[Resenha] Irmandade da Adaga Negra - Parte 2


 Continuando as resenhas da Irmandade da Adaga Negra... Tive que colocar todas as resenhas de uma vez por que já estou lendo Amante Finalmente e na próxima semana quero postar a resenha dele, então vocês terão hoje uma overdose de IAN!

Vocês podem encontrar a primeira parte da resenha aqui!

Peço desculpas por não colocar as capas pelo mundo dessa vez, mas o post ficaria gigante. Ainda essa semana eu posto as capas ok?




Amante Desperto


Zsadist (L) Aiii eu adoro o Z (impossível falar esse nome ¬¬) ele é tão problemático, mas tão maravilhoso, uma vez que você entra na cabeça dele é impossível não se apaixonar! Ele é cheio de cicatrizes, por dentro e por fora. E por tudo que ele passou ele não consegue se relacionar com ninguém... sexo pra ele só de uma forma bem especifica, tudo com ele é complicado. Mas a Bella sabe muito bem o que quer e não vai desistir dele. Phury (irmão gêmeo do Z) é uma complicação a mais, e nesse livro acho ele sensacional, depois minha opinião muda um pouco. Aqui também podemos conhecer melhor o John e vemos pela primeira vez Blaylock e Qhuinn (protagonistas do livro mais recente, Amante Finalmente), assim como Lash *vomita*. Todos esses tem um papel fundamental no futuro. Para mim esse é um dos melhores livros da série.

“Quando o macho se aproximou por trás dele, o rosto do irmão apareceu à direita do de Z. E, depois, o reflexo escuro de Wrath, seus cabelos longos e os óculos de sol. Então, foi a vez da beleza cinematográfica de Rhage. E surgiu também o gorro dos Sox de Vishous. E o cabelo escovinha de Tohrment. E o nariz quebrado de Butch. Um por um estenderam a mão e o tocaram, as grandes mãos pousando gentilmente sobre seus ombros.
- Bem-vindo de volta, meu irmão – sussurrou Phury.
Zsadist olhou fixamente aqueles machos atrás dele. E teve a estranha sensação de que, se largasse o corpo e caísse para trás... eles o sustentariam.”

Amante Revelado

Aqui nós temos tudo mais focado no Butch, que nós conhecemos desde o livro 1 por ser amigo da Beth, ele é um humano vivendo em um mundo de vampiros, o que é bem confuso para ele. Mas ainda assim ele luta contra a sociedade redutora todas as noites ao lado dos irmãos, e é numa dessas lutas que ele é capturado pelos inimigos e tudo muda para ele. Marisa com seu cheiro de oceano é tão sem sal pra mim que não consigo nem explicar. Não vejo graça nenhuma dela. Já o Butch é um lindo. Com seus ternos e perfumes. Sua parceria com o Vishous, adoro a relação desses dois, para mim é a melhor parte do livro! Mesmo sendo apenas um humano ele se tornou parte da família. Nesse livro começamos a entrar no mundo do Vishous já que ele é tão importante para o Butch e para o desenrolar no futuro.

“Por longos momentos, ficaram ali engalfinhados, músculos retesados, suor brotando, no limite. Então, a voz de V. soou no espaço entre seus rostos, quase sem fôlego:  Você é meu único amigo. Nunca meu inimigo.”

Amante Liberto

Ai Vishous, esse irmão me mata! Ele é o mais inteligente de todos, fala 12083180 línguas. A mente é a mais poderosa. Filho de um pai que eu desejo que esteja ardendo no mármore do inferno abraçado com o Lash, e de uma mãe tão fodida que não tem nem como descrever sem estragar pra quem não leu. V também é o mais safado (Mr. Grey?? Puufff... é uma piada perto do V). Com toda essa genética ele não podia ser normal né? Nesse livro ele conhece sua mahmen e tem que seguir o destino da família, digamos assim. Jane por outro lado é uma medica independente, forte e que não quer saber de romance. Mas quando conhece V isso muda. Mas quem não mudaria, não é verdade? É aqui que conhecemos Manny Manello. Também ficamos um pouco no mundo das escolhidas. A melhor parte? Temos mais do meu trio favorito: John, Blay e Qhuinn.

“Ninguem o ajudou e, enquanto ele sofria, chamava em sua mente pela mãe que lhe dera à luz. Ele a imaginou aproximando-se com amor e acariciando seus cabelos, dizendo que tudo estava bem. Em sua visão patética, ela o chamava de querido lewlhen. Presente. Ele teria gostado de ser o presente para alguém. Presentes eram valorizados, cuidados e protegidos.”

Amante Consagrado

Só de pensar já fico com sono... Phury, celibatário, sem uma perna, com cabelos multicoloridos, viciado em fumaça vermelha (ok, podia ter outro nome né?), abre mão de sua felicidade a todo instante para que Zsadist, o seu irmão gêmeo seja feliz. No livro anterior ele escolhe um caminho de vida um pouco diferente e conhece a Cornia, que consegue ter menos sal que a Marisa. Que união entediante. Esse livro não conseguiu me prender como os outros da serie, e Phury, na minha opinião é o irmão menos interessante, vida difícil sim, mas não precisa desse drama todo. O que salva o livro? Nós passamos a conhecer intensamente o Lash, o maior idiota de todos os tempos, e consequentemente temos mais da sociedade redutora. E muito mais do meu trio amado. Também temos mais um pouco do Z, e somos introduzidos no mundo do Rehv.

“Pelo amor de Deus, desça da cruz. Outra pessoa deve estar precisando da madeira dela.”

Essa frase foi dito do Z para o Phury, e basicamente resume o q eu pensei o livro todo!

Amante Vingado

Adoro o Rehv. Esse ai é o exemplo de um bad boy. Meio vampiro meio sympathy, traficante de drogas, dono de boate. Ele é irmão da Bella e para todos os efeitos públicos um vampiro decente membro da glymera. Maaaas o Rehv é muito mais complexo que isso. Ele não quer ter nada a ver com a colônia sympath e por isso uma vez por mês ele transa com sua meia irmã sympathy com a promessa de ficar em paz (é isso mesmo que você leu, meia irmã!). Na clinica medica dos vampiros tem uma enfermeira chamada Ehlena, que já foi muito rica mas sua família perdeu tudo, ela vive para cuidar de seu pai muito doente que já não tem consciência do mundo em que vive. Eles se conhecem e ai se desenvolve uma historia muito complicada e linda. Nesse livro temos mais contato com Xhex e John, Xhex trabalha como chefe de segurança no clube do Rehv. Não sei se nesse livro prestei mais atenção no casal principal ou no começo da história do John e da Xhex. O final do livro me deixou xingando por dias de tão curiosa.
Esse é o primeiro livro que não tem um irmão como personagem principal. Adorei esse livro, porque podemos ver uma transformação do Rehv, e podemos conhecer mais desse mundo sympatho. E claro, muito mais do meu trio que nunca me cansa. Aaah, também temos mais um pouco do Wrath e Beth.
Até então esse é o maior livro da serie, 712 páginas!
"Às vezes, fazer a coisa certa é assustador" 

Amante Meu

Sim, MEU! Sou declaradamente apaixonada pelo John. Para mim ele é o mais lindo, o mais gostoso, o personagem mais bem construído e mais mais! Não tem como descrever ele. Mas enfim, por vocês eu tentarei... Mudo desde que nasceu (só quem leu sabe por que), nunca soube que era vampiro até encontrar com a Bella no livro dois, ai passou a ser cuidado por eles, pelo Torhment, e a viver com a Irmandade. Não dá pra explicar toda a historia da existência do John pra não soltar muito spoiler.
Quando ele conhece Xhex fica fascinado pelo jeito bruto de ser dela, e após o sequestro no livro anterior nada fica na cabeça do John além de encontrar Xhex, e quando a encontra, ela passou de forte a quebrada em mil pedaços. As cenas dela em cativeiro são desesperadoras, ver Xhex sempre tão independente e forte passando por todas aquelas situações é indescritível. O romance mesmo deles não é dos mais bonitos mas eu amo os personagens então amei o romance também. Outra coisa que amei em Amante Meu foi a maior aproximação com o meu casal favorito, o meu sonho de consumo, Qhuinn e Blay (L)(L) Sim pessoal, um casal gay! Eles são os mais sexys, e as cenas deles juntos são de incendiar o livro!

Sinto saudades. Sinto tanta saudade de você que até machuca, mas não sei como encontrá-lo mesmo parado na minha frente.

Era difícil de explicar. Mas o que eles tinham juntos ia além de uma cerimônia ou de uma tatuagem nas costas ou de votos de compromisso diante de testemunhas. Ele não sabia o motivo com precisão… mas ela era a peça que faltava no seu quebra-cabeça, a primeira e a última página do seu livro. De alguma maneira, era tudo o que ele precisava.

Amante Libertada

Vishous não só tem uma irmã, como ele tem uma irmã gêmea =OOOO que estava presa pela mamãezinha querida por todos esses séculos. Quando ela passa para o mundo de cá, conhece Manny. Ou curador como ela gosta de chamar. O que mais gostei nesse livro foi a falta dos redutores. Temos um novo grupo de vilões, são os bastardos, e são muito mais interessante do que os com cheiro de talco, são vampiros gostosos e sombrios. Aqui nós temos muito do Vishous, que pra mim foi o melhor do livro! Mais de Vishous e Butch, nunca é demais! Como sempre a Ward nos mantem no suspense e nos deixa loucos! Tenho a impressão de que ela ainda vai voltar em algum ponto para mais um pouco da Payne e do Manny. Esse livro não é um dos melhores, mas não chega a ser ruim, ele é bem razoável. Razoável em ralação aos outros de IAN o que quer dizer muito bom.

"Finalmente havia acontecido, pensou. Durante a vida inteira perguntava-se por que nunca havia se apaixonado e agora sabia a resposta. Estava esperando  aquele momento, aquela mulher, aquela hora."

Amante Renascido


Ahhh o Tohr está de volta. Lindo e maravilhoso, lutando para se reerguer da perda de sua shellan, ele conta com a ajuda do anjo Lassiter (adooooro, esse anjo me mata de rir!). Por outro lado nós temos a No'one que veio do outro lado com o intuito de ajudar a Payne, e terminamos descobrindo que ela é muito mais que isso, ela já tem um passado com a irmandade (descobrimos no livro anterior). Aos poucos os dois se aproximam e acontece uma história cheia de altos e baixos, com muito sofrimento, e muita luta dos dois para superar o passado e aceitar o amor novamente. É um livro lindo. Que se tornou ainda mais lindo por mostrar os momentos em que o Tohr e o John lutam pra se reaproximar, essa relação pai e filho me emocionou. Temos muito mais do bando de bastardos tentando derrubar o rei do trono (fdps!), e claro somos introduzidos no próximo casal a ser retratado: B e Q (L)

"Ela realmente o ouviu dizer tudo aquilo…

– Ale-porra-luia!

Enquanto ela soltava um grito de alarme e Tohr desembainhava uma adaga negra, Lassiter deu um passo no meio da sala.
 O anjo bateu algumas palmas e então manteve suas palmas erguidas para os céus como um evangélico.

– Finalmente!
 – Jesus! – Tohr silvou enquanto guardava sua arma.
– Pensei que você houvesse desistido!

– Ok, ainda com esse cara que nasceu numa manjedoura. E acredite em mim, tentei apresentar minha demissão, mas o Criador não estava interessado no que eu tinha a dizer. Como sempre."



E próxima semana... Amante Finalmente!







2 comentários:

  1. Ai o John realmente é o meu preferido!!

    =))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então vc definitivamente tem que ler Amante Renascido! Tem muito sobre o John...

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...