06 outubro 2014

[Resenha] Primeiro Amor


Primeiro Amor
James Patterson e Emily Raymond

Editora Novo Conceito
240 páginas


Primeiro preciso inserir vocês na minha cabeça no momento que iniciei a leitura... Foi logo após Proibido, resenha aqui, um livro que me emocionou muito e me deixou em uma ressaca literária como poucas vezes tive! Então precisava de um livro fofo, água com açúcar, que deixasse minha vida mais leve e menos dramática, um livro para me fazer sorrir, olha a capa desse livro, coisa fofa né? Dei uma lida superficial na sinopse e encarei a leitura! E nossa… Era tudo o que eu não precisava depois de Proibido!
O livro até começa fofo, com todos os elementos necessários, mas então tudo muda e eu já sentia as lágrimas chegando.
Mas vamos ao que interessa...

O livro é narrado em primeira pessoa, pela Axi Moore uma menina toda certinha, que vive pelas regras. Mora com um pai alcoólatra, sua irmã morreu de câncer e sua mãe os abandonou.
Então ela programou cada passo de uma viagem de ônibus pelo país. Não da pra ir sozinha né? Ela chamou o seu melhor amigo, Robinson!

Ah, Klamath falls. Era o tipo de lugar que parecia melhor quando visto pelo retrovisor.

O que falar do Robison? Ele é o completo oposto da Axi, largou a escola, não consegue seguir regra nenhuma, só quer aproveitar a vida!

Quantas vezes estive no fundo do poço e Robinson me estendeu uma mão, puxando-me de volta para a superfície, para a luz do sol? Mais vezes do que consigo me lembrar.

Eles são aqueles opostos que se completam, enquanto ela vive lendo livros, ele vive escutando música, os livros que a Axi empresta para o Robinson ele nunca ouviu, e vive e versa, Axi segue todas as regras, Robinson não segue nenhuma, Axi vive dentro da sua zona de conforto, e Robinson fora, o que acontece no livro é o equilíbrio deles, Robinson tira a Axi da sua zona de conforto, enquanto é levado para a sua própria zona de conforto. Para mim isso é relacionamento, opostos que se equilibram.

A Axi pouco sabe sobre a vida do Robinson antes deles se conhecerem, e esse passado vai se revelando ao longo de road trip deles. Na verdade, muitas coisas são reveladas nessa road trip...

O sentimento que a Axi tem pelo Robison é inocente, puro, e desconhecido por ela. Aliás, acho que no fundo ela sabe bem o que sente, só não tem coragem de enfrentar o que sente, de correr o risco de modificar essa relação que é o seu principal ponto de felicidade.
E o que ela não sabe também, é que Robinson sente o mesmo por ela.

Robinson me fazia sentir o tipo de felicidade que não sentia desde que era criança, quando minha família ainda estava inteira. E ele me fazia sentir... um tipo de agitação que nunca senti antes na vida.
Como eu poderia voltar a ficar sozinha, ficar sem ele, agora que eu sabia que todos esses sentimentos eram possíveis? 

Então eles saem pelo país realizando o meu sonho: uma road trip!
Mas o que antes tinha sido planejado pela Axi foi modificado pelo Robinson, ao invés de ônibus ele resolve que seria melhor sair roubando carros. E nisso eles se metem em vários problemas... A Axi muda ao longo do livro, deixa de ser a MC (menina careta) e fica um pouco mais patife (é assim que eles se chamam, ela é a MC e ele é o patife). A Axi aprende a viver um pouco mais a vida, a não se importar com as consequências das coisas, simplesmente aproveitar o que a vida coloca no caminho.
Não posso falar o que acontece a partir do meio do livro porque foi o que mais me chocou, o que mudou a minha concepção do livro inteiro.
Já pela apresentação do livro da para você sentir o que está para chegar, então se você não gosta de spoilers, não leia a apresentação, deixe para ler quando acabar o livro. Erro que infelizmente eu cometi.

Observei o modo como nossos dedos se entrelaçaram e pensei: Para quê as mãos são feitas se não para isso? Para segurar. Para segurar firme.

Por ultimo posso apenas recomendar a leitura, é um romance bonito, inocente, mas tem drama, se você não quer drama, evite.
A leitura é fluida, rápida e leve, capítulos pequenos, o livro é pequeno na verdade, então é uma leitura bem rápida.

E a garota entendia outra coisa. E talvez o menino também entendesse. O amor era mágico e infinito. Mas a sorte, no final das contas, não era.

Não gostei da capa, acho que ela disfarça a mensagem do livro, e não gostei do nome do james ser gigante, enquanto o da emily mal aparece, tudo bem que ele é mais famoso, chama mais, mas ele não escreveu o livro sozinho, não é?

O livro merece 4 estrelas, só não ganha 5 porque me iludiu.




Compartilhe!

8 comentários :

  1. Oi, Lala!
    Adorei a resenha; Há alguns dias ganhei uma promoção da Novo Conceito onde poderia escolher um livro entre uns seis que estavam listados e eu pensei até o último segundo em pedir esse livro, mas acabei mudando de ideia. Agora fiquei extremamente feliz por não ter escolhido. Apesar de gostar desse tipo de romance/história, não é exatamente o que eu estou procurando agora.

    Quem sabe em um outro momento eu leio.
    Beijos

    ~ Blog:
    . Cantar Em Verso
    . Fbook Cantar em Verso

    ~ Página pessoal:
    . Fbook

    ResponderExcluir
  2. Oi Laura!!!
    Linda resenha, como não escrever uma resenha apaixonada sobre um livro do James Patterson, ameeeeeeeeei cada momento da leitura de Primeiro Amor, lindo, tocante e intenso como os livros do James!!! Super recomendo pra a leitura, e parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  3. É....ficou bem nada a ver essa capa e principalmente o nome dos autores...
    Um livro bem curtinho é sempre bom p aqueles momentos de ressaca neah..^^

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Gosto dos livros do autor. São bem legais. E este tem cara de ser agradável mesmo. Mesmo tendo um certo drama no enredo, gosto. Dá mais emoção na leitura. Vou tentar ler com certeza. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha, mas não me interessei pela história :(

    estantedorefugio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oii Laura, tudo bom?
    Já vinha me interessando pelo livro a um tempinho, mas só havia visto uma resenha, que não se fosse só por ela, não tinha me despertado nenhum interesse.
    Eu quero ler o livro realmente porque tem drama e romance. Adoro drama =3
    Agora isso do nome, realmente, e muita injustiça! O nome dela fica bem pequeno, isso é marketing né? Só porque o James tem fama, só pode!
    Ganhei o livro na promoção da NC de 300 livros, sabe? To esperando chegar agora!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Gostei demais da resenha.
    Sou fã assumida do James Patterson, mas nunca li os livros mais românticos dele, só os policiais. Fico super curiosa quando vejo resenhas desses livros dele que não conheço, é difícil imaginar que a mesma pessoa que criou a série "Alex Cross" também escreve livros de fazerem chorar! hahaha
    Quero muito ler, e repito, sua resenha ficou ótima!

    ResponderExcluir
  8. Este e uma romance bem meloso !
    Mas curti bastante a historia e bem agradavel e gostoso de ser ler!
    James soube bem criar um historia linda

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei