13 novembro 2013

[Resenha] No Limite da Atração - Katie McGarry

No Limite da Atração
SériePushing The Limits
   Autora: Katie McGarry
Editora: Versus
364 páginas


Ninguém sabe o que aconteceu na noite em que Echo Emerson, uma das garotas mais populares da escola, se transformou em uma “esquisita” cheia de cicatrizes nos braços e alvo preferencial de fofocas. Nem a própria Echo consegue se lembrar de toda a verdade sobre aquela noite terrível. Ela só gostaria que as coisas voltassem ao normal.Quando Noah Hutchins, o cara lindo e solitário de jaqueta de couro, entra na vida de Echo, com sua atitude durona e sua surpreendente capacidade de compreendê-la, o mundo dela se modifica de maneiras que ela nunca poderia ter imaginado. Supostamente, eles não têm nada em comum. E, com os segredos que ambos escondem, ficar juntos vai se mostrar uma tarefa extremamente complicada.Ainda assim, é impossível ignorar a atração entre eles. E Echo vai ter de se perguntar até onde é capaz de ir e o que está disposta a arriscar pelo único cara que pode ensiná-la a amar novamente. No limite da atração é um livro sexy e envolvente sobre o amor de duas pessoas que estão perdidas e que juntas tentam desesperadamente se encontrar.

Simplesmente maravilhoso! Muitos poucos livros me deixaram emocionadas de verdade, e esse, muitas vezes me deixava (nas partes do Noah), o quão incrível é o amor entre o Noah e seus irmãos. O livro é contado pelos personagens principais, Noah e Echo, onde os capítulos são intercalados entre um e o outro. 

A maioria das pessoas que passam por coisas na vida, acabam ficando com algum tipo de trauma que vão deixando marcas em seu caráter, e nesse livro, os dois personagens principais tem algum tipo de trauma que ao longo da história vão sendo trabalhados e melhorados e dá para ver as mudanças de pensamentos dos personagens do início para o final do livro, e isso, se vê em poucos livros, e é muito gostoso de ler essas mudanças, pois também te faz pensar e você mesmo vê “as coisas” de uma forma diferente junto com os personagens, e nos momentos de raiva/tristeza/etc deles, eu também ficava indignada e me colocava no lugar e pensava que não saberia como reagir se fosse comigo, pois também iria ficar brava/triste/irritada/etc que nem eles.

Echo era uma guria popular que tinha um namorado, a princípio bacana, que depois de um acontecimento com sua mãe, ao qual a personagem acaba “esquecendo” todas as memórias do dia do ocorrido e que deixou várias cicatrizes no corpo, se isola em seu próprio mundo, não requentando mais o refeitório para as pessoas não a verem mais e vai todos os dias, mesmo em dias quentes, com camisa de manga comprida para não aparecer as cicatrizes do braço. Tinha um irmão mais velho que ela amava muito e era como se fosse um protetor para ela, que acabou indo para o Afeganistão e morto lá, deixando um buraco negro dentro do coração dele, e para piorar, sua mãe é bipolar e seu pai largou sua mãe e acabou casando com a mulher que um dia a Echo amou muito como se fosse sua mãe, sua babá Ashley, mas o que mais doi em Echo, é que no dia do ocorrido ao qual a deixou com cicatrizes, seu pai a esqueceu para ficar com a Ashley, o quão ao longo do livro vemos que ela culpa o pai por trocar ela pela Ashley, que sempre a coloca em segundo lugar.

Noah era um guri que tinha uma família que parece que era bem unida e era um excelente aluno e jogador de basquete que após o incêndio que acabou matando seus pais e o “sistema” acabou colocando ele e seus dois irmãos em lares adotivos, mas separando ele de seus dois irmãos Tyler, de quatro anos, e Jacob de oito anos. Passou por alguns lares adotivos e virou um drogado. O amor entre ele e seus irmãos é lindo de ver, vou colocar um trecho do que o Jacob falou sobre o Noah quando ele ganhou um prêmio pela melhor história.
“- Eu escrevi sobre a pessoa que eu mais amo, o meu irmão mais velho, o Noah. A gente não mora junto, então eu escrevi sobre o que eu imagino que ele faz quando a gente não está junto.”

Pelo Noah ter batido no primeiro pai adotivo dele, posso falar que foi por uma boa causa e quem ler vai descobrir no livro o motivo, acabou sendo classificado como instável e os pais adotivos de seus irmãos acabaram impedindo-o de os ver, e a luta que o Noah faz para conseguir ver novamente seus irmãos é só coisa de quem ama mesmo faria. Vou colocar outro trecho do Noah com o Jacob (desde o incêndio o Jacob tem pesadelos todas as noites, e essa parte em uma dessas crises do Jacob - e também vão descobrir o motivo da causa dos pesadelos do Jacob).

“Levantei meu irmão no colo e sentei no sofá com ele aninhado nos braços. Cantei a música preferida da nossa mãe no ouvido dele. Continuei a sussurrar a música até as lágrimas e as convulsões de Jacob diminuírem. Finalmente, ele abriu os olhos, mais consciente do que confuso.”

Em meio ao “trauma” dos dois personagens eles acabam se conhecendo e se apaixonam, e tudo o que um procurava em uma pessoa, um encontra no outro, e mesmo os dois tendo seus próprios problemas e conflitos pessoais, eles se preocupam com o outro e tentam fazer de tudo para ajudar um ao outro, o que também é muito fofo de ler. Aqui vai um trecho entre a Echo e o Noah (É um dos capítulos que está no ponto de vista do Noah, então quando ali diz “disse ela”, se refere a Echo).

“- Não importa - disse ela, revirando os olhos. - Do que você precisa?- De você.”

Eu poderia ficar aqui falando muitas coisas sobre o livro, mas a resenha já está meio grandinha e como muitas pessoas acabam tendo preguiça de ler resenhas muito grandes, foi ficando por aqui mesmo. Só o que tenho que falar é que o livro é BOM e que vale muito a pena ler, ainda mais para aquelas pessoas que gostam de ler livros em que os personagens tentam superar os obstáculos das vida(e acabam conseguindo) para tentarem alcançar a felicidade. Vou fechar a resenha com uma linda frase do Noah para a Echo (Aqui era um capítulo com o ponto de vista da Echo).

“O Noah inspirou e lentamente soltou o ar. A postura dele relaxou e a voz também.- Se você esta com medo, pode me dizer. Se você precisa chorar e gritar, vai em frente. Mas você não vai de jeito nenhum se afastar de nós porque acha que é melhor para mim. A realidade é a seguinte, Echo: eu quero ficar do seu lado. Se você quiser ir ao shopping totalmente nua para mostrar suas cicatrizes para o mundo, eu seguro a sua mão. Se você quiser ver a sua mãe, me diz isso também. Eu posso não entender sempre, mas, baby , eu vou tentar.” 








Compartilhe!

3 comentários :

  1. Oi Jeh, faz tantos meses que tenho vontade de ler esse livro, mas a oportunidade nunca surge. Só escuto falar bem da história, apesar de que sei que algumas pessoas se incomodaram um pouco com o vocabulário, mas isso não me importa. Valeu pela dica e pela resenha maravilhosa. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Adoreeeei a resenha, totalmente fez jus ao livro!
    Amo essa história...os personagens e a escrita da autora!
    Amo amo amo <3

    ResponderExcluir
  3. ainnnnnnnnnnnnn está na fila imensa.. mas eu acho q vou colocar ele na frente!

    huhuhu

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei