[Resenha] O Destruidor de Corações

O Destruidor de Corações
Série MMA – Livro 1
Vi Keeland



 Não importava que o árbitro tivesse considerado que aquele tinha sido um golpe limpo. Nico Hunter nunca mais seria o mesmo. 
Elle tem uma boa vida. Um trabalho que ela ama, um apartamento grande, e o cara que ela está namorando há pouco mais de dois anos é um ótimo partido. Mas sua vida é chata... e ela se esforça para mantê-la assim. Muitas emoções são perigosas. Seu próprio passado é a prova viva do que pode acontecer quando você perde o controle.

Então Nico entra no escritório de Elle e tudo muda... para ambos. Mas o que o lindo lutador de MMA, tatuado e com um corpo de tirar o fôlego pode ter em comum com uma advogada muito controlada? Muito mais do que eles esperavam.


  Elle é uma mulher bonita, inteligente, advogada bem sucedida no escritório de advocacia onde trabalha e segura de si. Mas tem uma regra em sua vida: não tem relacionamentos onde ela possa se comprometer. Até seu relacionamento com William, com quem ela sai há anos, não define como um namoro propriamente disso. O seu passado a deixou assim: arisca a assumir compromissos sérios com algum homem e está satisfeita com isso. Até conhecer Nicholas Hunter, ou simplesmente Nico, “O Destruidor de Corações”.

                Nico é lutador de MMA, ele não somente arrasa os adversários no ringue, ele arrasa também com os corações das suas torcedoras, pela sua aparência sexy e masculina, daí seu charmoso apelido. Sempre competido entre as mulheres, nunca precisou correr atrás de nenhuma para conquistá-las, eram somente sexo fácil que caía em sua cama. Até conhecer Elle.

                Quando os dois se encontram, a atração é imediata e, mesmo envolvida com outro homem, Elle não consegue afastar seus pensamentos dele. Na verdade, ela está em uma fase inquieta, questionando seu relacionamento com William, que ela define somente como amizade com benefícios sexuais, e a aparição de Nico em sua vida só reforça essa inquietação com os rumos que sua relação está tomando.

                Há mais de um ano, Nico vem se atormentando devido a um horrível desfecho em sua última luta, o que o fez se afastar das competições, com receio de voltar a lutar. No entanto, conhecer Elle não desperta somente seu interesse amoroso, dá a ele um novo vigor, uma nova força de enfrentar seus traumas e seguir em frente. É como se, ao conhecê-la, ele quisesse se tornar completo outra vez, e as competições fazem parte ativa da sua vida.

                Adorei a forma como o relacionamento dos dois evolui. Apesar da forte atração sexual entre os dois, que os deixa loucos um pelo outro, há um momento de definição para o início dessa relação, que é apaixonante. Amei como a autora colocou, em meio à explosiva atração entre os dois, a confusão de sentimentos que, aos poucos, vão sendo definidos. Ou seja, não baseou somente a relação dos dois com sexo, como parece moda em muitos livros atuais.
“Quando nos conhecemos, éramos duas almas magoadas. Ambos deixamos a realidade fora de nossa vida por medo do que encontrar. Mas nada pôde nos manter afastados. Eu nunca acreditei em destino. Pensei que era apenas um monte de porcaria que as pessoas leem em tantos livros. Até te conhecer. Você fez isso por mim, Baby. Eu não sabia sequer que estava faltando algo até encontrar você, mas agora eu não sei como passar um dia sem o que você tem dado para mim.”

                Aliás, outro ponto que também gostei do romance foi a presença do ponto de vista dos dois protagonistas. Isso sempre deixa as histórias bem “amarradas”, podemos assim dizer, porque você conhece as inseguranças e os sentimentos de cada personagem. E conhecer o ponto de vista do Nico sobre seu relacionamento com Elle rendeu muitos suspiros, confesso. Principalmente a forma como ele se sente inseguro com relação a ela, fazendo-se questionamentos sobre como mostrar a sua seriedade em desenvolver algo mais profundo e duradouro com ela.

Ela olha para cima para mim e sorri. Jesus Cristo, eu estou tão louco por essa mulher que eu faço coisas como beijar sua testa e sorrir só porque ela sorri. Sim, eu sou um maldito capacho. E eu amo cada minuto disso.

                O conflito dos dois reside no passado de Elle, devido a uma decisão drástica que teve que tomar e que a marca até hoje, tendo medo de ser julgada e desprezada. E o de Nico em superar seu trauma e voltar às lutas. Na verdade, os dois se sentem culpados por situações que saíram do controle de ambos, o que os deixam frágeis e precisando um do outro para superar, apesar da forte aparência externa. Os dois precisam encontrar um no outro apoio e motivos para seguir em frente, sem que o passado possa interferir de forma negativa.

                Para mim, até o momento, Vi Keeland se tornou sinônimo de um bom livro, com uma boa históra, e esse não foge à regra. Leitura recomendada para os fãs de romance.


               

               
               

                

5 comentários:

  1. Não consegui ler ainda esse livro, mas todo mundo que leu amou, e recomendou!
    então está na minha lista infinita de livros... Mas acho q vou pular ele para frente, pq adoro um lutador!!!

    <3

    ResponderExcluir
  2. Ahhh eu adoro esse livro!
    Fiquei super feliz quando vi que a Charme ia lançar!
    O Nico é tããão sexy e maravilhoso =x
    A autora escreve mto bem mesmo.. ainda não li nenhum outro dela, mas pretendo ler em breve!

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler a série Real, e achei essa resenha maravilhosa, vou começar agora mesmo esse livro. Depois do Remy, estou completamente apaixonada e fascinada por um lutador!

    ResponderExcluir
  4. Quando sair a edição impressa da Charme, que vem linda de morrer, ele merecerá dez estrelas. ♥♥♥

    ResponderExcluir
  5. Essa é a primeira resenha que leio desse livro, e tenho que dizer que achei sensacional. Tô super ansiosa para ler..

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...