20 março 2015

[Resenha] A Morte de Sarai

                                   Título: A Morte de Sarai
Autor: J.A Redmerski
  Série: Killing Sarai #1
 Páginas: 255
Skoob | Editora | Compre
                      
                      

Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. 

Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. 

Em “A morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

"- Há uma grande diferença entre medo e incerteza, Sarai. Você não tem medo de nada, mas está incerta sobre tudo."

A Morte de Sarai é o primeiro livro da série "Na Companhia dos Assassinos". Esse livro traz à tona questões nem tão trabalhadas pelos autores, especialmente autores com o estilo da J. A. e confesso que fiquei surpresa e um pouco insegura quando soube que ela escolheu esse tema para abordar, por ser um tema bem polêmico. Mas ela fez um ótimo trabalho.

Como diz a sinopse, Sarai foi levada aos 14 anos junto com a mãe para o México por Javier. Ele doentiamente se apaixona por Sarai e fica totalmente obcecado por ela e ao morrer a mãe a deixa completamente a mercê de Javier, então Sarai passa a fazer o que for preciso para sobreviver.

Sarai é muito inteligente e nove anos em cativeiro fizeram com que ela desenvolvesse uma certa frieza de raciocínio, um efeito colateral de todo sobrevivente a uma experiência muito traumática. E a J. A. descreve tanto suas emoções, quanto suas ações, com riqueza de detalhes. 

Por ser a preferida de Javier, ela acaba recebendo um tratamento privilegiado, mas isso não serve de tanto consolo, uma vez que ela vê dia após dia, ano após ano, as garotas que são levadas para lá serem estupradas, vendidas ou mortas friamente. Isso gera muita culpa e um certo auto desprezo por si mesma, por ser incapaz de fazer algo por elas. Ela faz amizade com uma das últimas meninas trazidas, Lydia e você sente o desespero dela em querer salvar a menina, compensar o que não pode fazer pelas outras.

A irmã de Javier, é uma vaca, com todo perdão da palavra. A mulher é mesquinha, fútil, de uma frieza e arrogância... Faz todo o possível para tornar a vida de Sarai o pior possível e considera o irmão um tolo por mantê-la viva, sempre alertando do perigo de tê-la ali, a par de tudo o que acontece e das atividades criminosas da organização.

Mas Sarai é a cativa perfeita, sempre se comportando com perfeição, sempre obedecendo a tudo e esperando a melhor oportunidade, analisando cada fraqueza na segurança da "fortaleza" onde é mantida. Essa oportunidade aparece através de Victor.

Victor é um assassino profissional. Ele é extremamente eficiente no que faz, um dos melhores e mais estimados no seu meio. E, aparentemente, não se comove nenhum pouco com a vida de Sarai. Assim que a encontra, seu primeiro instinto é se livrar dela, levando-a de volta para Javier. No entanto, ele acaba - por uma razão que nem mesmo ele entende completamente à princípio - ajudando Sarai. Ele nunca matou um inocente e ela era uma inocente e em algum momento ele decide que fará o que for preciso para salvá-la.

"Isso vai contra tudo que eu sou,Sarai" ele diz e então me beija "Não,não vai" eu sussurro e o beijo de volta "Esse é você tornando-se mais quem realmente é" 

A história é muito envolvente, e apesar de ter seus momentos mais tensos, a autora não se aprofunda demais no sofrimento, focando mais no momento da reviravolta na vida de Sarai. Advirto de cara que não é um daqueles livros que exploram demais o lado brutal do sequestro e da tortura e dos anos de cativeiro. Assim como também advirto que não é um daqueles livros de romance fofinhos.

Tirando o estilo de escrita que é o mesmo, a história não podia ser mais diferente de "Entre o agora e o nunca" - não me xinguem, não estou falando mal, eu amei esse livro também, mas é inegável que as histórias são BEM diferentes. - E se eu tivesse que escolher uma melhor, eu tenderia para "A Morte de Sarai", porque eu amo um estilo mais ação/suspense. Mas isso sou eu.
Beijos!



Compartilhe!

12 comentários :

  1. Esta história parece ser chocante. A personagem passou por traumas terríveis pelo que pude notar aqui. Gostei de conhecer esta obra autora. tem cara de ser eletrizante e traumático. Com certeza vou adorar ler a história de Sarai.
    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a autora mostra claramente que os anos que ela passou em cativeiro mudaram ela de tal forma que ela jamais vai conseguir voltar a ser a garota que ela foi um dia.

      Excluir
    2. Sim Nanda, por isso gostei bastante. Outros escritores quando escrevem sobre isso fragilizam a personagem, mas Sarai... nossa, eu sinto até medo dela rsrsrs

      Excluir
  2. Louca louca pra ler.
    agora mais ainda.

    To apreensiva com as continuaçoes.
    vou esperar sair mais um livro pelo menos rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nath!
      Isso tem lá sua verdade. Ele te deixa morta de curiosidade para ler o próximo, mas está tão difícil achar um livro único ultimamente, que não tem muito pra onde correr né?! kk

      Excluir
  3. Amo demais esse livro e estou muito ansiosa pelos demais livros da série! !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem, Lucilene! *-*
      Doida para saber o que vai acontecer :3

      Excluir
  4. Inicialmente, olhando a capa e o nome, eu achei que esse livro seria de ação e iria envolver questões mais aprofundadas sobre o tráfico de pessoas, tortura, etc. Mas aí depois comecei a ler a resenha e no final você disse que não abordava a fundo esse tema. Me desanimei um pouco, até porque eu gosto muito de livros de assuntos polêmicos, como esse, e sei que não é muito fácil escrever uma história com essa abordagem, mas lendo o que você escreveu na resenha e pelos comentários, me parece um bom livro.
    Espero que o livro seja tão bom assim como você escreveu e comentaram. :D
    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mabel!
      Pois é, eu vi muita gente dizendo a mesma coisa que você sabe, por isso fiz aquela advertência no final. Ele não aquele livro que faz você ver os horrores e a violência a que os personagens são submetidos, e eu acho que de certa forma foi melhor assim. Acho que é difícil você escrever com tantos detalhes e conseguir envolver o leitor, sem ter você mesmo vivido aquilo. Mas ele tampouco é aquele romance fofo, que te faz ficar suspirando pelos cantos. Ele é bem mais puxado para a ação e o romance está sempre como capa de fundo, não como o evento principal.
      Espero que você consiga gostar, também *-*
      Bjss

      Excluir
  5. Oi!
    Quero muito conhecer o trabalho da J.A. eu já tenho Entre o Agora e o Nunca, só preciso ler e A Morte de Sarai já foi direto para a minha wishlist assim que a autora anunciou o seu lançamento. Espero gostar bastante dessa obra e todas as resenhas que leio só me deixam mais ansiosa e curiosa com essa leitura *-*
    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh, espero que você goste. Li "Entre o agora e o nunca" assim que lançou - e é difícil eu comprar lançamento, porque geralmente costumo deixar o preço baixar, pra aproveitar e comprar mais de um -, ele foi "a menina dos meus olhos" durante um bom tempo (apesar de achar que ela podia ter trabalhado melhor aquele final).
      Espero que goste deles também! *-*
      Beijos!

      Ps.: Adorei seu blog!!!

      Excluir
  6. Essa capa é sensacional!
    Tenho muito interesse em ter esse livro em mãos!
    Abs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei