[Every Little Author]Adriana Vargas



Nascida em 27 de dezembro em Anápolis, Goiás, veio para Mato Grosso do sul ainda pequena. Começou a escrever desde que aprendeu a ler, pois seus pais compravam enciclopédias infantis ilustradas para incentivar seu gosto pela leitura, enquanto as crianças brincavam no quintal.
Imaginava histórias que nunca viveu e as passava para o papel. Esses escritos, porém, eram escondidos debaixo do colchão. Ao serem revelados, venceu o seu primeiro concurso literário aos oito anos de idade, representando seu estado em nível nacional, o que lhe deu a segunda colocação no Concurso Mirim, realizado em 1978. Aos treze anos escreveu seu primeiro romance.
No ano de 2000 entrou para a Academia de Direito pela Universidade UCDB, sendo uma das alunas mais aplicadas do curso. Apaixonada por leitura filosófica, procurava por obras de autores como Platão e Hanna Arendt. Encantou-se com os Iluministas e as histórias das antigas civilizações. Participou de projetos, como o incentivo às cooperativas.
Fez Direito pelo senso de justiça que a alimenta e sempre haverá alguma lacuna em suas obras para ressaltar as misérias sociais e a busca por mobilização.
Julga-se morta quando se encontra em estado de falta de inspiração. Pretende escrever como amadora durante toda a sua vida, pois somente desta forma consegue se encontrar livre em sua escrita, escrevendo como quer e quando quer, como um mero desabafo do eu interior.
Hoje afastou-se das práticas forenses, buscando novos desafios, tendo uma parte de seu tempo dedicado arduamente aos seus livros e leituras de livros como filosofia, sociologia, civilizações antigas e ao trabalho que desenvolve em prol dos novos autores no Clube dos Novos Autores, onde é coordenadora geral.
A sua contribuição para com a literatura brasileira é ressaltar os valores escondidos longe da hipocrisia. Fala dos sentimentos como são e da vida como é. Nas entrelinhas de seus escritos estarão ressaltados os valores esquecidos pela marcha do capitalismo emergente.
Todos os seus trabalhos são palpados em pesquisa de campo junto à realidade dos comportamentos e traços característicos do que escreve, convivendo com as pessoas e situações. Questionadora por natureza, está sempre em busca de respostas.
Tem o ímpeto atrativo em escrever livros inspirados em acontecimentos verídicos.
Adriana desenvolveu um estilo literário ímpar, seus livros são marcados pela singularidade e inovação linguística. A escritora encabeça a lista de traços inéditos à literatura nacional. O fluxo da consciência indefine as fronteiras entre a voz do narrador e a das personagens, de modo que reminiscências, desejos, falas e ações se misturam na narrativa num jorro desarticulado, descontínuo, que tem essa desordem representada por uma estrutura sintática caótica. Assim, o pensamento simplesmente flui livremente, pois as personagens não pensam de maneira ordenada, e sim, conturbada e desconexa, ou seja, é a espontaneidade da representação do pensamento das personagens que caracteriza o caos de tal marca literária.
Aprecia a escrita de romances e discurso interior. Seus livros possuem o dom de nascerem viscerantes – em pouco tempo o leitor torna-se íntimo de suas personagens, criadas com o afã de cavar, no fundo do âmago, o sentimento capaz de dominar, jogar os leitores entre as suas palavras, em uma entrega não somente infinita, mas de profundidade. Este é o modo como vive e se relaciona com a vida.

Com participações e menções honrosas em vários concursos literários, acredita neste caminho para galgar as escadas tão dificultosas em um país cuja leitura ainda é um desafio.


Livro ganhador do Prêmio INTERARTE como um dos cinco melhores romances de 2012. Prêmio reconhecido na França, Chile e Áustria. O que se faria por amor? Um anjo caído em busca de seu grande amor... Alguém terá que pagar por isso... Somente o mais forte sobreviverá. Henaph nasceu com a missão de guardar o Jardim, porém, ao se deparar com o seu Mestre de ensinamentos, Deus Hermes, que a prepararia para a sua missão, abdicou de tudo, até mesmo de sua imortalidade para viver este grande amor, cometendo o Oitavo Pecado, em nome de uma paixão, porém, ao conhecer Minos, o rei de Creta, se envolve em um instigante triângulo amoroso; nas malhas de uma paixão proibida, que a obrigará a fazer uma escolha entre o verdadeiro amor, ou volta da imortalidade. Entre a missão e a paixão, Henaph precisará fazer uma escolha... O que ela escolherá? Disponível neste link: http://modoeditora.com.br/loja/o-oitavo-pecado



 As paredes vão tremer diante de um segredo… Eva, estranha e antissocial, descobre grandes tragédias intimas, desvendando os mistérios sobre seu amor clandestino e o verdadeiro valor da amizade pelos amigos que lhe ensinaram a viver. Ela guarda, a sete chaves, um segredo que poderá mudar, não somente sua vida, mas a vida de todos a sua volta. O destino das pessoas que ama, está em suas mãos. Uma obra adulta que persegue os passos literários “claricence”, pelo modo intenso, ofegante e degenerado do amor de Eva por alguém que a sociedade e os dogmas irão condenar. E você, condenará? Todos os conceitos estão sujeitos à revisão. Nada mais será como antes… 



Somente algo poderoso poderia libertá-la... Seu destino era a morte para salvar o mundo da terceira guerra mundial, fruto de uma maldição que comandava toda a Espanha. Década de 60 - rock in roll, revoluções e um amor impossível – Analy se apaixona por Vidal, militante rebelde, meio às crises políticas que assolavam a Espanha durante a ditadura dieguista, porém, ela não esperava que sua família guardasse um segredo tão maligno, capaz de separá-la definitivamente de seu grande amor. Consequências de um passado tenebroso, vinganças sombrias, vozes, visões e uma maldição cigana – estão por todos os lados, do começo ao fim. O mais forte vencerá num cenário de lutas, sangue, perdas, mistérios e o sobrenatural. 



Um encontro entre a vida e a morte, e entre os dois pólos, a presença milagrosa do amor - tudo passa a fazer sentido... Clarice, solitária e questionadora, conhece Klaus através de um pesadelo. De repente, ele passa a persegui-la em todos os lugares, denotando ao livro, um cunho de mistério e sensações intrigantes. Um livro rico em sentimentos que fará o leitor rir, chorar, suspirar e odiar durante toda a leitura. Uma afronta aos conservadores. Uma luz no final do túnel! Este é o primeiro livro da série – O Voo da Estirpe. PRÓLOGO EXPLICATIVO DO LIVRO I DO O VOO DA ESTIRPE: O voo da Estirpe I foi escrito de forma introspectiva para deixar as pedras pelo caminho até sua continuação no livro II. Foi propositalmente criado para que o ser humano descubra os confins de seu eu. Não é uma leitura indicada para pessoas que vivem fora da abstração do ser, porém, seu foco e mensagem poderão chegar a sensações que você ainda não descobriu em si. Todos os acontecimentos no livro I, são os sentidos falando, convidando-os a uma viagem adulta e densa; forte e destemida. Nenhuma linha foi criada nos braços do acaso. Para tudo haverá uma explicação até que ela se revele, mas para isso, é necessária a entrega e o próprio questionamento que a obra induz. O segredo desta obra está na forma como você se vê ou se permite a tal visão. Ilusão ou realidade? Nunca saberá, até descobrir por si mesmo ou na leitura do livro II. Os mais afoitos se arriscarão a entender a obra nas entrelinhas, até que não cheguem as respostas. Este não é um livro de entretenimento. É um livro para quem busca por respostas, e principalmente, para quem não tem medo de se olhar por dentro e por fora. A dúvida permanecerá enquanto o leitor buscar apenas por esclarecimentos fictícios. Nada será de “mão beijada.” Faz parte do estilo da autora brincar de esconde-esconde, fugindo da leitura água com açúcar. Há um dilema no livro – o que se passa, é real ou fantasia? Sonho ou realidade? Estão vivos ou mortos? Quem são os personagens? Qual é a sua verdadeira identidade? Enquanto não chega o livro II, tire você mesmo suas próprias conclusões, respondendo a tais questões ou criando novas perguntas.





2 comentários:

  1. Uma fofa! Estamos adorando conhecê-la!

    E tô doida para ler O Oitavo Pecado!

    ResponderExcluir
  2. e eu esperando meu O segredo de Eva chegar!!

    =)))

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...