[Semana dos Nacionais] Presságio: O Assassinato da Freira Nua


Livro: Presságio: O Assassinato da Freira Nua
Autor: Leonardo Barros
Gênero: Thriller


O livro começa com um crime: o assassinato da irmã Bianca, uma freira que dava aulas para crianças e adolescentes, que foi brutalmente estuprada, assassinada e deixada em seu quarto. Mas quem poderia provocar a morte de uma inocente freira e ainda desta forma tão cruel?

Paralelamente à investigação do assassinato da freira, conhecemos Alice. Uma mulher de 26 anos e completamente problemática. Ela já visitou diversos psiquiatras e especialistas para investigar a sua "condição", e todos disseram a mesma coisa: que ela era louca e tinha alucinações. Isto porque, em momentos de frenesi, como o orgasmo, Alice tinha visões, como uma espécie de presságio, que sempre acabavam por se cumprir. Ninguém acreditava nela, é claro, mas tudo muda quando Alice têm a visão de um assassinato.

Alice divide o apartamento com sua amiga, Georgia, a qual não pensa em quase nada além de sexo. Um dia desses, Georgia e seu namorado, Walter, arrastam Alice para uma festa à fantasia no apartamento de um amigo deles, Roger. Cheia de drogas e álcool, a festa está bombando quando Alice fica completamente louca depois de usar uma série de drogas. Com o frenesi provocado pela droga, ela acaba tendo mais uma de suas visões, mas essa é muito mais séria. Alice vê Vivian (uma garota odiosa que roubou o ex namorado de Alice), que veio à festa fantasiada de freira, porém com o corpo semi-nu (a "freira nua") sendo assassinada pelo seu acompanhante, um cara alto e forte fantasiado de diabo. Só tem um problema: ninguém além de Alice viu este misterioso acompanhante de Vivian fantasiado de diabo, e mais uma vez ninguém deu crédito á sua visão. Nem a própria Alice parece saber se o que ela viu é real ou apenas uma alucinação devido às drogas. 
"Um corredor iluminado. O número sessenta e nove estampado numa porta que se abriu para que ela visse a repetição de tudo o que acabara de vivenciar: o diabo e Vívian na cama, entre beijos, tabefes e risos de prazer. Só que, dessa vez, Alice não se via mais sob a pele de Vívian. Apenas observava tudo como uma espectadora invisível. As mãos acariciando. Os beijos, as mordidas, a gota de sangue no canto da boca. Até que ele puxou do bolso da calça que restava sobre a cama um fio que rapidamente enroscou no pescoço de Vívian. A mão direita dele espalmada na testa da Freira Nua, e a mão esquerda tracionando o laço. Agora, Alice ouvia o mórbido estridor de resquícios de ar transpassando o glote de Vívian. Os olhos saltados em surpresa. Os músculos relaxando. Ouviu a voz baixinha que dizia:- Está morta. A Freira Nua está morta! "
Porém, quando um garoto é preso, acusado de assassinar a freira Bianca e a Vivian, Alice tem certeza que prenderam a pessoa errada, mas vai ser muito difícil fazer qualquer um acreditar nela. 

Alice não se dá por vencida e decide investigar a morte de Vivian por si mesma, para provar a todos que o cara fantasiado de diabo de fato existe e ele é o verdadeiro assassino, e não aquele garoto que foi preso, o qual todos estão chamando de Beato Judas.

Nossa mocinha parte então para uma louca investigação, que a colocará em situações completamente absurdas e que mostrará que a verdade pode ser bem bem suja.

Está curioso para saber quem assassinou a freira nua? Leia o livro para descobrir!
“Só quem ama de verdade é a criança. Pra se amar é necessário inocência. Depois que cresce, o amor dá lugar ao interesse.”
Eu tinha visto a resenha desse livro em vários blogs e logo me interessei. Como sou fã de um bom thriller, é óbvio que adorei Presságio: O Assassinato da Freira Nua.

Os personagens são divertidos, a leitura é leve e direta, sem rodeios nem bla bla bla. É impossível não ser envolvido pela história.

De cara logo podemos perceber o quão louca é Alice, e ao longo da história podemos compreender um pouco dessa loucura. As cenas dela tentando descobrir o verdadeiro assassino são bizarras, mas quando uma pessoa está tão obstinada em desvendar algo, jamais podemos imaginar até onde ela vai, e Alice vai bem fundo mesmo, rs. Ao ponto de invadir a casa de um estranho, quebrar a janela dele, entrar no quarto, deitar na cama dele e... *só lendo para saber*. Ela é muito doida mesmo.
"Só é louco quem fala demais! Porque, se você não fala nada, as pessoas não adivinham o que está dentro da sua cabeça! Pode ser a pirada mais demente de todas! Mas se você não fala nada, você é normal."
Não há muita descrição dos outros personagens, mas considero isto uma característica das histórias de suspense, quando todos são suspeitos e suas características pessoas não fazem muita diferença no contexto.

O final é UAU, como eu esperava que fosse, porque eu realmente não tinha a mínima ideia de quem era o assassino, mas também não imaginava que seria tão genial.

Eu indico o livro para todos os maiores de 18 anos, pois contém cenas que considero impróprias e fortes. Para quem gosta de um bom thriller, vai fundo. Com certeza você lerá em um dia como eu.

“- Às vezes, o ódio pode transformar o mais fraco dos homens em um monstro. É comum que vejamos loucos aparentemente desprovidos de força física que se tornam poderosos sob efeito da fúria.”


E aí, gostaram? Fiquem de olho aqui no ELB que amanhã tem entrevista com o autor!











2 comentários:

  1. Você já me falou tanto desse livro...
    Não sou muito fã de thriller, mas esse parece valer a pena ser lido!

    =*

    ResponderExcluir
  2. Eitaaaaa , acho q nunca li esse gênero, mas fiquei curiooossa master!!!

    principalmente essa parte : . "Ao ponto de invadir a casa de um estranho, quebrar a janela dele, entrar no quarto, deitar na cama dele e... *só lendo para saber*""

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...