25 setembro 2013

[Review] O Livro da Sacerdotisa


El Libro de la Sacerdotisa
Saga Vanir 2
Lena Valenti


Verdadeiro ou falso? No amor e na guerra tudo é permitido… Quando Ruth chegou a Londres mês e meio atrás para visitar sua melhor amiga, Aileen, nunca se imaginou que se veria envolta numa guerra entre seres ancestrais criados pelos deuses Vanir e Aesir. depois de um tempo amoldando-se a sua nova realidade, os traumas e as vozes do passado retornaram para atormentá-la e, pouco a pouco, estão-lhe roubando a razão. Mas tem uma oportunidade para encontrar-se e saber quem é ela realmente, e não duvidará em tomá-la, embora isso a ponha em mãos de um berserker moreno e taciturno que não acredita em nada do que ela representa. Fazia mês e meio que Adam não dormia. Seus sonhos estavam infestados de sangue, morte e escuridão, e no centro daqueles pesadelos só havia uma culpada. Uma mulher de cabelo vermelho e olhos dourados. Uma humana que não é quem diz ser: Ruth. Por isso, quando ela quebra a ordem de não retornar a suas terras e volta para o Wolverhampton, ele não duvidará em lhe dar caça e detê-la, embora isso implique voltar-se louco e manter seus instintos mais selvagens contidos. Adam quer desmascará-la, mas, em um jogo de vontades, descuido e desejos, a quem cairá a primeiro máscara? Ao lobo ou à caçadora? Vêm tempos de caça no Midgard. O Ragnarök ensina as presas.




Costumo dizer que os mocinhos de Lena Valenti, você os ama ou odeia. Mas quando ama, ama de paixão, como é o caso do Adam, o protagonista desse segundo livro da saga Vanir. Antes de mais nada, gosto de fazer as apresentações dos personagens, para que possamos nos situar melhor:
Nosso mocinho é um belo berserker, ser imortal, guerreiro de Odin, que durante a batalha assume características de lobo, e é descrito como

...moreno, de ângulos pronunciados e viris. Olhos da cor da noite, rasgados e exóticos, grandes e de longas pestanas curvadas. Queixo proeminente e partido, lábios grossos e maçãs do rosto marcadas e altas. Nariz reto. Feições duras. Um rosto patrício e ao mesmo tempo latino. Usava o cabelo raspado quase a zero e um piercing com duas bolinhas negras na sobrancelha esquerda.

Lindão, né? Quem quer? Quem quer?
Além disso, nosso mocinho é o noaiti, tipo um xamã da sua comunidade. O que ele tem de ogro? Acaba interpretando mal uma visão sobre nossa querida mocinha e não perde a oportunidade de tratá-la mal. Mas vamos dar um desconto ao rapaz, afinal, ele tem uma série desconfiança do sexo feminino, pois tem um trauma relacionado com traição. Cria os dois sobrinhos, gêmeos que também são fundamentais na guerra contra o mal, possuidores também de dons.

No sétimo aniversário da morte da filha do noaiti, seu filho varão será caçado como lobo por uma Eva disfarçada de Caçadora. Ela usará suas flechas envenenadas como Cupido. Ambos lutarão pelo único poder que pode equilibrar a balança entre o bem e o mal. De sua luta, só ficará um. E se não for assim, os lobos nascerão mortos e os que vivam dançarão com o Diabo, consumindo o Midgard na escuridão.

Nossa mocinha já é conhecida, é Ruth, amiga de Aileen, personagem do primeiro livro da saga. Porque você irá se apaixonar por ela: Ruth tem um dom, que faz parte do seu destino na saga. Desde criança, Ruth escuta vozes de pessoas mortas, que pedem sua ajuda. Por isso, seus pais, fanáticos religiosos, a levaram a passar por procedimentos dolorosos para exorcizar o mal que acreditam a possuir.  Apesar de tudo que passou, não perdeu a alegria pela vida, é dedicada aos seus amigos e não se deixa abater pela ogrice do nosso mocinho (adoro quando ela o chama de Lessie e Snoop!). Tem tiradas perfeitas, engraçadas. Enfim, uma personagem bem construída.

— Parece ressentido — cravou ela desenhando um sorriso frio e falso, procurando parecer à garota altiva que não era.  Querendo demonstrar que não importava nada do que dizia, quando na realidade sim que afetava. De onde nascia esse antagonismo e por quê? — O que acontece, cãozinho? Quer se colocar entre minhas pernas? É isso? Não o levo em conta? Pobre Snoop...


Bem, os clãs que eram antes inimigos, Vanir e berserker, unem-se para derrotar Loki e impedir o final da terra. Ruth passa a ter papel fundamental nessa guerra. Lembra dela ouvir os mortos? Então, descobre-se, através desse dom e de uma marca em forma de lua, que ela é descendente de uma linhagem de sacerdotisas responsáveis para caçar e conduzir os espíritos para a luz; além disso, é possuidora de um arco que tem o poder de matar ou fazer as pessoas falarem a verdade.

— Me fale mais claro — exigiu— Quem sou?

— É a Caçadora, Ruth. Minha sacerdotisa mais especial. O enlace das almas perdidas. Sua missão é dar luz e mostrar o caminho para casa. Ouve vozes, verdade?

(...)— O que devo fazer? —elevou os olhos para ela.

— Levará com você o arco e as flechas impregnadas de minha energia. Tem que invocar o nome do arco, os elfos o fizeram. Chama-se Sylfingir, um presente de elfo Dáin a Freyja. Diga em voz alta e se materializará em suas mãos. A aljava  será vista vazia aos olhos dos outros. Mas as flechas estão aí realmente. Nunca duvide disso. Jamais a deixaria indefesa. Só poderá tocá-las você. Com seu dom poderá atrair às almas perdidas quando você quiser. Em sua presença, um portal se abrirá, e através dele poderá guiar às almas que precisam voltar para origem.

Porém, essa arma só deixa Ardam mais desconfiado, pois se recusa a acreditar em Ruth, tão cego está pelo preconceito com relação a ela. E qual o castigo do nosso guerreiro quando a encontra com o arco? A prende em seu porão e a tortura... com carícias... homem mau!!!!
Os dois passam a ter um relacionamento conturbado, em meio à luta contra o mal e sucessivas traições e a eterna reticência de Adam em ver Ruth como sua kompis, ou seja, sua companheira de vida, mesmo quando compartilha com ela o chi, energia vital dos berserker compartilhada entre companheiros verdadeiros.

Ele estava zangado, mas não com ela, mas sim com ele mesmo. Estava tão aturdido ou mais que Ruth pelas sensações que despertavam um no outro. Quis gritar de alegria e de medo ao ver que seu corpo entrava em combustão e que uma estranha energia passava entre eles e os fazia elevar. Uma energia conectora. Não imaginava que pudesse se excitar dessa maneira com um beijo daquela garota.

Mas entre a guerra, personalidades vão sendo reveladas e o que é verdadeiro passa a ser falso. Ai então, que o sentido da entrega e da confiança passa a ser vivido plenamente para espantar os medos de se entregar àquele que se ama.
Vou me conter para não soltar spoiller. É um livro que vale a pena ler cada linha, pois te provoca raiva, alegria, tristeza... dá para sentir junto com os personagens.
Assim sendo... Boa leitura!!!










Compartilhe!

2 comentários :

  1. Amo Amo essa série...

    Mas acho q esse livro foi um pouco parecido com o 01, em relação aos dois casais... a base dos dois foi o mesmo, a menina não querendo e o cara forçando!
    Mas a personalidade dos dois casais são bem diferentes então , não é um livro igual!

    Adorei esse, mas não é meu favorito ainda!

    =))


    ResponderExcluir
  2. Cara,SUPER curto a Lena.Virei fã desde o primeiro livro!
    Já li todos lançados até agora da Saga Vanir e Amos e Masmorras <3
    Amo cada livro e cada personagem e sempre choro no final (ainda mais os sacrifícios que são feitos ao longo de cada livro).


    V de Vanirización u.u

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes