[Every Little Author] Thayane Gaspar


Thayane Gaspar tem 20 anos, Faz Faculdade de Jornalismo e de Letras. Apaixonada por tudo que é vintage e preto e branco. Acorda ouvindo música clássica para pensar, e durme ouvindo rock bem barulhento para sentir.
Uma pessoa maravilhosa, linda e extremamente fofa, que me cativou desde o dia em que a conheci!
E que tenho o maior orgulho de dizer que é a mais nova parceira do ELB!! Quando você começou a escrever? Desde sempre, acredito. Mas se eu tivesse que citar uma idade na qual a escrita desempenhou um forte papel foi aos 10 anos quando eu escrevi um conto sobre um romance secreto entre o sol e a lua. Quais os seus autores favoritos? Fabrício Carpinejar, Ethan Hawke e Mitch Albom. De onde surgiu a ideia para esse livro? Eu sempre gostei muito de história de guerra, pois ela desconstrói uma realidade e faz com que os homens tenham que despir de valores, ideiais e símbolos, e eu ficava curiosa com o que sobrava depois dessa nudez. Como o mercado já possui uma literatura de qualidade sobre guerras que realmente aconteceram, eu resolvi criar uma para mim. A vontade de escrever surgiu quando eu estava vendo um documentário sobre as guerras no Oriente Médio,Ee eu comecei a perceber que talvez o estado de violência no Rio de Janeiro já fosse uma guerra branda, e decidi que era hora de escrever. Você considera Mitral um distopico? Sim e não. Sim porque é ficção e não porque há uma proximidade com a realidade que vivemos que é assustadora.
O que essa guerra simboliza para você? Significa autoconhecimento. Como nascer de novo. É a guerra que faz com que os leitores conheçam os personagens, caso ela não acontecesse na história, vocês conheceriam personagens dos personagens. Eu sempre gosto de saber o que inspirou os autores a criar os personagens, o que te levou a criar cada um deles exatamente como eles são? Essa pergunta é muito especial nesse livro porque a maior parte dos personagens são reais. A família de Selena é minha família escrita completamente como eu a vejo. Apesar de Selena não ser baseada em mim. Lorenzo é uma mistura de pessoas que passaram na minha vida (já que Mitral atravessou quase 5 anos de produção), ele é a mistura de um ex namorado, um colega que jogava futebol e meu melhor amigo) Cada autor coloca um pouquinho de si em cada livro, o que tem de você em Mitral? O amor pela família. Esse é um sentimento que sobressai em todo o livro e que guerra e nem pós guerra nenhum pode matar. O meu amor incondicional por eles é minha contribuição pessoal para o livro. Como foi pra você escrever um livro tão angustiante, eu fiquei de coração apertado só de ler, imagina você escrevendo todas aquelas cenas... Foi angustiante para mim também, porque ao contrário do que pensam o meu primeiro livro é totalmente fictício, o Mitral é que não é tão fantasioso assim. Algumas passagens realmente aconteceram como a morte de... (Não, vou dar spoiler!!!) Uma pessoa muito próxima faleceu e eu resolvi fazer uma homenagem a ela. Boa parte dos acontecimentos são fictícios, mas os sentimentos envolvidos não são. Acho que isso trás veracidade a história. Quero saber quais os seus próximos livros, E quando eu vou poder ler eles? Eu estou trabalhando em dois livros completamente diferentes entre si e entre os irmãos mais velhos deles. O primeiro é um chic lit que divaga sobre casamentos e o segundo é um suspense envolvendo uma doença que eu não vou dizer qual! rsrs Nenhum deles está próximo a fase de conclusão e nem pretendo apressá-los. São projetos futuros, pois eu quero melhorar minha escrita em muito aspectos e dar o melhor para os meus leitores!


Nossa resenha!


Quem aí quer um exemplar de Mitral, o esconderijo do mundo??

Um comentário:

  1. Tão fofa e tão talentosa! É sempre um prazer ter você aqui no blog Thay! <3

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...