13 março 2013

[Review] Half-Blood



Série: Covenant
Livros: Daimon e Half-Blood
Autora: Jennifer L. Armentrout
Publicado pela Spencer Hill Press


"Os Hematoi descendem da união de deuses e mortais, e os filhos de dois Hematoi puro-sangue têm poderes divinos. Filhos de Hematoi e mortais… bem, nem tanto.Meios-sangues só têm duas opções: tornar-se Sentinelas treinados que caçam e matam daimons ou tornar-se servos nas casas dos puros. Alexandria de dezessete anos prefere arriscar sua vida lutando do que esfregando resíduos de banheiros, mas ela pode acabar fazendo isso de qualquer maneira. Existem várias regras que os alunos do Covenant devem seguir. Alex tem problemas com todas elas, mas especialmente a Regra nº1: Relações entre puros e meios-sangues são proibidas. Infelizmente, ela está se apaixonando pelo totalmente quente Aiden, que é um puro-sangue. Mas apaixonar-se por Aiden não é o seu maior problema - ficar viva tempo suficiente para se formar no Covenant e se tornar uma Sentinela é. Se ela falhar em seu dever, enfrentará um futuro pior que a morte ou a escravidão: ser transformada em um daimon, e ser caçada por Aiden. E isso seria uma droga.".

Como o livro Daimon é um livro pequeno e acaba bem no ponto onde começa o Half-Blood, que é o primeiro livro da série Covenant, resolvi fazer uma resenha colocando o Daimon e o Half-Blood juntos.

Para começar, se você é um fã de Vampire Academy, muito provável que você será fã dessa série também. Quando eu peguei pela primeira vez o livro Daimon para ler, eu desisti e fui ler outros livros até que esses dias lendo novamente as resenhas do Half-Blood no skoob eu decidi que iria até o fim e não me arrependi nem um pouco. Daimon não foi um livro que eu fiquei empolgada lendo, mas me deixou curiosa para o Half-Blood, e esse sim foi um livro que eu não conseguia parar de ler até ter terminado a última página, é viciante.

O Daimon começa com Alexandria, ou Alex, como ela prefere ser chamada, e sua mãe vivendo fora do Covenant, que é a escola onde ela estudava três anos atrás. Alex não sabe porque fugiram e sua mãe nunca fala. Quando daimons atacam sua casa, Alex se vê forçada a fugir e o único lugar que ela pode ir, é voltar para o Covenant, na ilha da Divindade, mesmo sabendo que poderia ser punida. Para explicar, Alex é uma mestiça ou então meio-sangue, filha de uma pura com um mortal. Os mestiços tem três destinos, virarem guardas, sentinelas ou a servidão(ou então a morte, pois são ‘drogados’ e perdem a consciência de si mesmos).

“Um arrepio correu ao longo da parte de trás do meu pescoço. O Covenant? Eu poderia voltar para lá depois de três anos, nem mesmo sabendo por que tinha partido? Mamãe tinha agido como se lá não fosse seguro para nós, mas eu sempre achei que era paranóia. Será que eles me permitiriam voltar sem a minha mãe? Será que eu serei punida por ter fugido com ela e não impedi-la? Eu estava fadada a me tornar o que eu tinha evitado todos esses anos, quando eu fui ao Conselho e chutei uma velhinha? Eles podem me forçar à servidão.”

O livro Daimon acaba quando Alex é atacada por um daimon na viagem de volta para o Covenant e é assim que começa o Half-Blood.
No Half-Blood conhecemos nosso amado Aiden, um Puro Sangue que é Sentinela e será responsável pelos treinamentos de Alex.Os Puros ou Hematoi são descendentes de semi-deuses e possuem o poder de um dos quatros elementos. Como Alex ficou três anos afastados do Covenant e corre o risco de ser expulsa se não conseguir chegar no nível de seus colegas, ela tem um professor lindo, assim como em Vampire Academy da Richelle Mead. Aiden é um mocinho impossível de não se apaixonar, além de lindo, é fofo, maduro para seus vinte e um anos e que faz de tudo para proteger quem ele ama.

“— Beba. Nós vamos cobrir algumas regras básicas primeiro. — Aiden recuou. — Vá em frente e sente. Eu quero que você ouçaE lá se foi a aparência mais suave e gentil. Revirando os olhos, sentei-me e cuidadosamente coloquei a garrafa nos lábios. Cheirava como chocolate velho e parecia um milk-shake aguado. Nojento.Ele parou na minha frente com aqueles braços impossivelmente fortes em seu peito. — Primeiro: não beba ou fume.— Xi. Isso significa que eu tenho que largar o vício do crack.Ele olhou para mim, claramente não impressionado. — Você não poderá deixar o Covenant sem permissão ou - não olhe para mim desse jeito.”

A nossa mocinha Alex é engraçada e sempre tem uma saída meio irônica, o que deixa a historia ainda mais divertida e viciante. Alex é uma mocinha que não tem como não gostar também, não é sonsa, embora muito teimosa, e é boa de briga, igual a Rose do VA.

“— Por favor, levante a manga de sua camisa.Cautelosa, eu fiz como instruída. — Mas o que vocês estão me dando… porra! — Minha pele queimou onde ela aplicou no braço. — Isso dói como o inferno.Seus lábios se curvaram em um sorriso amarelo, mas suas palavras escorriam desgosto. — Você será lembrada em seis meses para receber outra dose. Nas próximas quarenta e oito horas, por favor, tente abster-se de atividades sexuais sem proteção.Tente abster-se? Como se eu tivesse incontroláveis impulsos animalescos e pulasse em cada mestiço à vista? — Eu não sou uma piranha louca por sexo, senhora.”

Também Vamos conhecer o Seth, que é um Apollyon, que é um meio-sague que tem poder como os puros, de controlar os quatro elementos e mais o quinto elemento, o poder de akasha. A cada geração um apollyon nasce. O Seth me deixou curiosa desde o inicio por não saber o que ele realmente quer com a Alex.
O livro tem romance sim, e são muito gostosos de ler. Ao longo da historia descobriremos várias coisas importantes para o livro ficar ainda melhor, como o porquê a mãe de Alex fugiu com ela, que é algo que a orácula falou para ela três anos atrás e tem a ver com o que Alex é e mais coisas sobre os Daimons que nem mesmo os Puros e Mestiços sabiam.

“— Sim. — Ele afastou o cabelo do meu rosto. — Desde a noite em que te vi na Georgia, você tem estado sob minha pele. Você entrou dentro de mim, tornou-se uma parte de mim. Não posso me livrar dela. É errado. — Ele nos moveu, rolando na cama, até que se inclinasse sobre mim. — Agapi mou, não posso... — Ele trouxe seus lábios até os meus uma vez mais.Não havia mais palavras. Nossos beijos endureceram, seus lábios e as mãos assumiram um propósito que só podia significar uma coisa. Eu nunca tinha ido tão longe com um cara antes, mas sabia que queria estar com ele. Não havia dúvida, era a única certeza. Tudo no meu mundo girava em torno deste momento.Aiden levantou a cabeça, olhando para mim com essa pergunta em seus olhos. — Você confia em mim?Corri meus dedos sobre seu rosto, em seguida, seus lábios entreabertos. — Sim.”









Compartilhe!

18 comentários :

  1. Eu já tinha escutado falar desse livro...

    e fiquei curiosa pelo fato de que todo mundo que leu citou VA, como uma comparação, com a diferença de ser de mitologia!

    Bem falou mitologia, estamos dentro..

    Parece que tem conteúdo, tem uma boa trama. Espero q a autora não se perca no caminho!

    Adorei a Resenha Jeh.

    BJoks



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por tudo Lud! Isso, ao invés de vampiros, fala de deuses, eu estou gostando muito, mesmo tendo alguns aspectos parecidos com VA, que para mim são os que deixam presos na leitura! Mas espero também que continue bom e que os aspectos parecidos com VA sejam só estes...

      Excluir
  2. Adorei a resenha!
    Mas confesso que fico com um pé atrás de ler o livro...é mto parecido com VA, odeio livros parecidos assim! Tanto que nem Bloodlines eu li!
    Adoooro resenha com várias quotes xDD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Laura!
      Então, eu só li até o segundo, mas os aspectos parecido com VA, para mim, são alguns pontos que te fazem ficar presa na serie, como ter três tipos de "raças", um amor que pelas leis não pode acontecer e o bem contra o mal. Mas se começar a ficar mais parecido com VA, como o Aiden virando do "mal" que nem o Dimitri, ai acho avacalhação ;/

      Excluir
  3. Estou acompanhando a série e gostei ! De fato é parecido com o VA. Até certo ponto o VA da Richelle pode-se dizer que é um pouco mais elaborado. Mas Half-blood é uma série legal. E todo podemos no uniu no momento de raiva contra os hematoi que alienam os meio-sangue. rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente VA é insuperável! hehe mas estou surpresa com essa série, estou gostando também hehe

      Excluir
  4. Opa correção série Covenant livro Half-blood. rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Nossa, realmente é muito parecido com VA!

    Adorei a resenha! Muito boa!!!!

    ResponderExcluir
  6. Bem, eu tenho um carinho especial por essa série!
    uieheuiheuiheuhe

    ADOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORO.
    muito boa.
    já li até o #3 e está sensacional.

    ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah obrigada hehe :D
      Eu só li até o segundo, e também estou adorando ^^
      espero que o 3 seja bom também hehe

      Excluir
  7. Respostas
    1. Lud, eu não achei não... hehe
      mas acho que vai da opinião de cada um ^^

      Excluir
  8. Pelo o que deu a entender Daimon não é muito necessario de ler já que só fala sobre como ela volta para a escola né?
    Ele é realmente bem parecido com VA O.o
    Espero que ele tenha seu lado original, vou tentar ler.

    ResponderExcluir
  9. Realmente não tem como ler e não associar com VA. Quando li pensei, isso é uma copia? Mas enfim, não é inteiramente igual, tem detalhes diferentes, mas que lembram totalmente VA. Mas é um bom livro pra passar o tempo, e mesmo sendo um "copia" de VA, não chega aos pés, rsrs. Adorei a resenha! (:

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha! Assim que tiver oportunidade, lerei. Apesar de ter que confessar que VA não me empolgou, mas sua resenha me fez quere ler o livro!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  11. Sou apaixonada por VA, e assim como a Laura, odeio livros parecidos..então, vale a leitura meninas? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina.. eu acho que só alguns aspectos são parecidos com VA.. e principalmente no livro 1.. com o desenvolver da hst.. as diferenças vão ficando menores... até pq o tempo é outro.. mas vai da opinião de cada um.. para mim essas semelhanças nao me fizeram enjoar ou algo assim.. mas querer ler ainda mais... mas como disse, vai de cada um.. mas recomendaria começar a ler e ver o que acha...

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei