24 setembro 2014

[Resenha] Reconstruindo Amelia

Reconstruindo Amelia 
Kimberly McCreight 


Kate Baron, uma bem-sucedida advogada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas. Amelia está morta. Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou. Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página. 
 
 "Tenho raízes, mas flutuo" Virginia Woolf, As ondas. 
Esse até o momento foi um dos melhores livros que li nesse ano. Reconstruindo Amelia merecia virar filme, e segundo já me informei, deve virar mesmo. Esse é um daqueles livros que você simplesmente não imagina o que vai encontrar. Eu mesmo quando comecei a lê-lo, pensei que se tratava de um drama entre mãe e filha. E até me preocupei porque o assunto suicídio chega a dar uma certa tensão antes mesmo de você começar a ler. Principalmente para quem tem filho como eu. Mas é justamente nesse ponto que dou todos os créditos para autora. Ela soube desenvolver e surpreender seu leitor, com uma historia fascinante do inicio ao fim. 
Amelia é uma linda e inteligente jovem, leitora compulsiva, fã de Virginia Woolf, era considerada boa aluna, amiga e filha. Eu diria até mesmo invejada por tamanha boa reputação. Sua mãe Kate, é uma bem sucedida advogada que trabalha quase em tempo integral. Apesar de ser bem ausente, o amor e carinho de mãe para filha é sentido na leitura. E você logo percebe que Kate na verdade só erra, tentando acertar. Amelia foi gerada em uma gravidez não planejada, mas anda assim, Kate seguiu adiante e conseguiu criá-la. Ela só nunca teve coragem de contar para filha quem era seu pai. Talvez até mesmo por vergonha de suas escolhas mal feitas. 
 E assim começa o livro.Você vai se deparar com uma jovem tentando desvendar suas origens e entender o que se passa dentro de si mesma. Nessa busca por respostas Amelia acaba entrando para um grupo(fraternidade) chamada de Maggies, e é a partir desse momento que sua vida toma um rumo completamente diferente. 
 Não tem como adentrar mais a historia, senão eu acabo soltando um spoiler. Então vou dizer para vocês todos os sentimentos que essa leitura me despertou. Agonia, desespero, tristeza e espanto. Sim.....talvez espanto seja o maior de todos. Porque não sabemos o que nossos filhos pensam ou que sentem. E não sabemos como certos sentimentos podem  desvencilhar situações que aparentemente são simples, mas que podem geral conflitos insustentáveis. Sinceramente, acho que todos os pais deveriam ler Reconstruindo Amelia. Esse livro é meio que um alerta para o que as vezes esta se passando de baixo dos nossos olhos e ainda assim não enxergamos.
 Amelia esta em crise de identidade, muitas das vezes sozinhas com suas dúvidas. Hostilizada em alguns momentos por suas escolhas. Tentando sobreviver em um mundo de preconceitos. E nesse momento da leitura você se imagina na adolescência e sabe o quanto essa fase é turbulenta e desgastante. 
 Após a morte de Amelia, Kate luta contra o tempo para reconhecer a filha que tinha. E quando todos os seus segredos são revelados, Kate sofre não só pela perda irreparável que é a perda de um filho, mas principalmente por não reconhecer a menina que era sua filha. 
Eu preciso confessar para vocês. Eu fiquei sem fôlego em alguns momentos da leitura. É impressionante a teia que se forma e liga todos os personagens do livro. E você passa a se surpreender a cada página com cada reviravolta que acontece. 
Palmas para a autora Kimberly McCreight. Ela conseguiu juntar drama, suspense, romance, tudo em uma historia bem construída e realista.
 E acho que é justamente por isso que nos toca tanto. Porque o que aconteceu com Amelia, pode acontecer com qualquer um que tenha filhos.
"Afinal, não foi só um erro, uma única vez. Foi um verão de más escolhas provocadas por uma vida inteira fazendo as escolhas certas. Pelo visto, eu só conheço um jeito de errar: magnificamente!" 
Bato palma para os temas abordados no livro, bullying, homossexualidade, relacionamento de pais de filhos, educação e o luto. Me falta palavras para expressar como o livro me afetou. Uma leitura incrível, surpreendente. Que nos deixa uma mensagem clara ao seu final.
Não basta amar, não basta proteger, não basta você fornecer tudo de material aos filhos. Precisa enxergar ao fundo o que cada pessoa carrega dentro de si. E isso só se consegue  através do dialogo constante. E da procura insistente sobre a vida daqueles que realmente são importantes para nós (nossos filhos). 
Eu diria para finalizar que, Reconstruindo Amelia é um livro que te obriga a fazer  uma reflexão involuntária sobre como é difícil criar e amar um filho.
5 estrelas ...ainda é pouco para essa leitura!!!  





Compartilhe!

6 comentários :

  1. eu A M E I esse livro e é impressionante como pensamos parecido pelos pensamentos que tivemos ao lê-lo.
    cara, que livro bom!!!
    nao conhecia a autora e depois desse já queria outros.

    escrita fantástica!

    ResponderExcluir

  2. Já tinha lido uma resenha desse livrobe não me liguei muito, agora lendo com mais cuidado a sua fiquei encantada com a estória. Fico imaginando o que levou Amélia a esse ato. Mas alguns pais são omissos ao que acontece com seus filhos e a sociedade muito opressora. Com certeza irei ler esse livro. Parabéns e cuide bem do seu pequeno.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. A história tem tudo pra emocionar e ser bem empolgante. gosto de romances deste estilo. Principalmente os que fazem nos emocionar. Sou uma chorona e romântica sem cura. rsrsrs Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Uau... Como vc fez que eu adorasse a resenha??? Eu só leio romance! E agora estou desesperada pra ler esse... Oh god!

    ResponderExcluir
  5. Incrível! Realmente a ideia que a capa passa é outra, completamente diferente! Sua resenha está perfeita Helaine!
    Me deixou curiosíssima para ler!

    ResponderExcluir
  6. Caramba!Rui totalmente arrebatada pela sinopse! Msmo se n tivesse uma resenha eu já desejaria esse livro!!
    A resenha só me fez querer mais ainda esse livro!
    Incrivelmente assustador, por se mostrar tão perto da realidade.
    Pretendo MTO lê-lo!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes