25 março 2015

[Resenha] Perdas e Danos – Diane Chamberlain


Perdas e Danos – Diane Chamberlain
Editora Arqueiro, 2015.



Perdas e Danos - Travis Brown é um rapaz diferente da maioria dos jovens de sua idade. Aos 23 anos, já conheceu – e perdeu – seu grande amor, já precisou lutar pela guarda da filha na justiça e agora trabalha incansavelmente para sustentá-la. Sua rotina não é fácil, mas ele consegue levar uma vida digna.
De repente, tudo começa a dar errado: ele perde o emprego, sua casa pega fogo e sua mãe morre. Sem ter a quem recorrer, precisa ir morar com a filha em um acampamento para trailers. Lá, conhece Savannah, uma jovem linda e sexy que realmente parece querer ajudá-lo.
É ela quem lhe fala sobre a vaga em uma obra em Raleigh, uma cidade próxima. Travis não quer se mudar, mas não tem alternativa: seus últimos dólares estão acabando e ele não vê a menor perspectiva de conseguir mais dinheiro. No entanto, ao chegar a Raleigh e conhecer Roy, seu suposto empregador, ele descobre que o trabalho na verdade é um roubo. Roy garante que será a única vez e que a quantia que Travis receberá será suficiente para tirá-lo do sufoco por um bom tempo.
Agora, de frente para a maior encruzilhada de sua vida, Travis precisa decidir que caminho seguir para continuar sendo um pai exemplar.



Sinceramente, não sei como tive coragem de ler esse livro. Minha primeira experiência com a autora Diane C. não poderia ter sido pior. Eu odiei a história, odiei o trabalho da editora em traduzir e revisar, e acima de tudo, odiei ter que abandonar o livro sem ter chegado na metade (acreditem, mesmo que eu ache o livro ruim, eu continuo até o final, mas não consegui fazer isso em ‘Segredos e Mentiras’).

Foi por causa dessa capa LINDA e de sua sinopse tocante que eu fiquei em cólicas pelo seu lançamento e assim que saiu, eu comprei. E aquele ditado que diz que todos merecem uma segunda chance caiu feito uma luva. (Alias, depois de ler o livro eu achei a sinopse completamente mal feita e mal construída).

Eu caí de AMORES por este livro. Tudo nele é muito fofo. Travis é o cara que eu queria pra mim, aquele porto seguro que eu sei que vai estar esperando por mim no final de um dia cansativo. A história é narrada em primeira pessoa, mas temos três pontos de vista diferentes, três histórias acontecendo paralelamente até que se cruzam em um único drama que é de tirar o fôlego. Travis, Erin e Robin (acalmem-se, não é um triângulo amoroso), têm suas histórias de vida sobre perspectiva completamente diferente e ao mesmo tempo todos eles lidam com uma perda dolorosa.

“O que eu iria fazer naquela noite era muito errado, mas saber que Erin fora colocada em meu caminho naquela semana me fazia pensar que talvez devesse mesmo acontecer”.

Travis é o pai perfeito, completamente apaixonado por sua garotinha – Bella, - e está no meio de uma tempestade em sua vida quando tudo que ele tinha (e já era quase nada) se torna ainda menos que isso e ele se vê morando no carro com sua filha, contando trocados para comer.

Erin é uma mãe que recém perdeu sua filhinha, e não consegue mais manter seu casamento por causa de seu luto absoluto enquanto seu marido parece querer seguir sua vida normalmente. Ela está em busca de algo que a faça sentir viva novamente e ajude a superar a perda.

Por fim, Robin, é uma mulher que já passou por poucas e boas em sua vida e se vê agora em sua melhor fase: cercada de pessoas que aparentemente a amam, a cercam de luxos e cuidados, a vida que seu pai sempre quis para ela. No entanto, nos últimos tempos ela não consegue esquecer sua adolescência e o que está perdido ali no passado.

Como eu disse ali em cima, quando as histórias se cruzam (não demora a acontecer, fiquem tranquilos), é muito legal e a gente fica torcendo para tudo dar certo. Eu chorei, ri, fiquei com raiva. O livro me envolveu tanto que eu não consegui parar de ler e acabei indo dormir 1hr da manhã (e nem me arrependi quando tive que acordar as 5hrs para ir trabalhar, rs). Ler as partes do Travis realmente partiu meu coração e eu espero (com muita fé) nunca passar por nada parecido.

“Eu sempre notara traços da mãe nela – as ruguinhas ao lado dos olhos quando ela ria. Os lábios ligeiramente virados para cima, deixando-a com uma aparência sempre feliz. As bochechas rosadas. Mas agora, de repente, havia mais do que apenas traços, e fiquei abalado. Puxei-a contra o meu peito, repleto de amor pela mãe que perdera naquela tarde e pela menininha que eu abraçaria para sempre”.

Agora só me falta esperar mais livros dessa autora e que venham tão bons quanto este. Podem ler sem medo!




Compartilhe!

7 comentários :

  1. Uau... preciso ler esse livro!
    Adorei a sinopse... Estou precisando de um livro que me tire de órbita sabe?
    Parece que esse vai conseguir isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei de verdade. Mto bom

      Draminha delicioso de ler.
      depois me diz se ler e gostar

      Excluir
  2. Curto muito esses livros que têm uma narrativa com várias perspectivas diferentes, e para mim, isso deixa a história muito mais interessante.

    Eu também não gostei muito da sinopse, acho que poderiam ter caprichado mais, só pra deixar um pouco mais atraente. Acredito que se eu não tivesse lido a resenha eu nunca me interessaria pelo livro, que por sinal parece ser bem dramático, um dos meus gêneros preferidos.
    O livro parece ter uma história triste, cheia de perdas, como o próprio título diz, e admito que tenho um pouco de receio de ler histórias assim porque eu sou um pouco (ou talvez muito) sentimental. Acho que se eu lesse esse livro eu choraria litros só pelos fatos de o Travis ter perdido a mãe e da filha da Erin ter morrido.
    Deve ser muito triste perder alguém que você ama muito, principalmente quando é algum parente seu que sempre esteve ao seu lado.

    Enfim, ficou muito boa a sua resenha, talvez quando eu tiver mais tempo livre eu compre esse livro, junto com os lenços de papel haha XP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mabel que bom que consegui te influenciar positivamente, porque o livro eh realmente bom!

      Eu me envolvi de verdade com o drama e achei muito bonito.

      Mas sobre ser emotivo e triste, nao eh tanto nao, fique tranquila.
      Se ler venha me dizer depois o que achou viu?
      Obrigada por nos visitar.

      Excluir
  3. A história parece ser muito emocionante. Pelos seus comentários deu pra ter uma ideia do quanto é triste a jornada do rapaz e da criança. Mas também parece que o destino ainda lhe reserva alguma coisa boa no final. Fiquei curiosa e vou tentar ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A historia eh linda beth!
      vale muito a pena.

      Eh triste mas nao eh aquela coisa de morrer de chorar nem nada. Eh triste do tipo que nos emociona e nos envolve.. mas nao em excesso.

      Excluir
  4. Parece prender bastante.
    Espero ler ^^
    Abs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei