[Resenha] O começo de tudo - Robyn Schneider


Robyn Schneider – O começo de tudo
Editora Novo Conceito, 2014.



Ezra Faulkner era o garoto de ouro da escola até que, em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a sua perna, sua carreira no esporte e vida social. Sem o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. E chega a hora de Ezra descobrir quem verdadeiramente é. Um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.
­­­



Um dia, li em um blog (que não me recordo mais qual era, desculpe) que julgar um livro pela capa seria praticamente um crime à história. Às vezes pensamos, que capa horrorosa, ou, nossa, que capa mais chatinha não me chama a atenção em nada. Mas aí, ao superarmos o nosso preconceito e enfim lermos a obra, pensamos, nossa! A capa tem absolutamente tudo a ver com o livro e é lindaaaa!

Haha, foi basicamente assim que eu me senti com esse livro. Não achei a capa feia, apenas sem graça. Não teve nada nela que me prendeu a atenção. Em uma livraria lotada, este foi um livro que passou despercebido por mim e, aposto que por vocês também. Maaaas, tenho uma amiga literária que leu esse livro e me falou maravilhas sobre ele, me deixando pensativa. Será? Olhei os comentários no goods e foram bem animadores e então, COMPREI!

Gente, como me arrependo de não ter lido ASSIM que lançou! Tem de tudo, romance fofo, drama, amizade, superação, piadas nerds, comédia e... romance fofo. <3 Os personagens são óóótimos e eu estou com uma incrível ressaca literária. Alias, vale ressaltar que eu comprei a versão digital do livro, pelo Amazon e o e-book é fofooo! A Nova Conceito caprichou.

“Às vezes acho que uma tragédia vive à espreita de todo mundo; por isso, as pessoas que vão comprar leite na esquina ou que cutucam o nariz enquanto aguardam o sinal abrir estão a apenas alguns minutos de um desastre. Na vida de todos, não importa quão comum seja, existe um momento que se tornará extraordinário — um único embate após o qual tudo o que realmente é importante vai acontecer.”

O que me deixou de cabelo em pé, incialmente, foi o fato de que o livro é narrado por um garoto! E isso é raro. Não me lembro de ter lido outro livro que fosse inteiramente narrado por um garoto. Ezra é um daqueles meninos que vivem o sonho americano, sabem? O mais popular da escola, a namorada mais gata da escola, os melhores amigos, capitão do time do esporte que mais gosta (tênis), ótimos pais e um carrão conversível. Enfim, a vida PERFEITA. Até que, claroooo, em um evento totalmente inesperado, tudo muda.

Agora Ezra é o garoto ‘esquecido’ pelos antigos amigos, largado pela namorada, não dirige mais um carrão e nem pode mais jogar tênis. Como diriam os americanos, Life’s a bitch! E então, ele passa a sentar na mesa dos nerds da escola (ele é um nerd retraído) em companhia de seu ex-melhor amigo, Toby (eu adorei este personagem), e a novata da escola, a esquisita-porém-fofa, Cassidy (eu a adorei também).

“Ela tinha gostinho de tesouro escondido e balanços e café. Tinha gostinho de fogos de artifício, de coisa que a gente podia apenas chegar perto, mas nunca ter.”

Dizer que eu gostei do desenrolar da história é muito superficial. Há tempos eu não me encantava tanto com uma escrita assim. Adorei como tudo aconteceu entre os personagens, o mistério por trás de tudo. Enfim, eu sou a mais nova fã da Robyn Schneider.

Uma das coisas mais engraçadas no livro, é que a Cassidy tem a estranha mania de xingar em alemão e, sem ao menos se dar conta disso, ao longo do livro o Ezra passa a fazer essa mesma coisa. É tão, tããão fofo.

Há quem diga que não gostou do final, eu ainda não estou muito certa quanto a isso. Mas eu achei que foi um bom desfecho para a história! E agora eu já estou louca para saber o que vocês acharam quando desligaram o computador e foram correndo comprar este livro. E aí, gostaram?






21 comentários:

  1. Você conseguiu me deixar curiosa, principalmente citando que tem gente que não gostou do final do livro. Eu sou uma pessoa que sempre juga o livro pela capa e se eu não tivesse lido a resenha, com certeza não iria acrescentar esse livro na minha lista. Adoro livros narrados pelos garotos, e existe muitos por ai... Me interessei, tenho certeza que deve ser uma história de superação e de quebra um pouquinho de romance. Adorei :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah que bom! fiquei muito apegada a este livro porque vinha de uma safra de livros ruins! foi um fôlego bom, rs.

      Excluir
  2. Realmente este livro foi surpreendente pra mim também. Adorei cada momento de leitura. Foi um dos livros que mais amei ler este ano e uma das histórias mais lindas. Ele se tornou um dos meus queridinhos na minha estante. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bethhhhhhhhhh! que bom que encontrei uma parceira.
      ele também se tornou um dos meus queridinhos, me pegou totalmente de surpresa.

      Excluir
  3. Eu quase sai correndo pra comprar, se não fosse o detalhe: "Há quem diga que não gostou do final, eu ainda não estou muito certa quanto a isso. " Isso me fez parar na HORA! Acabei de ler A verdade sobre nós, e tem o final adequado também... kkkkk
    Num sei se estou pronta pra outra decepção :( gosto de finais que o casal ficam juntos!

    ResponderExcluir
  4. Tenho que confessar que mão tinha gostado do livro especialmente pela capa (tenho um grande preconceito contra capas amarelas).
    Mas depois de ler a resenha com calma eu fiquei curiosa pra saber o desfecho da historia, e agora que você falou que eu percebi que nunca tinha lido um livro narrado por um menino, talvez essa seja a hora e esse seja o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaah ri do seu preconceito de capas amarelas...
      esse definitivamente é o livro!
      depois volte aqui pra me dizer oq achou.

      Excluir
  5. Menina má.
    Agora eu quero saber o que acontece com Erza e Cassisy. Pensando aqui também não me lembro de ter lido um livro narrado por garoto, deve ser legal.
    Quero saber como Erza encarou perder tudo e ter que começar de novo. Adoro histórias de superação. Menina, que tem esse final ae? Poxa, você não sabe se gostou ou não e muitas pessoas não gostaram. Assim que puder irei ler.
    Bye;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulinha agora já tive tempo de pensar melhor e resolvi que gostei do final! hahahahaha poderia ter sido melhor, mas acho que deu ainda maior sentido ao título do livro, de modo que gostei :)

      Excluir
  6. Quem tá arrependida agora sou eu por ter o livro e ele está bem no fim da lista das minhas próximas leituras. Amei tua resenha e com certeza vou ler o quanto antes. Já estou apaixonadinha pelo livro só por ler tua resenha. hahah *-*

    Beijoss!
    comoumrefugio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thyale! vá ler agoooraa!
      kkkkkkkkkkkkkkk
      depois volte aqui e me diga o que achou.

      Excluir
  7. Ok... nunca pensei em ler ele!
    Quando vi a capa aqui vim só dar uma olhada...não ia nem ler a resenha toda... mas ai vi a pontuação: 5 estrelas da Nathy? Merece ser lido com certeza...
    Apesar das ultimas indicações que vc me deu terem sido um horror (=x kkkkkkkk) vou ler esse assim que terminar Lost and Found da Nicole Williams...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. este não tem nenhum tapa na cara nem ceo doido, pode ler sem medo. hahahahahahaha

      me diz depois o q achou. eu adorei. o final poderia ser melhor, mas ainda assim cheguei a conclusão de que gostei mto do final!

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Tapa na cara é o melhor!

      Excluir
  8. Oi, tudo bem?
    Gostei muito da resenha, confesso que esse livro não me interessou muito por causa dessa capa, realmente ela é feia hehehe sem sal, mas pelo visto a historia dele é super bacana, mas ainda assim não me senti empolgada para ler, quem sabe mais para a frente eu mude de ideia.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nathy. Já li um livro narrado por um menino: Branca como a neve, Vermelha como o sangue. Um livro lindo. Agora depois de ler a sua resenha, muito boa, quero ler O começo de tudo. Já tinha visto esse livro e eu sou daquelas que julga o livro pela capa, se não tivesse lido a resenha ele nunca teria entrado na minha listinha. Li um livro que não tinha um fim, fim, entende? e não curti, espero que mesmo que não seja o final que gostaríamos tenha um final descente o livro. >.<

    ResponderExcluir
  10. Ja tinha lido uma resenha desse livro e estou me apaixonando cada vez mais mesmo sem lê-lo, parece ter uma história linda e alem de tudo que nos deixa alguma lição. As vezes evito ler livros com certos temas, por que sei que sou um manteiga derretida e sei que vou sofrer junto com o personagem rsrs, mas sempre acabo lendo para saber se ele está bem kkkk não sei o que acontece comigo. Com certeza esta na minha lista de leitura

    ResponderExcluir
  11. Sem risos mas quando vi o nome da autora achei que quem tinha escrito o livro foi aquele ator de comédia "Rob Schneider" ,é confundi um pouco os nomes.
    Também se fosse julgar pela capa sem dúvidas o livro não me interessaria,por isso ler sua resenha me salvou,que obra prima é essa que tem amizade ,amor,drama e piadas nerds?
    Ezra foi de luxo a lixo,haha sorry mas não pude deixar de falar isso.
    Adorei a ideia de xingar em alemão ..
    ARSCHLOCH,eu acabei de traduzir isso no translate e não me surpreendo se estiver errado,ou milhões de traduções livres...
    Preciso imediatamente desse livro!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  12. No momento não posso sair correndo para comprar, mas já adda na minha lista, hehe.
    Sabe que também não curti a capa e agora, só com a resenha, já considero mais simpática, hehe...
    Adorei o drama que envolve a vida de Ezra... o acidente, a deficiência, a ingratidão, o romance.
    Apesar de tudo me pareceu bem leve e divertido, mas com uma grande lição!
    Adoreiii! Parabéns pela resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  13. Ah é sempre difícil mesmo quando deixamos um livor de lado porque não nos chamou a atenção e depois, ao lermos, vemos o quando é bom e deveríamos ter lido antes haha
    A capa deste não me chamou a atenção das primeiras vezes que vi, confesso. Mas depois da sua resenha, fiquei interessada em ler, parece ser uma estória linda e cativante.
    Concordo que são poucos os livros narrados totalmente por um personagem masculino, e este Ezra, parece ser um personagem muito bem construído! O romance dos personagens parece ser mesmo uma fofura, fiquei com vontade de acompanhar!
    beijos

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...