu me conquistar. Devo dizer que grande parte disso se deve mais ao Toph do que a Bea. E definitivamente minhas 4 estrelinhas é para o romance fofo dos dois, o resto do livro foi um pouco menos do que eu esperava.

“Eu ainda olhava no espelho, me pavoneando, na verdade, quando meu olhar mudou para onde o Toph ainda estava, no vão da porta do banheiro. Nossos olhos se encontraram e eu comecei a sorrir até ver a forma como ele me observava; exatamente da mesma forma com que Erin olhava para suas batatas fritas enquanto ela delicadamente lambia os dedos e então selecionava a maior”.





Compartilhe!

15 comentários :

  1. Oie Nath,
    Estou de olho nesse livro a tempos *--* A capa foi que mais me chamou a atenção kk
    Fico feliz em saber que não e um livro decepcionante apesar de ter os pontos negativos que você ressaltou.
    Quero muito ler para saber em que encrencas dona Bea se meteu e para saber como ficou a paixonite dela por Toph <3
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Bruna!
      O Toph é muito fofo <3 você vai gostar!
      Sim, o livro tem pontos negativos, mas vale a pena ser lido.

      Excluir
  2. Por um impulso, comprei esse livro, mas acabei lendo o primeiro capítulo e parando. A resenha me estimulou a continuar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se faz muito seu gênero Luci, mas se continuar a leitura venha me dizer depois o que achou!

      Excluir
  3. Olá, sou nova por aqui, é a primeira resenha que leio, já havia lido uma resenha desse livro, mas a que eu li era bem mais superficial, por exemplo eu nem sabia que tinha um romance nesse livro kkk, parece ser uma leitura legal e leve, adorei a resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é que não ressaltaram o romance fofo dos dois? é o que o livro tem de melhor, rs.
      Obrigada pela visita Lorena, vá conhecer nossas outras resenhas.

      Excluir
  4. Quero muito esse livro! Não sei se estou criando expectativas demais, mas desde que ele foi lançado me chamou a atenção. Pena que não curtiu tanto quanto esperava...
    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me sentia como vc, Carla.
      Estava ansiosa demais, e acabei exagerando na expectativa.
      Mas enfim, foi um bom livro.

      Excluir
  5. Inicialmente eu compraria esse livro já pela capa.. é tão linda..
    parece ser um livro bom.. mas meio morno.
    Eu gosto bastante de romance, mas esse até o momento não teve nada que
    realmente me prendeu..
    Por enquanto ele não entra para a lista..

    ResponderExcluir
  6. Essa capa é muito linda e pelo visto é bem do clima do livro.
    "Ah vou sair das asas da minha mãe, vou atravessar o continente".
    Já quero um Toph para mim ~aquelas, que foi o quem mais chamou a atenção depois da capa.

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente, se fosse pela capa, eu compraria o livro sem pensar duas vezes, pois ela é linda! Lendo a resenha, não sei se chegaria a essa conclusão, pois o livro aparenta ser um YA que não me conquiste. Irei saber mais um pouco sobre o livro para saber se vale a pena comprá-lo ou não!

    ResponderExcluir
  8. Achei essa capa linda demais.
    E a história muito legal, afinal se passa na França. Tem como não amar?
    Essa menina é horrível. Se eu fosse mãe dela também dava uma surra nela pelo sumiço.
    Amei e fiquei curiosa pela leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Acho que pontos negativos a maioria dos livros tem neh :/ mas fiquei super empolgada com a resenha, adorei! Eu ja conhecia o livro pela capa, me encantei pela imagem da torre *-* sempre tao incrivel! E agora sabendo q é um romance fofo assim, fiquei ainda mais encantada! quero logo conhecer o Toph

    ResponderExcluir
  10. Não gosto muito de YA leves e esse me parece um livro que não me agradaria. Eu até leria, mas só se eu ganhasse o livro.

    E como não se apaixonar por Paris? Você nem precisa conhecê-la (o meu caso) pra se encantar. Bea foi bem corajosa por encarar uma viagem de trem sozinha,foi arriscado até o seu encontro com o grupo de americanos. Mas que bom que deu tudo certo. E se eu fosse a mãe dessa guria eu a colocaria de castigo para sempre.:p

    A premissa é boa e bem juvenil e a capa ficou lindíssima.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei