[Notícia] Mais um livro da Série Nightshade

Gente, eu fico desacreditada quando o autor completa uma trilogia ou série e depois ele simplesmente fala que vai ter mais um livro. Essa trilogia foi concluída e ainda tem um spin off da série, e agora, surpresa, a trilogia virou saga.  Tudo bem que alguns deixam o final meio que em aberto, mas quando o livro é bem finalizado, acho que não deveria depois de um tempo lançar mais um, e ainda mudando a personagem, então solta mais um spin off.


A trilogia Nightshade, de Andrea Cremer, giram em torno da Calla Tor, que passou a vida acreditando que em seu aniversário de dezoito anos se tornaria a fêmea alfa dos lobos Guardiões. Mas tudo muda quando salva a vida de um menino da sua idade, por quem acaba quebrando as leis sob a quais sempre viveu.

O novo livro, chamado Snakeroot, previsto para ser lançado em Dezembro nos EUA, não foca na mesma personagem e sim em Adna, e é situado no mundo pós Guerra dos Bruxos.

Os dois primeiros livros foram publicados no Brasil pela Galera Record, confira as sinopses:



 Enquanto outras adolescentes sonham com garotos, Calla Tor se imagina rasgando gargantas de seus inimigos. E não poderia ser de outra maneira. Calla nasceu uma guerreira e no seu aniversário de 18 anos, se tornará a fêmea alfa da próxima geração de lobos Guardiões. Mas a predestinação de Calla sai fora de curso no momento em que ela salva a vida de um andarilho rebelde, um garoto de sua idade. O segredo deste garoto humano vai virar o mundo de cabeça para baixo e para sempre alterar o rumo de séculos de Guerra das Bruxas, que envolve a todos.




Esta sequela emocionante para o tão falado Nightshade começaexatamente onde ele terminou - Calla Tor acorda no covil dos Rastreadores, seu jurado inimigo, e ela está certa de que seus dias estão contados. Mas então os Rastreadores lhe fazem uma oferta -que lhe dá a chance de destruir seus antigos mestres e salvar o seu clã - e o homem - que ela deixou para trás. Ren vale o preço de sua liberdade? E Shay ficará do lado dela, não importa o quê? Agora no controle de seu próprio destino, Calla deve decidir que batalhas valem a pena lutar e quantas provas o amor verdadeiro pode suportar e ainda sobreviver....



Calla sempre acolheu a guerra.
Mas agora que a batalha final está sobre ela, há mais em jogo do que lutar. Há salvar Ren, mesmo que isso provoque a ira de Shay. Há manter Ansel a salvo, mesmo que ele tenha sido considerado um traidor. Há provar-se como alfa do clã, enfrentando horrores inomináveis, e livrar o mundo da magia dos Protetores de uma vez por todas. E ainda há que decidir o que fazer quando a guerra terminar.Se Calla conseguir sair dela viva, claro..



5 comentários:

  1. Compartilho da sua opnião Lu. E eu temo isso não apenas quando a trilogia vira série, mas também quando começam a fazer adaptações demais... Pelo jeito você já leu o último livro né? Ainda não li nada, mas a série me chama muito a atenção. E parece que vale a pena né?
    Só vamos rezar pra não estragar de vez a história :/

    http://thetheatredesvampires.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só acho meio estranho, a autora escreve uma trilogia.. dai ela escreve o que veio ANTES da trilogia... agora ela quer continuar a trilogia.. e dai seria SAGA! kkkkkk

      Acho confuso.. mas ok??

      é daquele jeito, livro adolescente!

      Excluir
  2. e o rift?? snakeroot é continuaçao dele ou é aparte??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Rift é um spin off da série.

      Não é a continuação e sim o que veio antes da livro 01.

      Excluir
  3. Não é só você. Se bem que, no meu caso, desacreditado não é a palavra exata. Eu fico é "P" da vida quando o autor conclui uma trilogia/saga/série, e depois acaba decidindo lançar mais livros. Cansei de ver isso acontecer, não só neste caso como em mais alguns, como A Seleção, Corte de Espinhos e Rosas, Red Rising...

    Pelo amor, alguns autores precisam aceitar o fato de que a trama deu o que tinha de dar, e foi bem finalizada, e que esticá-la sem necessidade pode acabar estragando-a.

    E, a esse respeito, o escritor Mark Lawrence, autor dos livros da Trilogia dos Espinhos, escreveu um adendo após o final de "Emperor of Thorns", o terceiro e último livro da trilogia, que eu adorei:

    "Se chegou até aqui, você leu três livros e centenas de milhares de palavras sobre a vida e os momentos de Jorg Ancrath. Agora está evidente que não haverá mais nada para ler e você pode se perguntar, com certa razão, porque eu escolhi matar o que poderia muito bem ser uma galinha dos ovos de ouro.
    A resposta mais fácil, e a melhor, é que a história exigia isso. Reconheço
    que poderia ter mandado a história para as cucuias e virado os acontecimentos em uma direção que me permitisse produzir um livro IV, um livro V, VI, etc. Nos anos que virão, quando eu estiver comendo comida
    de gato gelada direto da lata, talvez eu deseje ter feito isso. A verdade, porém, é que eu queria que você se separasse de Jorg no auge. Prefiro que
    os leitores terminem o livro III querendo mais, em vez de se afastarem após o livro VI sentindo que já tiveram mais que o bastante. Há uma tendência que faz com que os personagens continuem depois de sua data de validade e se tornem caricaturas de si mesmos, trilhando o mesmo caminho, ficando mais sem graça a cada passo. Eu espero que Jorg tenha evitado esse destino e que juntos nós tenhamos construído algo de valor".

    Eu aplaudi de pé estas palavras !

    Isso é o que eu chamo de uma voadora dada com os dois pés e que acertou em cheio a cara de muitos escritores que não sabem quando encerrar uma saga ou não que não querem encerrá-la, esticando-a mais do que o necessário e muitas vezes acabando por estragá-la.

    Eu me reservo ao direito de não comprar nenhum livro relacionado a qualquer saga, se a saga em questão já teve um fim.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...