03 junho 2013

[Resenha] Longe Demais - Jennifer Echols


Longe Demais
Jennifer Echols
Editora Pandorga
Entrevista da autora

Tudo o que Meg sempre quis foi fugir. Fugir do colégio. Fugir da sua pacata cidade. Fugir de seus pais, que pareciam determinados a mantê-la presa em uma vida sem futuro. Mas, em uma noite louca envolvendo trilhos de ferrovia proibidos e desafiadores, ela vai longe demais... e quase não consegue voltar. John escolheu ficar. Para impor o cumprimento das leis. Para servir e proteger. Ele desdenha a rebeldia infantil e quer ensinar a Meg uma lição que ela não esquecerá tão cedo. Mas Meg o leva ao limite ao questionar tudo o que ele aprendeu na academia de polícia. E quando ele a pressiona para saber por que ela não se prende a nada, a resposta os levará a um caminho sem volta...



Meg é uma típica adolescente rebelde. Cabelo azul, roupas com frases como ‘pressão social’, sempre com uma resposta sarcástica na ponta da língua e sempre tem a ultima palavra. Ela vive em um trailer com os pais, e trabalha no restaurante deles, e sonha todos os dias com o fim da escola para largar tudo e ir para bem longe. E é claustrofóbica ao extremo.

John é um policial aos 19 anos, maníaco por controle e sempre fiel as regras. Maluco por uma ponte que tem na cidade, todos os dias vigia essa ponte, até que um dia encontra quatro jovens bêbados lá, Meg, Eric, Brian e Tiffany. Cada um (exceto Eric) recebe uma punição, e a de Meg é perder as ferias de primavera para fazer rondas no carro da policia junto com John.

“Notei o quanto seu rosto era suave, exceto pela barba que já começava a parecer no fim da tarde e algumas rugas entre as sobrancelhas. Percebi como sua boca parecia delicada e macia enquanto ele mordia levemente o lábio, pensando sobre uma seção do formulário. Percebi como seus cílios loiros eram longos, adornando seus olhos escuros. Seus cílios não eram ralos, o que provava que ele havia cortado o cabelo tão curto de propósito.”

Dois oposto que não poderiam ser mais perfeitos. Meg precisa ter um pouco de controle na vida, parar com a bebedeira e o sexo sem sentido. John precisa aproveitar um pouco a vida, ser feliz. Mas eles são muito diferentes, o que gera muita briga, e essas brigas só intensificam a tensão sexual já existente. Eles precisam encontrar um equilíbrio.

“Pela primeira vez em minha vida estava apaixonada. Por um policial. Que nunca sairia desta cidade.”
Meg diz isso após a primeira ronda com o John, Oo, segunda vez que conversa com ele e está apaixonada, como assim? Isso me incomodou um pouco no livro, a velocidade que tudo aconteceu entre eles… E achei o final um pouco inconsistente, John tem uma convicção o livro inteiro, ele quer ser policial e tomar conta da cidade em que cresceu, então conhece Meg, e uma semana depois ele muda completamente? Como assim? Achei o final apressado.
Os personagens secundários são ótimos, engraçados e bem construídos. Esse é um livro curto, então não dá pra conhecer direito nenhum deles. Mas mesmo assim você se pega torcendo pela felicidade deles.

Gostei do livro, é um desses que você pega pra ler e acaba em um dia, uma leitura leve, como é característica da autora, mas não é nada que te arrebata, entende?


Compartilhe!

8 comentários :

  1. Muito interessante! Pela resenha, imagino que seja um romance bem típico de adolescente, um romance meio impossível, mas gostei da trama e do fato dele ser policial. Ela ser rebelde e clichê, mas parece ser um bom livro! Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, bem típico adolescente!
      Mas o que mais gostei nele foi o fato de não ser nenhuma mocinha virgem e inocente. A Meg é 'fodona' e de inocente não tem nada!

      Excluir
  2. Sei totalmente como é isso do livro acontecer mega rápido , já li alguns desta forma e fiquei: O QUE? COMO ASSIM? Espera? Eles não se odiavam um segundo atrás?
    O primeiro livro que li dela foi: Como fui esquecer você.
    É um ótimo livro, eu realmente gostei bastante e achei as coisas indo um pouco mais calmas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu adoro Como fui esquecer você. Acho mais interessante que esse, mais consistente!

      Excluir
  3. ownnn eu adoro os livrinhos fofinhos dela.
    esse ainda não li.
    mas tá na lista interminável
    kkkkkkkkkkkkkk

    agora, policial com 19 anos? será?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tipo, ele terminou a escola aos 17, fez 18 e já foi direto pra academia de policia, e teve que esperar completar 19 para entrar no turno da noite, eles estavam desesperados para ter mais um policial patrulhando nesse horário, cidade pequena, só tinha um policial na noite =P

      Excluir
  4. Estou lendo e até que estou gostando, ele é bonzinho, mas prefiro Como fui esquecer você ele foi elaborado de uma forma melhor.

    ResponderExcluir
  5. Não curti muito esse livro, a história não me envolveu e o romance também não foi cativante, mas ainda pretendo ler outro livro dela.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei