07 janeiro 2015

[Resenha]Proteja-me - Maya Banks

1163-20141222140756
Editora: Gutenberg
Páginas:238


Caleb Devereaux é um homem atraente, herdeiro de uma família rica e poderosa. Quando sua irmã caçula é sequestrada, ele tenta de tudo para encontrá-la, mas todos os esforços são em vão. A última esperança é Ramie St. Claire, uma jovem sensitiva de quem ouve falar, e que teria o poder de se conectar com pessoas localizando-as ao tocar em um objeto delas.

Caleb conhece Ramie e instantaneamente os dois percebem que a atração entre eles é intensa. O que o milionário não imagina é que a habilidade da bela moça tem um alto preço: ela vivencia a dor de quem ajuda, e isso custa-lhe sua própria vitalidade. Por isso, depois de achar a sequestrada, Ramie desaparece da vista do rapaz.

Ao mesmo tempo arrependido pelo sofrimento causado à jovem e profundamente fascinado por ela, ele tenta encontrá-la sem êxito. E quando pensa que Ramie havia partido para sempre, ela reaparece, e desta vez é ela quem pede ajuda. Seu dom a colocou em perigo e ela está sendo perseguida. Agora, Caleb vai fazer qualquer coisa para protegê-la, arriscando tudo, inclusive seu próprio coração.

Sou uma grande fã dos romances da Maya Banks e posso dizer que já li praticamente tudo que essa mulher escreveu. Desde seus primeiros lançamentos na Era Paleozóica aos dias atuais. Até arrisquei um conto de uma mocinha que se casa com três irmão e rola toda aquela familiar mistura de sexo, romance, perigo e personagens dominante e protetores.

Pois bem... Desde a estréia da autora aqui no Brasil, iniciando com a trilogia Breathless fiquei com um pé atrás com a BanksBreathless foi uma decepção tão grande e gerou um ódio tão absurdo em mim que passei um bom tempo ignorando qualquer coisa que essa mulher escrevesse. Banks tentou se arriscar em um ambiente completamente diferente de sua zona de conforto e as coisas não deram certo. Elas despencaram, na verdade.

Mas acabei ficando com saudades e arrisquei voltar a ler alguma coisa dela, e com isso, me deparei com o lançamento da Gutenberg e todo esse trabalho super lindo que eles realizaram.

Proteja-me, tenta resgatar a sensualidade perdida tão características dos personagens de Banks. Com o amor literalmente a flor da pele, me surpreendi com a quantidade de açúcar entre o casal protagonista.

Ramie é uma jovem solitária que desde pequena precisou arcar com as consequências de seu dom paranormal. Ao passar dos anos e sentindo-se cada vez mais frágil, ela acaba se colocando em uma situação que chama a atenção de um perigoso serial killer que passa a caçá-la. Tentando esconder-se do assassino, ela busca refúgio em uma cabana no meio do nada, mas ela acaba sendo encontrada por Caleb Deveraux, um poderoso magnata que usará os dons da jovem para encontrar sua irmã, não importando-se com os custos disso.

Estou acostumada com heroínas com mais personalidade e Ramie não me agradou ao longo da história, muito menos Caleb. Senti falta de um personagem mais seguro e dominante. Os demais personagens deixam a desejar profundamente; Perfis fracos, mimados e de certo modo, infantis, a única coisa que me impediu de abandonar a leitura foi a minha curiosidade a respeito do serial killer. Se formos examinar todo o contexto do romance, o assassino era o melhor personagem.


A trama é narrava em terceira pessoa e flui com facilidade mesmo com todos os pontos negativos levantados. É uma leitura rápida, mas teria apreciado mais se tivesse conseguido me conectar com o casal. Mas não senti química alguma ali. 

Mesmo que essa nova série da Banks não seja uma completa perca de tempo, com certeza pude ver traços da escritora que me conquistou em seus primeiros livros. Não é um romance que indicaria para alguém que gostaria de conhecer o trabalho dela, mas para aqueles que já a conhecem e gostam de seu estilo, Proteja-me foge de seu clima sedutor e mergulha em uma marola tediosa e sem emoções. 

Para o leitor que está entediado e busca uma leitura rápida e fácil, esse é o livro certo para você. Além do mais, é muito melhor gastar seu tempo lendo Proteja-me do que assistindo a Lagoa Azul no SBT.
 photo ryanrollingeyes_zpsa2a4fe5a.gif


Compartilhe!

12 comentários :

  1. Não conhecia a história ainda e confesso que não fiquei muito curiosa a respeito do livro não.
    Achei meio nada ver ela ir à uma cabana no meio do nada e o Caleb encontrá-la, porque se ele a encontrou, o serial killer seria capaz disso também.
    Pode ser que mais pra frente eu leia, mas no momento acho que não.
    Beijos
    littledreeamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um dos principais tópicos que a faz fugir novamente. Se o Caleb pode encontrá-la, o assassino também iria, ainda mais quando ambos tem um tipo de ligação psíquica. Mas só lendo para entender.
      A Banks é uma ótima autora... Apenas perdeu um pouco o jeito desde que se aventurou no mundo BDSM.
      Beijos

      Excluir
  2. ahhhh queria ler esse, mas....
    Nana sua chata! :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai meu amor, eu JUROOO que tentei encontrar pontos positivos nesse livro. Principalmente por ser da Banks... mas não deu. :(

      Excluir
  3. ai ai ai, eu não li nada da titia Banks lançado aqui, porque minha paixão dela começou com Históricos, e eu me recuso a ler os eróticos dela.

    Não entendo como nenhum editora pegou os Highlander para publicar, eu acho muito bom.... mas fazer o q

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lud eu li os Obsessão faz tempo... só gostei do terceiro. Ai li Nunca seduzas um escocês e na cama com o Highlander que me apaixonei!

      Excluir
    2. Falei, não tem como, os Highlander tem um grande pedaço do meu coração.

      Excluir
    3. Os históricos dela são PER-FEI-TOS! Pena que ela decidiu se aventurar em uma zona que definitivamente não é para ela. Eróticos não combina com a escrita da Banks, já que ela se consagrou como uma autora de romances sensuais.

      Excluir
  4. Gosto de histórias que são narradas em terceiro plano, mas fiquei um pouco (digamos q chocada!) com a descrição de títulos anteriores da autora, mas só lendo mesmo para saber se vale a pela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro romances em terceira pessoa, e a Banks é ótima realmente, mas nos últimos tempos ela vem pecando bastante na falta de desenvolvimento de um romance. :/

      Os históricos dela são os melhores que já li.

      Excluir
  5. Sempre imaginei que essa história fosse um novo 50 tons de cinza, não sei...mas também muito açucarado não me desce. Não acho que será um livro que lerei, apesar de o tema da sensitividade me atrair.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Li Breathless e concordo com você, a trilogia deixou bem a desejar. Com suas ressalvas dessas nova, eu pretendo lê-la, embora minhas primeiras impressões com a autora não foram muito lá positivas. Não desisto com facilidade. :P

    Beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei