04 dezembro 2012

ENTREVISTA Christopher Paolini


Olá gente! Minha vez de estrear no blog! Estou mega, hiper feliz e por isso o post não poderia ser menos especial. Toda terça-feira eu postarei sobre algum autor que gosto muito, e vou mostrar para vocês o que me encantou em cada um deles. Espero que gostem e se apaixonem como eu!

O escolhido para essa estreia é um homem muito charmoso chamado Christopher Paolini. Há sete anos eu conheci a história de Eragon e foi paixão à primeira vista. Passei muitos dias e noites passeando pela Alagaësia e me encantei completamente por esse mundo. Então, vou contar um pouquinho para vocês sobre esse autor galante que já me proporcionou muitas aventuras.

Christopher Paolini nasceu no dia 17 de Novembro de 1983 em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos. Ele passou quase a vida inteira em Paradise Valley, no estado de Montana, onde vive até hoje com seus pais e sua irmã mais nova, Angela.

A história de Eragon começou com uma fantasia adolescente, ele nunca imaginou que seria publicada. Ao começar a escrever um pequena história em um bloco de notas, aos 15 anos, Paolini tentou incluir tudo o que ele sempre gostou em romances fantásticos. Sentado no sofá, ele enriqueceu sessenta páginas e a partir daí ganhou confiança o suficiente para escrever em seu Mac, onde a maior parte de sua saga foi escrita. Assim começou a sua linda e vitoriosa trajetória.

Foram anos de trabalho até publicar seu primeiro livro, na companhia editorial de sua família, e durante todo esse tempo Paolini se dedicou a criar os desenhos que hoje definem toda a sua obra, o mapa da Alagaësia, o olho de dragão, ilustrações que já entraram para a história de muitos fãs. Depois de finalmente lançar o livro, eles iniciaram um árduo trabalho de divulgação. Paolini fez muitas apresentações em livrarias vestido com uma roupa medieval, uma camiseta vermelha, calças de ganga pretas, botas e capa negra.

Em julho de 2002 finalmente a família Paolini recebeu uma proposta para a publicação de uma nova edição de Eragon e daí pra frente a história deste querido autor deslanchou e virou história.

Um conto de bravura e batalhas, amizade e força, dragões e perigo.

Quatro livros, 2.891 páginas, quase 13 anos depois, mais de 25 milhões de cópias vendidas, ele fez tudo isso e muito muito mais.

Depois de ler o último livro, Herança, eu (e quase todos os fãs de Eragon) me perguntei se algum dia iria voltar à Alagaësia novamente... será?

O próprio Christopher Paolini responde a essa pergunta, e a outras mais.  



       
Como você decidiu, quando criança, a escrever um livro?

“Isto foi realmente um desafio pessoal de ver se eu poderia escrever um livro. Eu não estava pensando em publicação. Pensei que talvez os meus pais pudessem lê-lo, talvez a minha irmã... Escrevi as primeiras 60 páginas de Eragon a mão porque eu não sabia como digitar em um computador.”

Você tem algum personagem favorito, que você goste mais de escrever?

“Eu acho que meus personagens favoritos são tanto a Angela, a Herbolária, que é baseada na minha irmã Angela, e a Safira. Eu acho que a relação dela com Eragon é o coração da série. Eu sou apaixonado por este personagem e acho que qualquer cena com ela ou sob seu ponto de vista está no topo da minha lista em termos de partes favoritas.”

Você tem algum livro favorito na série?

“Eu sempre amarei livro 01, Eragon, porque é o primeiro livro da série e o primeiro que escrevi. Mas eu acho que o último livro é atualmente o meu favorito, porque eu tento sempre me aperfeiçoar como escritor e gosto de pensar que estou evoluindo, e definitivamente penso que Herança é o melhor livro da série e é certamente o meu favorito no momento.”

As pessoas são completamente apaixonadas pelo Ciclo da Herança. Há muitos fãs dedicados ao redor do mundo. Como é ter uma série escrita que conquistou milhões de fãs? Você nunca ficou tentado a espiar as conversas fervorosas em alguns fóruns e sites?

“Não. Pelo bem da minha sanidade eu tento não ler nada escrito sobre mim mesmo. Ao mesmo tempo, eu sou enormemente grato por tantas pessoas terem gostado de ler esta saga. Eu coloquei minha alma e coração em cada um dos livros (isto foi tão profundo para mim como para os fãs) e é extremamente gratificante receber tantas mensagens carinhosas dos meus leitores. E, seguindo em frente, espero que eles continuem a apreciar o meu trabalho."

Você pode nos dar alguma dica sobre em que você trabalhará agora?

“Ficção científica, eu acho, mas não me prendo a isso. Eu posso mudar de ideia nos próximos meses. Mas, quem sabe? Eu gostaria de colocar as minhas mãos em histórias de diferentes gêneros. Como todos sabem, eu amo fantasia, e sei que irei sempre retornar para o mundo fantástico. E, eu tenho certeza que escreverei mais alguma história na Alagaësia em algum ponto. O Ciclo da Herança chegou ao fim, mas o mundo de Eragon continua. Pode ser uma história que conte a trajetória dos Cavaleiros de Dragões, a história de Brom, ou até uma que mostre a Alagaësia depois das aventuras de Eragon e Safira.”

Apesar dos personagens terem conseguido derrotar o opressor Galbatorix e terem estabelecido uma nova era de paz na Alagaësia, ao terminar a leitura de Herança o leitor fica com a sensação de que, para completarem o objetivo de levar uma nova vida aos cidadãos, os mocinhos tiveram que sacrificar suas próprias “felicidades”. Por que optar por um fim em que a maioria dos personagens continua sofrendo mesmo após a guerra? Queria fugir dos clichês de finais completamente felizes e trazer a série um pouco mais para a realidade?

“Eu não diria que foi um final infeliz. Na verdade, foi “agridoce”. Houve grandes alegrias para muitos dos personagens, incluindo o primo de Eragon, Roran, que conseguiu tudo o que ele sempre quis. No entanto, parecia irreal pra mim que cada personagem estivesse completamente feliz no final da série. A vida não é assim. A vida segue, mesmo que você tenha feito um excelente trabalho, e parte de estar vivo é tentar encontrar um jeito de viver no dia a dia, mesmo que você seja o herói que venceu o vilão.”

“Sé onr sverdar sitja hvass!” 
Que suas espadas estejam sempre afiadas!

Christopher Paolini



Saiba mais sobre o Ciclo da Herança aqui




Compartilhe!

Um comentário :

  1. Ainnn, eu parei no 3º!

    Mas juro que vou fazer um esforço twin.. mas não foi pela história sabe, pq eu gosto, eu simplesmente travei em uma parte e não consegui sair!

    =)

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei