25 fevereiro 2015

[Resenha]Jardim de Espelhos


Continuando nossa maratona, esse mês temos os histórico de autoras nacionais. Quem ainda não viu a maratona, confira aqui e venha ler com a gente. 

FEVEREIRO- HISTÓRICOS DE AUTORAS BRASILEIRAS


Fevereiro, mês de curtir a brasilidade dos ritmos comuns do carnaval... ops, não curte carnaval?  Então procura um lugarzinho sossegado para prestigiar as autoras brasileiras que ambientaram suas histórias em outras épocas. Os livros sugeridos foram : 

Os livros marcados com asteriscos são as nossas leituras escolhidas para o mês. Vamos lá conferir .

Jardim de Espelhos
Veridiana Maenaka

Skoob | Editora |  


Jardim de Espelhos - São Paulo, 1880

Cristina nasceu de um relacionamento proibido entre dois jovens da alta sociedade, por isso é rejeitada e entregue, ainda bebê, a uma mulher humilde. Ignorante de sua origem, cresce como serviçal na fazenda Redenção. Apesar da diferença social, ela e André, filho do dono da propriedade, tornam-se companheiros de folguedos e, na adolescência, namorados. Mas esse amor custa caro a Cristina, e ela cai em desgraça. Quem a salva do desamparo é Olívia, reconhecida alcoviteira, que a transforma numa mulher cobiçada e elegante, uma acompanhante de alto luxo.

Na solidão dessa vida a um só tempo glamourosa e degradante, Cristina reencontra André, o amor de infância. Obcecada por reconquistá-lo e retornar triunfante à fazenda Redenção, a moça precisará da ajuda do detestável – e atraente – Eduardo. 
Paixões, intrigas e sensualidade num envolvente romance de época.




Jardim de Espelhos é um romance de época ambientado principalmente em São Paulo, entre as últimas décadas do século XIX e início do século XX. Conta a história de Cristina, um jovem bastarda muito bela, fruto de uma indiscrição cometida pela mãe Henrieta, que levada por um amor juvenil, se entrega a um homem que a engravida e abandona. Para evitar o escândalo, Ivone, sua avó, a entrega para uma empregada com uma quantia generosa para que guarde segredo.

Com o dinheiro recebido, a criada parte com a bebê para se empregar em uma fazenda, chamada Redenção. Então, é ai que a história da nossa personagem começa a se desenvolver.

À medida que cresce, Cristina sente aumentar a cada dia sua ligação com André, filho dos donos da fazenda que tem a sua mesma idade. Com ele, ela descobre o primeiro amor, o que se sente nas primeiras carícias, e nos embalos dos encontros secretos entre os dois, ela almeja ter a vida que presencia na família de André: com conforto e o amor familiar que nunca conheceu.

Logo seus sonhos enfrentam a dura realidade da rejeição, e parte para São Paulo para tentar ganhar uma vida mais digna, onde ninguém conduza seu destino. Infelizmente, para um jovem de grande beleza e sem apoio familiar, encontra como alternativa para sobreviver ser uma prostituta de luxo. Decisão tomada, ele fica sob as mãos de Olívia, uma meretriz que encaminha jovens para essa vida. Então, a mocinha do campo se torna uma mulher sedutora, cuja inocência e as ilusões de amor não valem mais a pena.

Até que, anos depois, ela reencontra André, e toda sua obsessão em ser sua esposa e o amor que ela imagina sentir voltam com toda força e Cristina tem um novo objetivo: conquistar aquilo que ela sonhou em ter quando mais jovem.

Obviamente, ela não esperava que Eduardo, um belo sedutor, também surgisse inesperadamente em sua vida, mexendo com suas emoções de uma forma intensa, mas cega por uma ilusão, teima em enxergar.
 
Beleza e poder sexual masculinos não eram novidades para Cristina. Por isso não entendia o efeito de que Eduardo exercia sobre ela. Não entendia o modo como ele se infiltrara em sua mente e em seu desejo, fazendo-a querer mais.”
 
Os encontros de Eduardo e Cristina são perfeitos, o antagonismo entre os dois só encobre uma paixão nascente. Muito espirituoso, ele conquista o leitor a torcer no seu desafio por conquistar uma jovem cujo coração ela considera não ter mais espaço para o amor.

“—Serei franca com o senhor. Causou-me péssima impressão, confirmando o mau juízo que eu já fazia a seu respeito. É arrogante, cínico e inconveniente. No entanto sou uma profissional e estaria disposta a partilhar a sua cama por uma compensação a altura do aborrecimento. (...)“— Não pago mulheres para que se deitem comigo. Não preciso disso. (...) As mulheres vêm a mim por vontade própria, e é o que você provavelmente fará.”

Chegará o momento em que Cristina tem que decidir se passará em viver dos anseios de sua infância e adolescência, ou se decidirá viver algo mais intenso com Eduardo, embora ela o considerando incerto. Será que as suas convicções de um final feliz estão realmente corretas?

Jardim de Espelhos, para mim, foi uma grata surpresa. Mostrou-me uma personagem forte, que não se abateu nas dificuldades. Os personagens se entrelaçam de uma forma maravilhosa, em nenhum momento o livro se tornou monótono, a narrativa foi perfeita, a história se ligou de uma forma harmoniosa, como uma boa trama deve ser.

Mais uma autora nacional que entra na minha lista de preferidas! Leitura imperdível e super indicada!

Para quem gostou, temos sorteio no ar! Boa Sorte!






Compartilhe!

5 comentários :

  1. Amei o enredo e os personagens. A personagem Cristina parece ser uma garota batalhadora e decidida. Sofreu um bocado. Mas espero que ela conquiste o seu final feliz. Quero ler.
    Beijos.
    elizabethmsalles@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha, quero ler!!
    O fato de se passar em São Paulo e todo o sofrimento da mocinha parece que torna a história mais real. Gosto desses acontecimentos trágicos nos romances, transforma o final feliz mais feliz ainda e menos fictício...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rebeca, o final foi bem realista, seguiu o ritmo de todo o romance. Vale a pena ler! Bjos!

      Excluir
  3. DADOS ENVIADOS!!FELIZ POR TER GANHO.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei