[Resenha] Para todos os amores errados - Clarissa Corrêa

 Para todos os amores errados ( Clarissa Corrêa)
Editora: Gutenberg
Ano: 2013 | Páginas: 176


Com um texto que, segundo Pedro Bial, "fala de amor com clareza e despudor, baixando as calcinhas dos homens e mostrando a cueca das mulheres", Clarissa Corrêa lança 'Para todos os amores errados' no dia 20 de abril em Porto Alegre. O amor é o sentimento mais indefinível e intenso que pode ser vivido. Profundo ou superficial, complexo ou simples, verdadeiro ou passageiro, ele atinge e muda tudo sem precedentes. Porém, momentos de pura paixão também podem ser dramáticos e dolorosos, quando dois corações não conseguem se entender. Em Para todos os amores errados, lançamento da Editora Gutenberg, a redatora publicitária e blogueira Clarissa Corrêa escreve sobre as desilusões de um romance avassalador. Famosa por ter um de seus textos lido ao vivo por Pedro Bial, no programa Big Brother Brasil, Clarissa é certeira, indo direto ao ponto por meio de relatos sinceros, que recheiam o livro e dão uma pitada diferente no modo de pensar o amor. Entre os altos e baixos do fim de uma relação amorosa, a história é contada e sentida a partir de desabafos escritos em primeira pessoa, os quais, segundo prefácio assinado por Pedro Bial, “baixa a calcinha dos homens e mostra a cueca das mulheres”. Cheio de citações a personalidades do cotidiano atual, o texto adquire um tom de veracidade e aproximação a cada página, criando uma intimidade até mesmo cômica com que já sentiu ou passou pela mesma situação, em que o amar e ser amado não é responsabilidade de um só. Registrando todas as fases de um rompimento, a protagonista chora, se arrepende, fica aliviada, triste de novo, sente saudades, tem muita raiva, volta a amar o mesmo amor, se encontra e se desencontra várias vezes. Chega à etapa de se entender e respeitar, para poder, quem sabe, voltar a amar. Escreve crônicas e poemas que expressam seus sentimentos. Conta os detalhes da traumática separação, classifica os tipos de homem e declara independência. Partindo de uma forma mais caótica de se expressar até chegar o mais próximo da razão, o amor e todos os seus obstáculos são a força que alimenta a narrativa. Sem medo de se expor ou ser julgada, a protagonista de Para todos os amores errados é um reflexo da mulher contemporânea que, ao mesmo tempo em que se permite amar, não tem medo de falar e gritar aos sete ventos que uma paixão também pode dar errado. 



" O problema é conviver com o depois.Como será depois? Sei que eu penso demais,minha cabeça da voltas,a imaginação fica a cento e vinte por hora. Mas queria saber como será depois. Mesmo. Como vou viver depois que, finalmente, te colocar num lugar distante? Como vou me sentir depois que eu tiver que forçar a memória pra me lembrar dos nossos beijos,nossas brigas,nossas conversas? Eu não sei. O que machuca é saber que esse dia chegará. E o que me dói é saber que eu nunca mais serei mesma."

Conheci Clarissa Corrêa através da internet... e claro, logo me identifiquei com sua escrita.Uma escrita simples, tranquila e ao mesmo tempo profunda e devastadora para aquele que lê.Em seu livro "Para todos os amores errados",a autora consegue mexer com os sentimentos do leitor de um forma totalmente tocante.O livro é uma crônica simplesmente perfeita sobre o amor,as marcas deixadas na gente,as saudades passadas,as dores ainda presentes....e vou te dizer...o livro mexeu demais comigo,eu diria que além de emocionar,me paralisou...quem nunca teve um amor errado?...que atire a primeira pedra!

Em alguns momentos eu parei e pensei...putz.....como ela descreve a minha vida?
Sim..admito..eu chorei..ela conseguiu desenterrar sentimentos guardados lá no fundo do meu coração e trouxe de volta diversos questionamentos. Pra mim, um livro escrito com delicadeza,com sentimento, com amor.Com palavras certeiras, ela toca, inspira, emociona, transforma e nos mostra as diversas facetas do amor,da saudade,da solidão, da perda, dos encontros e reencontros. Ela fala de amor....na sutileza e na simplicidade...de AMOR, porque afinal, o que vale nessa vida sem ele? Qual a finalidade de passarmos por esse mundo sem sentir, sem chorar, sem viver com intensidade cada momento?

Sim....por amor vale quase tudo, mesmo que seja para que um dia ele seja apenas uma breve lembrança em nossa memoria, vale a pena senti-lo. Você pode até estar só.. ou acompanhado...mas se já sentiu um amor de verdade...jamais estará vazio!


OBS: Esse é um livro de crônicas, pode ser que nem todos gostem do estilo. Mas de qualquer forma.....fica a dica....


Um comentário:

  1. aaaaaii eu querooo!
    adorei a resenha.
    nao conhecia o livro.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...