[Resenha] Como eu era antes de você


Como eu era antes de você
320 páginas
Jojo Moyes
Intrinseca - 2013






Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.




Sabe quando você começa a ler um livro e já no começo percebe que não importa o final, você simplesmente sabe que quando ler a ultima palavra estará com o coração partido?
Como eu era antes de você me prendeu! Me fez rir, chorar, mexeu com o meu coração, minha mente e minha alma.
Me encantei pelo Will, ele tem uma personalidade intrigante, daquelas que você quer desvendar de qualquer jeito.
Não conseguia parar de ler, mas ao mesmo tempo tentei prolongar a leitura, já prevendo a dor que sentiria.
Vou tentar fazer uma resenha resumida para vocês se surpreenderem com o livro, assim como aconteceu comigo.

Louisa Clark é uma moça simples, com poucas ambições na vida. Seus dias se resumem a trabalhar para ajudar a pagar as contas de casa, e ocasionais encontros com seu namorado sem graça de longas datas. Trabalha em um café no interior da Inglaterra, uma cidade voltada para o turismo do castelo. O pai da Lou foi demitido, a mãe nunca trabalhou, o avô idoso precisa de cuidados, a irmã tem um filho e resolve voltar a estudar, toda a renda da família passa a vim do trabalho da Lou, ela precisa de trabalho mais do que nunca. Mas ai o café em que ela trabalha fecha, e agora? Lou começa a procurar novos empregos e depois de uma serie de tentativas falhas (algumas até engraçadas) começa a trabalhar como acompanhante de um tetraplégico, com um salario muito superior aos seus outros empregos.

E esse tetraplégico é exatamente o Will Traynor. Um homem que até alguns anos atrás era extremamente ativo, grande advogado, adorava esportes radicais e andava de moto. Até que sofre um acidente o deixando incapaz de se mover e com graves problemas de saúde. Will se torna depressivo, passa a odiar tudo ao seu redor, se recusa a sair de casa e mal interage com as pessoas. Não dá pra imaginar como deve ser para ele, ser super ativo, amar a vida, e de repente não pode nem controlar o xixi que faz.

“Quero... ser apenas um homem que foi a um concerto com uma garota de vermelho. Só por mais alguns minutos.”

Quando Lou começa a trabalhar para ele, se irrita bastante com o seu mau humor. Até que começa a ser igualmente mau humorada com ele, e assim eles começam a construir uma amizade. Começam a sair algumas vezes por pura insistência dela, e ele começa a ter alguns momentos de felicidade, coisa que não sentia mais...
Não posso falar mais por que sei que vou terminar estragando o final.

“Então... digo aos Traynor que vou embebedar o filho tetraplégico com tendências suicidas, gastar o dinheiro deles com strippers e depois leva-lo aos Jogos Paraolímpicos...”

Os personagens secundários são ótimos também, e muito bem descritos. Toda a família da Lou e do Will, o enfermeiro do Will.

O que mais me encantou nessa história foi a realidade com que é relatada, os personagens são palpáveis, nada daquela perfeição ilusória, todos são cheios de defeitos. E a vida é abordada com todas as falhas e o sofrimento que ela tem

“Não posso porque eu não... – engoliu em seco. – Não posso ser o homem que quero ser com você. O que significa que isso – ele olhou meu rosto – isso apenas se transforma... em outro lembrete do que não sou.”

O livro aborda temas tensos como a super proteção materna, eutanásia, comodidade em um relacionamento e superação. Nos ensina a almejar mais da vida... Já imaginou se você não conseguisse mais passear com o seu cachorro? Se não conseguisse ir para aula? Faz você apreciar o que você tem, hoje eu posso correr na praia, olhando para o mar, porque não aproveitar isso?
Todos nós temos tanto na vida, e nem sempre damos valor ao que temos, é aquela velha história: só se da valor ao que se tem quando se perde!

Eu acredito que todo livro tem que trazer algo de bom para minha vida, seja uma boa gargalhada, um momento de paz ou no melhor dos casos uma lição de vida. Como eu era antes de você me deu um lição de vida, me mostrou que eu tenho muito e que preciso aproveitar todos os pequenos momentos.


Agora, se me dão licença, eu vou passear com meu cachorro e depois levar ele para tomar banho de piscina!

“Como eu poderia explicar para ele... que um corpo pode ficar conhecido? Eu era capaz de trocar os tubos de Will com hábil profissionalismo e passar esponja de banho na metade de superior de seu corpo sem interromper a conversa. Eu nem sequer vacilava diante das cicatrizes. Durante algum tempo , fui capaz apenas de vê-lo como um suicida em potencial. Agora ele era só Will – o enlouquecedor, instável, inteligente e engraçado Will -, que era meu patrão e gostava de interpretar o professor Higgins para a minha Eliza Doolittle. Seu corpo era apenas uma parte do pacote completo, algo para se lidar de vez em quando, em intervalos, antes de voltarmos a conversar. Para mim, tinha se tornado a parte menos interessante dele.”




Um comentário:

  1. Ai Laura, entendo perfeitamente o que você sentiu porque também senti este misto de sentimentos ao ler este belíssimo livro. Lá pelas tantas a gente já imagina o final, mas nada mais importa a não ser saborear aquelas páginas, rir e chorar com os personagens. Foi definitivamente uma das leituras mais maravilhosas que fiz este ano. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...