[Resenha] Pirâmide Vermelha



Olá gente!

Estou dando início a uma nova coluna semanal do ELB: Sexta-feira com Rick Riordan! 
Eu AMO esse cara. Desde Percy Jackson eu quero ler os outros livros, mas ia adiando e adiando, até que não aguento, PRECISO ler! 
Então, acabou acumulando vários livros do titio Rick, e os lerei, e publicarei as resenhas às sextas. <3
Espero fazer várias temporadas desta coluna, e que titio Rick escreva cada vez mais livros para a noooooossa alegriaaaa!
Vamos lá!

Vou começar pela série As Crônicas dos Kane, já finalizada e que possui três livros. Porque O Herói Perdido ainda está no quarto, e não pretendo AINDA ficar surtando pelo quinto. ;)

Confiram a resenha de hoje!

Livro: Pirâmide Vermelha
Série: As Crônicas dos Kane - Livro 1
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca

Cheguem mais. Venham conhecer esta série do nosso amado Rick Riordan. Onde mitologia e muitas aventuras se misturam mais uma vez , e que nos levará a uma viagem inesquecível. 

Sejam bem vindos às Crônicas dos Kane.

Carter Kane é um menino de 14 anos, filho de Julius Kane, um Egiptólogo. Ele e o pai viajam pelo mundo constantemente, visitando museus, pirâmides e diversos templos egípcios. Carter não é um garoto comum, ele não frequenta escolas, não tem uma casa fixa e nem amigos para se apegar. É sempre ele e o pai, viajando. 

Mas Carter não é filho único. Ele tem uma irmã menor, chamada Sadie, de 12 anos. Ela vive em Londres com os avós e, Carter e o pai a visitam poucas vezes no ano. Depois que a mãe deles morreu, houve uma grande batalha judicial que deu a guarda de Sadie para os avós. Eles são irmãos, mas mais parecem estranhos um para o outro, pois quase não se veem. Carter tem inveja da vida da irmã, por ela ter uma casa, frequentar uma escola, por ter amigos. Sadie tem inveja da vida do irmão, por ele passar mais tempo com o pai, por não precisar enfrentar os olhares na escola todos os dias, por não ter uma rotina para seguir. Apenas mais uma relação normal entre irmãos. Que está prestes a mudar. 

Na véspera de natal, quando Carter e seu pai vão visitar Sadie, coisas estranhas começam a acontecer. Um homem, que eles nunca viram antes, aparece subitamente perto da casa de seus avós e começa a discutir com seu pai. Estranho. Depois, seu pai os leva para um passeio muito convencional: vão visitar um museu, o British Museum. É aí que tudo desanda. O pai de Carter começa a falar coisas estranhas para eles, e recita um tipo de encantamento sobre uma pedra milenar que encontra-se exposta no museu, a pedra da Roseta. A pedra explode e o pai de Carter some. Uma figura diabólica aparece e os ameaça. O que está acontecendo?

Carter e Sadie despertam na casa dos avós, depois do que presenciaram no museu e parecem não entender nada sobre tudo que está acontecendo. E aí, o cara estranho, que estava discutindo com o seu pai, aparece novamente. Amós Kane é irmão de seu pai, tio de Carter e Sadie, e veio levá-los. Num barco que aparece completamente do nada. 

Mais impossível ainda é o fato deles terem ido parar nos Estados Unidos, isso mesmo! Apenas em outro continente, em minutos. As esquisitices não param por aí e fica tudo ainda mais estranho quando Amós os leva para uma mansão no Brooklin, em cima de um galpão abandonado e, que ninguém pode ver. Coitadinhos, Carter e Sadie vão no mínimo surtar.

Seu pai está desaparecido, um tio que eles nem sabiam que existia aparece num barco fantasma, os leva para os Estados Unidos em minutos, para uma mansão fantasma no Brooklin. Belo natal. E vai ficar mais esquisito ainda quando Amós contar a verdade para eles.

Os deuses egípcios não são apenas lendas, eles existem. A família Kane descende de duas linhagens poderosas de faraós e possui a magia em seu sangue. A mitologia egípcia é real e seus pais e seu tio são magos. O mundo é dividido em Nomos, como no egito antigo, e todos estão em perigo. 

Carter e Sadie descobriram também que a morte de sua mãe não foi um mero acidente. E agora nem pai eles têm. Coitados. Muito para absorver e pouco, POUCO tempo. 

Naquela noite, no museu, seu pai liberou cinco deuses egípcios, numa tentativa de liberar apenas um, sendo que, um deles, Set, é o deus do Caos, e não está para brincadeira. Mas e os outros quatro deuses? Eles ocuparam o corpo de hospedeiros humanos e estão por aí.

Set planeja destruir a América e está construindo uma grande pirâmide vermelha que será a fonte de seu poder. Convocou demônios e criaturas inferiores, e ganha cada vez mais força a cada dia. Ele precisa ser detido.

Apenas a força dos magos da Casa da Vida não será sufuciente, esta é a mensagem que Carter e Sadie receberam. Eles devem encontrar seu caminho na magia e convencer os outros magos que a união com os deuses é o melhor caminho para derrotar Set, sem eles, não conseguirão.

Porém, os deuses foram há muito banidos do Egito, culpados pela queda do império dos faraós e a instauração do caos. Atualmente os magos lutam contra qualquer um que tente contato com os deuses, então, dá para imaginar que Carter e Sadie não são bem vistos pelas atitudes de seu pai.

Tadinhos, não sabem a confusão que se meteram. Juntos, eles devem aprender a reconhecer seus poderes e descobrir o caminho para derrotar Set. Para isso, contarão com a ajuda de Muffin, a gata de Sadie, que eles descobrem ser nada menos do que Bastet, a deusa dos gatos e sua futura grande amiga; um babuíno chamado Khufu, que não fala nada com nada, só come coisas que terminam com o e é viciado em basquete; a maleta de seu pai, que, surpreendentemente possui coisas úteis, como uma varinha, um cajado, um bonequinho de cera que fala (chamado shabti); um crocodilo chamado Filipe da Macedônia, que ama bacon; e, dois deuses: Hórus e Isis, que descobrem estar dentro si mesmos.

Qual a chance de duas crianças, com aliados um tanto quanto estranhos, contra o poderoso deus do caos e um exército de magos? Nenhuma, claro. Mas se fosse fácil não teria graça. 

Embarquem no fantástico mundo da família  Kane e descubram como o egito pode te surpreender! 

"- Assim, sobramos nós, apenas nós, com um pai desaparecido, um deus mau prestes a destruir o mundo e um tio que acabou de pular do alto do prédio onde estamos, e não posso culpá-lo por isso. Esqueci alguma coisa?"
Eu estou há séculos querendo ler essa série, mas só adiava. Com essa nova coluna semanal do titio Rick, eu vou matar a minha vontade!

Como falar desse livro? Tão complexo e ao mesmo tempo tão simples. Eu AMEI, cada detalhe, tudo!

A história é contada ora pelo ponto de vista da Sadie, ora pelo do Carter, uma gravação que eles fizeram para contar tudo que aconteceu. Simplesmente magnífico! É muito divertido a diferença dos pontos de vista, Sadie é super engraçada, muito diferente de Carter. O livro todo tem um tom bem hilário, como se para nos mostrar a ironia de toda a coisa.
"Eu me lembrei de meu pai explicando como os egípcios produziam o papiro com uma planta ribeirinha, porque eles não inventaram o papel. Aquela coisa era tão grossa e áspera que me fazia pensar nos pobres egípcios que precisavam usar o papiro higiênico. Pensando nisso, dá pra entender por que eles andavam de lado."
A inserção da mitologia egípcia no mundo moderno é magnífica. Claro né gente, estamos falando de RICK RIORDAN, ele sabe das coisas! Rsrs, e óbvio que não brinca em serviço, é tudo tão bem escrito, bem explicado, que me sinto como se conhecesse há séculos a história dos deuses do Egito. É impressionante como o titio Rick consegue me deixar apaixonada logo no primeiro capítulo <3.

Sadie tem aquele humor irônico, é a ironia em pessoa. Com mechas coloridas, vestindo roupas escuras e seus famosos coturnos, quem poderia acreditar que ela é irmã de Carter? Um rapaz sério, sempre bem vestido, o oposto de sua irmã. Por isso os dois juntos são perfeitos. Depois de tantos anos separados, agora começam a se conhecer de verdade, podemos ver toda a evolução dessa relação ao longo da história.
"Uma das falsas barbas trançadas de faraó estava presa ao seu queixo como um rabo de cavalo ao contrário. Ele não parecia hostil, exceto pela luz vermelha brilhando à sua volta e pelo fato de ele ser, do pescoço para baixo, o maior peru assassino do mundo."
Bastet é a melhor. Amei essa personagem! Divertida e ousada, essa gata está sempre ali para salvá-los. E Khufu? Amo amo amo esse babuíno! Mesmo sem falar nada com nada, ele dá a vida pelos meninos, e fica furioso quando Carter prova ser um zero a esquerda no que tange ao basquete, hahahaha. Simplesmente hilário!
"- Homem galinha, acabe com o alce! - Tem ideia do quanto é difícil se sentir uma máquina de guerra com cabeça de falcão quando alguém chama você de "homem galinha"?"
É uma história tão surpreendente que é impossível saber o que virá a seguir. Leia, com certeza você vai se apaixonar pela aventura dos Kane. E vai aprender sobre os deuses egípcios, sobre como as roupas estranhas que eles usam fazem sentido, como a coragem pode mudar tudo, mesmo se vinda de um gato ou um babuíno, e como os deuses são completamente imprevisíveis! 
LEIAM!
"Justiça não significa que todos recebem as mesmas coisas. Justiça é garantir que todos recebam o que é necessário. E a única maneira de ter o que é necessário é você mesmo fazer acontecer."
Saiba mais sobre a série:



Não percam! Na próxima sexta-feira tem resenha de Trono de Fogo, livro 2 de A Crônica dos Kane!


4 comentários:

  1. Amo Rick Riordan <3
    Tudo o que ele escreve é bom!
    Para quem adora mitologia é impossível não ler os seus livros!
    Amei a resenha amiga =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah amiga, você vai AMAR essa série com certeza!!!

      Excluir
  2. Eu só li Percy e nem acabei a série... huhuhuu... eu pensei q era mais adulto, e foi mais adolescente do que esperava, mas eu tenho todos os livros dele.. e vou ler todos... Pq eu amoooo mitologia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é BEM infantil. Mas isso não me incomodou nem um pouco. É incrível como o Rick consegue mudar o foco e, como não sou muito ligada em romance, adolescente e etc, a mitologia, a dinâmica da história e a CRIATIVIDADE absurda, foram suficientes para me fazer AMAR a série!!!

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...