[Resenha] Até você ser minha – Samantha Hayes

Até você ser minha – Samantha Hayes
Editora Intrínseca, 2015.

A assistente social Claudia Morgan-Brown está prestes a realizar o sonho de sua vida: vai dar à luz uma menininha. Apesar da ausência do marido ao longo da gravidez – James é oficial da Marinha e fica semanas e até meses longe de casa –, ela mal pode esperar para segurar seu bebê nos braços após várias tentativas e perdas. 
Porém, as diversas tarefas de Claudia, além da responsabilidade de cuidar dos gêmeos Oscar e Noah, filhos do primeiro casamento de James, deixam o casal preocupado. A próxima partida de James se aproxima, e eles decidem contratar uma babá.Zoe Harper quer muito o emprego. Com as melhores recomendações, ela conquista os gêmeos e se muda para o lar do casal. Mas Claudia logo percebe que a mulher tem outros motivos para se aproximar da família.As suspeitas de Claudia se transformam em verdadeiro terror quando começa a ocorrer uma série de ataques brutais a mulheres grávidas na cidade. Imersos em problemas familiares, os investigadores Lorraine Fisher e Adam Scott são forçados a deixar suas questões de lado e correr contra o tempo para encontrar o assassino antes que ele cometa mais um crime.Uma narrativa repleta de reviravoltas, Até você ser minha traz os desejos humanos mais intensos e mostra quão longe alguém pode chegar para conseguir o que quer.







Em primeiro lugar, quero dizer que esse livro me conquistou pelo título. Achei extremamente atraente, combinado a uma capa um tanto quanto neutra, me deixou curiosa. Depois, no livro, mostra a admiração por esse padrão ‘casa de família’, e aí eu amei a capa e o título ainda mais. Nunca havia lido nada da Samantha e por essa narrativa, eu leria outros livros dela com toda certeza.

“As coisas perfeitas estão simplesmente pedindo por algo assim...”

A história se desenvolve sob três perspectivas: primeiro Claudia, a assistente social que está finalmente prestes a ter aquilo que quis desde criancinha, ser mãe! Após lidar com diversos abortos e natimortos, ela mal pode conter a ansiedade de segurar sua garotinha nos braços. Ela casou-se com um viúvo, pai de gêmeos, e logo se apaixonou pelos bebês órfãos. Apesar disso, de realmente viver como mãe dos gêmeos, ela ainda carregava essa frustração de não ter seu próprio bebê. Ela está atualmente em uma situação um tanto complicada, seu marido não estará presente no nascimento da filha, pois estará em uma missão da Marinha. Logo ela estará sozinha com os garotinhos gêmeos e mais um bebê recém nascido. É então que eles decidem contratar uma babá.

Então conhecemos Zoe, a babá aparentemente perfeita. Aquela que aparece no ponto que você mais precisa e faz uma mágica na sua vida, na qual você não consegue mais viver sem. O problema é que perfeição demais levanta suspeitas, certo? Será que Zoe realmente é isso que ela mostra para Claudia? Zoe é a personagem mais misteriosa do livro, por isso é a mais suspeita e bem arquitetada.

Ao mesmo tempo em que Zoe entra na vida de Claudia, o estado vive um momento delicado quando um serial killer parece ter sua linha de matança cravada em mulheres grávidas! E é aí que conhecemos a terceira personagem, a policial investigativa Lorraine. Ela é uma mulher que vive uma crise no casamento após uma traição de seu marido, além de problemas com sua filha adolescente que de repente decide largar a escola e morar com o namorado.

“Afundo na minha cama como se meus ossos tivessem se dissolvido de exaustão e tristeza. Quando as lágrimas surgem, tenho que sepultá-las no travesseiro. Quando a raiva vem, mordo-o, deixando pequenas marcas de dentes e frustração no limpo tecido de algodão.”

Em diferentes pontos da história, a vida dessas três mulheres se cruzam e completam toda a deliciosa trama. Toda a situação e investigação dos crimes nos deixa de cabelo em pé. As três ter particularidades que nos conquistam, são fortes e interessantes. Acho que pelo fato de se tratar de mulheres grávidas torna tudo ainda pior. Eu fiquei super tensa e envolvida!

Enfim, o thriller se desenvolve de maneira surpreendente até o final, trazendo reviravoltas na história. E isso nos prende do início ao fim. Eu gostei muito e recomendo!

“...E tudo em que conseguia pensar era arrependimentos, bebês e o fato de que jamais seria uma mãe de verdade.”

11 comentários:

  1. Esse livro me chamou muita atenção pela capa, quando vi o marcador dele endoidei kk, mas até então não sabia do que se tratava, achava que era um romance, agora vi que não, porém eu leria, parece ser uma história interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu inicialmente achei tambem que teria mais romance do que teve. Mas confie em mim, a trama foi tao boa que nao fez falta. recomendo muito ;)

      Excluir
  2. Nathy, não sou muito ligada em thiller não, mas acho que por envolver grávidas despertou uma certa curiosidade em mim, então super leria.
    Fiquei muito curiosa com o desenrolar da história.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu fiquei de cabelo em pé por se tratar de grávidas kkkkk
      li enquanto a minha irmã estava esperando minha linda e fofa sobrinha, entao eu fiquei muito 'cabreira' kkkkkkk

      Excluir
  3. Eu também achei a capa fantástica! Fiquei bastante interessado para lê-lo, porque eu adoro livros como esse, que contém mistérios. Aliás, quem não gosta? Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luis! :D
      Eu estou começando em livros assim, sempre fui mais apegada aos romances.
      Estou amannnnnnnnnnndooooooo

      Excluir
  4. Oie,
    Eu leria só por saber que tem um serial killer! Adorei a trama,parece ser bem fluida.
    Espero poder ler em breve ^^
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Nooossa que demais esta premissa. Adoro histórias diferentes e essa ai me conquistou. Curti ainda mais por conter pouco romance - prefiro mais outros gêneros, embora eu goste de ler romances também.Amo livros com mistérios e suspenses, são os meus favoritos.

    Quero muito saber como a história terminou.

    ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriane, vc nao vai se arrepender. É mto bom!

      Excluir
  6. Amo esse genero investigativo (o problema é que sou fa de Sidney Sheldon e sempre que leio algo do genero, embora goste da leitura, termino cheia de criticas :/ ) mas pela premissa desse, vou acompanhar com certeza, espero que me conquiste tbm o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica longe de ser um Sidney Sheldon. Longe mesmo. No entanto, a trama ainda é mto boa!

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...